Senador mineiro criticou a presidente Dilma por ela querer alterar a meta fiscal, após promessa de campanha

Agência Câmara

Aécio Neves protestou contra governo federal na votação de mudanças na Lei do Orçamento
PSDB/ DIVULGACAO
Aécio Neves protestou contra governo federal na votação de mudanças na Lei do Orçamento

O senador Aécio Neves (PSDB-MG), candidato derrotado na disputa presidencial contra a presidente Dilma Rousseff em outubro, criticou sua adversária e o governo por terem prometido, durante a campanha, cumprir a meta de superavit, e agora quererem alterá-la para não serem punidos por crime de responsabilidade.

Entenda o que está em jogo no decreto sobre a mudança nas regras da meta fiscal

Congresso faz sessão com galerias fechadas para votar mudança na meta fiscal

Após tumulto, Congresso faz nova tentativa de votar mudança na meta fiscal; veja

Aécio disse que a presidente Dilma afirmou que não havia problemas nas contas públicas, e prometeu em mais de uma oportunidade que seria possível cumprir a meta de superavit.

Veja fotos dos protestos ocorridos no Congresso na terça e quarta-feira:

“Não foi dado à população durante a eleição a oportunidade de conhecer o que estava acontecendo nas contas públicas”, disse. E, sob vaias dos deputados governistas, ele concluiu seu discurso dizendo que o governo feriu de morte um dos pilares da política econômica brasileira, a Lei de Responsabilidade Fiscal.

Como há quórum de deputados e senadores, a votação deve ser iniciada em seguida, com um requerimento para encerrar a fase de discussão dos vetos. Há dois vetos presidenciais trancando a pauta de votações do Congresso. Eles precisam ser votados antes da proposta que modifica as regras do superavit das contas públicas e permite ao governo uma meta menor.

Veja a votação ao vivo 


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.