Ex-deputado federal foi condenado a sete anos e dez meses de prisão na Ação Penal 470, o processo do mensalão

Agência Brasil

Costa Neto foi condenado pelo STF por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha
Agência Brasil
Costa Neto foi condenado pelo STF por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu hoje (10) regime aberto de prisão domiciliar ao ex-deputado federal Valdemar Costa Neto, condenado a sete anos e dez meses de prisão na Ação Penal 470, o processo do mensalão. Com a decisão, Valdemar vai cumprir o resto da pena em casa.

Valdemar Costa Neto pede regime de prisão domiciliar ao STF

Leia mais: José Dirceu pede para cumprir pena em casa

De acordo com o Código Penal, o regime aberto deve ser cumprido em uma casa de albergado, para onde os presos retornam somente para dormir. No Distrito Federal, pela inexistência do estabelecimento no sistema prisional, os juízes determinam que o preso fique em casa e cumpra algumas regras, como horário para chegar ao domicílio, não sair da cidade sem autorização da Justiça e manter endereço fixo.

Barroso entendeu que o ex-parlamentar tem direito ao benefício por ter cumprido um sexto da pena, requisito exigido pela Lei de Execução Penal. De acordo com informações da Vara de Execuções Penais do Distrito Federal, Costa Neto já cumpriu 11 meses e seis dias no semiaberto. Além disso, tem 155 dias remidos - descontados da pena inicial, em função dos dias trabalhados em um restaurante industrial e das horas de estudo.

Relembre as prisões do Mensalão em imagens:


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.