"Boato sobre morte de Youssef é inaceitável", diz ministro da Justiça

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Para José Eduardo Cardozo, a utilização de boatos para tentar induzir os eleitores em uma última hora é deplorável

Agência Brasil

Agência Brasil
José Eduardo Cardozo, ministro da Justiça


O ministro da Justiça José Eduardo Cardozo lamentou e negou hoje (26), durante entrevista concedida em São Paulo, os boatos que circularam na internet de que o doleiro Alberto Youssef tivesse sido envenenado e morto na carceragem.

“Um boato que me chamou muita a atenção e me chocou é o de que algumas pessoas diziam de que o Alberto Youssef teria sido envenenado e que teria morrido. Nós sabíamos - e a Polícia Federal (PF) soltou ontem uma nota dizendo, pela terceira vez - que o Alberto Youssef tinha sido levado ao hospital. Ele é cardiopata e a própria Samu [Serviço de Atendimento Móvel de Urgência] da prefeitura de Curitiba também soltou uma nota dizendo o diagnóstico. E a informação que tive hoje de manhã da Polícia Federal é que ele já estaria no quarto, devidamente acompanhado por policiais”, disse ele.

Para o ministro, o boato sobre Youssef é “inaceitável” e “deplorável”. “Acho isso profundamente deplorável. Vivemos em uma democracia e os fatos devem ser respeitados. A utilização de boatos para tentar induzir os eleitores em uma última hora de votação é absolutamente inaceitável”, falou Cardozo.

Um boletim médico divulgado pelo Hospital Santa Cruz, em Curitiba, informou que Youssef, que está internado desde a tarde de sábado (25), está consciente, lúcido e orientado, “com sinais vitais dentro da normalidade”. De acordo com o diretor clínico do hospital, Arthur Leal Neto, o doleiro deu entrada na UTI coronariana às 16h20 de ontem em função de um episódio de síncope (perda rápida da consciência), mas apresentava um quadro clínico estável, sem qualquer sinal de intoxicação.

Ontem, a Superintendência da PF em Curitiba negou a suspeita de envenenamento e informou que a internação ocorreu em função de “uma forte queda de pressão arterial causada por uso de medicação no tratamento de doença cardíaca crônica”.

Confira fotos do clima de votação do segundo turno no país:

Crianças acompanham o pai e fogem das votos em local de votação em Belo Horizonte. Foto: Andre Penner/APEm clima de Fla x Flu, eleitores fazem campanha na praia de Ipanema, no Rio de Janeiro. Foto: Nina Ramos/iGEm clima de Fla x Flu, eleitores fazem campanha na praia de Ipanema, no Rio de Janeiro. Foto: Nina Ramos/iGHomem passa por rua repleta de santinhos em Fortaleza, no Ceará. Camilo (PT) e Eunício (PMDB) disputam o segundo turno para o governo estadual. Foto: Marcelo Camargo/ABr Por conta das eleições, praias cariocas ficaram vazias neste domingo. Foto: Nina Ramos/iG RioMulher carrega bandeira para Dilma Rousseff pelas ruas do Rio de Janeiro neste domingo de votação . Foto: Pilar Olivares/ReutersMulher faz festa depois de votar em escola na Ceilândia, em Brasília. Foto: Eraldo Peres/APSoldado reforça a segurança em colégio eleitoral na Favela da Maré, no Rio de Janeiro, no segundo turno das eleições. Foto: Leo Correa/APExército também vai às ruas em Fortaleza. No Ceará, além da votação para presidente, há disputa de 2º turno entre Camilo (PT) e Eunício (PMDB) para o governo . Foto: Marcelo Camargo/ABr Eleitora procura sua seção em colégio eleitoral no Complexo da Maré, zona norte do Rio de Janeiro. Foto: Tomaz Silva / Agência BrasilMulher anota números de candidatos na mão de outra em colégio eleitoral na Rocinha, no Rio de Janeiro. Foto: Silvia Izquierdo/APEleitora deficiente visual leva seu cão-guia para seção de votação neste domingo em Belo Horizonte, Minas Gerais. Foto: Sergio Moraes/ReutersEleitor Gabriel Takemoto, 24 anos, vota com camiseta de Sergio K em apoio a Aecio Neves nesta manhã em São Paulo. Foto: Vitor Sorano/iGEleitor exibe seu título no Colégio Otoniel Motta, em Ribeirão Preto, interior de São Paulo. Foto: Piton/Futura PressIdosa vota na manhã deste domingo em faculdade em São Paulo. Foto: Leonardo Benassatto/Futura PressAglomeração no maior colégio eleitoral de Natal no momento da abertura das urnas neste domingo, segundo turno das eleições no Brasil. Foto: Agência BrasilHomem leva criança para votação na Rocinha, no Rio de Janeiro. Foto: Silvia Izquierdo/APEleitor usa camisa do Flamengo na votação do segundo turno das eleições no Complexo da Maré, no Rio de Janeiro. Foto: Leo Correa/APFila de eleitores logo pela manhã deste domingo na Favela da Maré, no Rio de Janeiro. Foto: Leo Correa/APFila de eleitores também na Rocinha, no Rio de Janeiro. Foto: Pilar Olivares/ReutersSantinhos são espalhados pelo chão da favela da Rocinha, no Rio de Janeiro. Os eleitores cariocas votam para presidente e para governador neste segundo turno . Foto: Pilar Olivares/Reuters



Leia tudo sobre: EleiçõesEleições2014

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas