TSE lança cartilha que reforça segurança do sistema eletrônico de votação

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Guia online tira dúvidas sobre o uso da urna eletrônica e desmistifica questões sobre o processo utilizado há 18 anos

Agência Brasil

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) lançou a cartilha “Sistema Eletrônico de Votação: Perguntas Mais Frequentes”. O objetivo é esclarecer o eleitor acerca da urna eletrônica e das dezenas de programas que compõem o sistema eleitoral brasileiro, informou o TSE. O texto procura informar e desmistificar questões a respeito da segurança do processo. A cartilha está disponível no site do TSE.

Divulgação/Nelson Jr./ ASICS/TSE
Urna eletrônica

Elaborada pela Secretaria de Tecnologia da Informação (STI) do TSE, a publicação esclarece as principais dúvidas e busca familiarizar, ainda mais, o eleitor com o sistema eletrônico de votação brasileiro, utilizado há 18 anos nas eleições do país e aprovado por 94,4% dos eleitores, segundo pesquisa realizada pelo Instituto Sensus em 2010.

Leia mais: Eleitores voltam às urnas para eleger presidente e 14 governadores

O TSE informou também que frequentemente a imprensa e os eleitores procuram o TSE ou os Tribunais Regionais Eleitorais para esclarecer dúvidas sobre o funcionamento e os mecanismos de segurança do sistema eletrônico de votação. Por isso, a Secretaria de Tecnologia da Informação do tribunal decidiu produzir o material, com 17 perguntas e respostas.

Veja os políticos que já votaram neste domingo (26):

Aécio Neves vota em Belo Horizonte ao lado da mulher Letícia Weber por volta de 10h30 da manhã deste domingo. Foto: Sergio Moraes/ReutersDilma Rousseff vota na manhã deste domingo em Porto Alegre por volta de 8h40 da manhã. Foto: Felipe Dana/APDilma Rousseff, presidente e candidata à reeleição, bebe chimarrão antes de votar na manhã deste domingo em Porto Alegre. Foto: Ichiro Guerra/ Dilma 13Aécio Neves, que concorre com Dilma à Presidência, vota na manhã deste domingo em Belo Horizonte. Foto: Sergio Moraes/ReutersDepois de votar, Aécio Neves, que disputa a Presidência pelo PSDB, faz pose com seu número para os fotógrafos. Foto: Valter Campanato/ABrAinda bebendo chimarrão, Dilma Rousseff exibe comprovante de votação. Foto: Felipe Dana/ APDilma ganha beijo de Tarso Genro, que disputa o segundo turno do governo do Rio Grande do Sul, em colégio eleitoral. Foto: Ichiro Guerra/Dilma 13Aécio posta foto em seu Instagram ao lado da mulher Letícia no caminho para votação deste domingo. Foto: Instagram/aecionevesoficialDepois de votar em Porto Alegre, Dilma Rousseff embarca em avião da FAB e vai para Brasília, de onde irá acompanhar a apuração. Foto: Felipe Dana/APAécio dá entrevista coletiva em Belo Horizonte depois de votação. Mais uma vez, Letícia, mulher do candidato, acompanha o político . Foto: Twitter/Aecio nevesDilma é abraçada por eleitora que a esperava na casa de Tarso Genro, candidato ao governo do Rio Grande do Sul pelo PT. Foto: Edison Vara/ReutersAntes de votar, Dilma Rousseff tomou um café da manhã com políticos do PT em Porto Alegre. Tarso Genro, que concorre ao governo do RS, estava presente. Foto: Fernando Teixeira/Futura PressEx-presidente Lula vota na Escola Estadual José Firmino Correia De Araújo em São Bernardo do Campo, em São Paulo. Foto: Marcos Bezerra/Futura PressPaulo Maluf vota em São Paulo e declara apoio a Dilma Rousseff na eleição para Presidente. Foto: Leonardo Benassatto/Futura PressMichel Temer, candidato a vice na chapa de Dilma Rousseff, vota logo pela manhã em São Paulo. Foto: Ana Flávia Oliveira/iG São PauloMichel Temer, vice na chapa de Dilma Rousseff para presidência, vota nesta manhã em São Paulo. Foto: Ana Flávia Oliveira/iG São PauloPrefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes vota no Gávea Country Club, em São Contado. Foto: jose lucena/Futura PressGabriel Chalita, um dos deputados mais bem votados de São Paulo, vota em Higienópolis, bairro da zona oeste. Foto: Vitor Sorano/iG

Entres as questões abordadas na cartilha estão: Como o eleitor pode ter certeza da segurança das urnas? A urna eletrônica é vulnerável a ataques externos? Como o TSE controla possíveis violações por pessoas que trabalham para a Justiça Eleitoral? Por que o voto não é impresso? Existe mesmo uma chave única que protege todas as mídias das urnas?

Eleições: Aborto, união gay, reformas: opção por ataques tira temas polêmicos do 2º turno

O TSE destaca que a urna eletrônica é um microcomputador de uso específico para eleições, com as seguintes características: resistente, de pequenas dimensões, leve, com autonomia de energia e com recursos de segurança. Dois terminais compõem a urna eletrônica: o terminal do mesário, onde o eleitor é identificado e autorizado a votar (em alguns modelos de urna, a identidade é verificada por meio da biometria), e o terminal do eleitor, onde é registrado numericamente o voto.

O tribunal faz questão de reforçar que a segurança do sistema eletrônico de votação é feita em camadas. Por meio de dispositivos de segurança diferentes, são criadas diversas barreiras que, em conjunto, não permitem que alguém ataque o sistema. Em resumo, qualquer ataque causa um efeito dominó e a urna eletrônica trava, não sendo possível gerar resultados válidos.

Outro mecanismo de segurança adotado pelo TSE nas eleições é a implantação do sistema de identificação biométrica do eleitor, que impede que um pessoa vote por outra.

Leia tudo sobre: Eleições 2014EleiçõesTSEcartilha

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas