Tucano busca nomes de seu entorno e do de FHC para disputar a eleição presidencial e acompanhá-lo. Veja os perfis

Aécio Neves buscou em seu entorno e no do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso os nomes para cercá-lo, sustentá-lo durante a campanha à Presidência da República e, em caso de vitória, acompanhá-lo no Palácio do Planalto. O perfil técnico, com disposição para o embate político, é comum a todos.

De casa, trouxe a irmã, Andrea Neves , seu braço direito. De sua experiência como governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia, o arquiteto do "choque de gestão".

Veja fotos de Aécio Neves durante a corrida presidencial:

Do círculo de FHC, o único tucano a ocupar a cadeira que Aécio almeja conquistar neste domingo (26),  pinçou o ex-presidente do Banco Central Arminio Fraga - num aceno ao mercado - e o ex-embaixador em Washington Rubens Barbosa - sinalizando que pretende adotar uma política externa mais simpática a Estados Unidos e União Europeia.

E, como forma de ter pouso seguro em São Paulo - maior colégio eleitoral do País, mas onde era um estranho no ninho tucano - convidou para companheiro de chapa o senador Aloysio Nunes Ferreira, ligado ao último candidato do PSDB à Presidência, José Serra.

Anastasia: o carregador de piano de Aécio
O TEMPO
Anastasia: o carregador de piano de Aécio

Antonio Anastasia

É o carregador de piano de Aécio Neves desde que o tucano ocupava o Palácio da Liberdade. Foi um dos coordenadores do programa de governo e liderou a campanha do presidenciável em Minas Gerais.

Anastasia foi o responsável pelo "choque de gestão", modelo de administração adotado por Aécio ao assumir o governo de Minas, em 2003, com o intuito de sanar as contas públicas do Estado. O desempenho como secretário de Planejamento entre 2003 e 2006 alçou Anastasia à condição de candidato a vice de Aécio quando o tucano disputou a reeleição, em 2007. Em 2010, assumiu o governo de Minas - com a saída de Aécio para disputar o Senado -, e conquistou um novo mandato. Neste ano, deixou o cargo para se eleger senador.

Fraga: perfil técnico e  disposição para política
Divulgação
Fraga: perfil técnico e disposição para política

Arminio Fraga

Ex-presidente do Banco Central e sócio-fundador da Gávea Investimentos, Fraga alia o perfil técnico - caro a Aécio - ao político. Ao mesmo tempo em que serve de cabeça do tucano para a economia, Fraga se veste de ponta-de-lança para defender publicamente o programa de governo de Aécio e atacar o PT.

Apesar do traquejo que tem com a imprensa - ou talvez exatamente por isso - Fraga tem evitado aparecer publicamente com Aécio, mesmo após ter sido nomeado ministro pelo tucano já no primeiro debate entre os presidenciáveis, realizado pela Band em agosto.

Barbosa: nome para relações internacionais
Divulgação/Fiesp
Barbosa: nome para relações internacionais

Rubens Barbosa

Embaixador do Brasil em Washington de 1994, primeiro ano do governo Fernando Henrique Cardoso, a 2004, dirige o programa de comércio exterior de Aécio.

Tem representado o tucano em eventos sobre relações internacionais, em contraponto ao assessor especial de Dilma Rousseff (PT) para o tema, Marco Aurélio Garcia.

É crítico ao que considera ideologização da política externa brasileira e redução da relevância de Estados Unidos e Europa pelos governos petistas.

Andrea Neves: a irmã e o braço direito
Divulgação
Andrea Neves: a irmã e o braço direito

Andrea Neves

Irmã de Aécio, é o braço direito e talvez a pessoa mais próxima do presidenciável. Jornalista por formação, cuida da imagem do tucano - e, para adversários, da imagem que a imprensa mineira consegue fazer dele. Durante a gestão de Aécio em Minas Gerais, comandou a distribução de vera a distribuição de verbas publicitárias entre os veículos de comunicação.

No início do ano, Andrea deixou a presidência da Serviços Voluntário de Assistência Social (Servas) para se dedicar à campanha eleitoral do irmão. Avessa a holofotes, decidiu falar após ser citada por Dilma Rousseff (PT) no debate do SBT, como prova de que Aécio praticou nepotismo no governo de Minas Gerais. Acusou o PT de mentir.

 Nogueira: fiel escudeiro em São Paulo
Agência Câmara
Nogueira: fiel escudeiro em São Paulo

Duarte Nogueira

É um dos paulistas que têm se mostrado mais fieis a Aécio Neves. Esteve presente em todos os debates de TV realizados em São Paulo e está sempre pronto como membro da tropa de choque que rebate ataques da campanha adversária.

Deputado federal e pecuarista de Ribeirão Preto - pólo do agronegócio no Estado -, também auxilia o tucano na interlocução com o setor.

Acompanha de perto a estratégia de comunicação do candidato.

Aloysio Nunes Ferreira

Nunes Ferreira: a ponte com o tucanato paulista
Divulgação/Coligação Muda Brasil
Nunes Ferreira: a ponte com o tucanato paulista

Próximo de José Serra e Fernando Henrique Cardoso, de quem foi ministro, o senador Aloysio Nunes Ferreira foi a primeira aposta de Aécio Neves para conquistar o apoio do arredio tucanato paulista. Não fosse Ferreira, talvez Serra não estivesse presente em quase todos os debates de TV.

Com o título de senador mais votado do País em 2010, Aloysio também foi visto pela campanha de Aécio como uma maneira de alavancar a votação no Estado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.