Ildo Sauer entregou nota com explicações sobre a aquisição da refinaria de Pasadena, nos EUA, e afirmou não ver nada de errado nos documentos e que compra lhe pareceu razoável

Agência Câmara

O ex-diretor de Gás e Energia da Petrobras Ildo Sauer disse, no início da tarde desta quarta-feira (3), que nunca soube de esquema de propina na estatal. “Nunca ouvi falar nisso. Até porque a minha diretoria, à época, não teve nenhuma obra realizada”, afirmou a jornalistas antes de se reunir com parlamentares que investigam a estatal para conversa informal. 

Veja fotos da sessão da CPMI que colocou ex-diretores da estatal frente a frente:

A reunião da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) que investiga irregularidades na Petrobras foi aberta e encerrada logo em seguida pelo vice-presidente, senador Gim (PTB-DF), devido à Ordem do Dia do Congresso Nacional, que analisa o projeto que altera o cálculo do superavit primário deste ano (PLN 36/14). Antes, os parlamentares ainda tentaram votar os dois vetos presidenciais, que trancam a pauta.

Leia mais:
Ex-diretores da Petrobras são colocados frente a frente em CPMI
Ex-diretor diz que "dezenas de políticos" participaram de esquema na Petrobras
Esquema como o da Petrobras ocorre em todos os setores no País, diz ex-diretor
Cerveró reafirma em acareação que Pasadena foi bom negócio para Petrobras

Sauer entregou para Gim uma nota técnica de 36 páginas com explicações sobre a aquisição da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos. “Não vejo até hoje nada de errado nos documentos”, afirmou. Segundo ele, a decisão de comprar a refinaria pela documentação recebida pelas diretorias “parece razoável”.

Agora, o ex-diretor está falando durante uma reunião informal convocada por parlamentares da oposição.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.