Ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil foi condenado a 12 anos e sete meses de prisão no processo do mensalão

Agência Brasil

A Justiça da Itália julga nesta terça-feira (28) o pedido de extradição – feito pelo governo brasileiro – do ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolato, condenado a 12 anos e sete meses de prisão por lavagem de dinheiro e peculato na Ação Penal 470, o processo do mensalão.

Foragido, Pizzolato só cumprirá pena se Itália aceitar extradição

Justiça italiana adia decisão sobre extradição de Pizzolato para outubro

Pizzolato planejou fuga após ser indiciado pelo Supremo Tribunal Federal

O julgamento na Corte de Apelação de Bolonha estava previsto para as 10h (hora local) – três horas a menos em relação ao horário oficial de Brasília.

Pizzolato fugiu do Brasil em setembro do ano passado, antes do fim do julgamento do processo no Supremo Tribunal Federal (STF), e foi preso em fevereiro em Maranello (Itália). Em junho, a corte iniciou o julgamento, mas em seguida suspendeu a sessão para solicitar esclarecimentos do governo brasileiro sobre as condições dos presídios nacionais.

O ex-diretor do BB Henrique Pizzolato, foragido da Justiça brasileira
Banco de Imagens
O ex-diretor do BB Henrique Pizzolato, foragido da Justiça brasileira


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.