Reeleito no Rio, Pezão fala em construir hospital-geral na Baixada Fluminense

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

No discurso após a vitória no segundo turno no domingo, Pezão já havia colocado a questão da saúde como prioridade

Agência Brasil

O governador reeleito do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, disse nesta segunda-feira (27) que está em discussão com os prefeitos e secretários da Baixada Fluminense construir um hospital-geral na região. A Baixada Fluminense, concentra a maior parte dos municípios da Região Metropolitana do Rio. Em seu discurso, após a oficialização dos votos pelo Tribunal Superior Eleitoral, o governador disse que dará atenção especial à saúde.

Leia mais: Pezão fala em 'estufar veia do pescoço' para melhorar a saúde

Ale Silva/Futura Press
Pezão teve a companhia da família no domingo do segundo turno das eleições

Pezão apresentou a proposta de o hospital ser construído no quilômetro zero da Rodovia Presidente Dutra, na divisa da zona norte da capital com a região. As lideranças locais, no entanto, pediram que o hospital ficasse em alguma cidade da própria Baixada Fluminense.

E ainda: Crivella diz que recorrerá até ao TSE para cassar o mandato de Pezão

A discussão sobre o assunto deve continuar ainda nesta semana, segundo o governador, e envolverá os prefeitos e secretários das cidades da região. A escolha do local, segundo o governador, privilegiará a mobilidade: "Meu desejo era um terreno que atendesse a todos os municípios da Baixada. Queria que fosse um lugar mais central, que tivesse mobilidade fácil de se chegar".

O governador ressaltou que, em seu governo, a Secretaria de Saúde manterá as contratações de organizações sociais (OSs) para administrar unidades do estado. Pezão acrescentou que essa é a melhor forma de conseguir médicos com alto nível de especialização. "As OSs são o que estão permitindo que o estado tenha, hoje, um doutor Paulo Niemeyer [Filho], no Hospital do Cérebro ou um doutor Nicanor [Macedo], no Hospital da Criança, ou que a gente faça o Hospital de Oncologia na Região Serrana, em Friburgo”.

Segundo ele, esses quadros de excelência, “só são contratados se tiver uma remuneração diferenciada". O governador disse que aumentará os mecanismos de controle e fiscalização.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas