Michel Temer: conciliador e diplomático, vice de Dilma é o bombeiro do governo

Por Anderson Passos - iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Vice de Dilma Rousseff é o fiel da balança que sustenta a aliança do PMDB com o PT na sucessão de 2014

Com três passagens pela presidência da Câmara dos Deputados, o vice-presidente Michel Temer (PMDB), que reedita a chapa com Dilma Rousseff (PT) em 2014, é conhecido pelo tom conciliador e diplomático, capaz de minimizar crises que, quando se impõem, dão a impressão de colocar em xeque a aliança nacional entre PT e PMDB.

iG São Paulo
Michel Temer foi entrevistado no programa 'Opinião' da TV iG

Leia mais: Campanhas extrapolam direito à crítica e entram na ofensa, diz ministro do TSE

Na reta final do segundo turno, Lula 'ressurge' como trunfo para Dilma

Para eleitores, Aécio é mais agressivo que Dilma, aponta Datafolha

Dilma diz no Nordeste que visão de tucanos sobre o Brasil é atrasada

Quando perguntado do futuro da união com o PT, Temer admite resistências na Câmara, mas nada de citar nominalmente o deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ), líder do governo e maior rebelde da sigla na Casa em relação aos petistas.

Veja imagens da campanha presidencial no 2º turno:

Aécio se enrola em bandeira do Brasil em comício na praça da Estação, em Belo Horizonte, Minas Gerais (22/10). Foto: Bruno Magalhães/Coligação Muda BrasilDupla Cesar Menotti e Fabiano sobe no palanque ao lado de Aécio Neves em ato na praça da Estação, em Belo Horizonte, Minas Gerais (22/10). Foto: Bruno Magalhães/Coligação Muda BrasilCom uma faixa com os dizeres 'Diga não a violência contra a mulher', Dilma participa de caminhada em Duque de Caxias, no Rio de Janeiro (22/10). Foto: Ichiro Guerra/ Dilma 13Ao lado de Fernando Pimentel, governador eleito em Minas, e políticos do PT, Dilma faz campanha em Uberaba (22/10). Foto: Ichiro Guerra/ Dilma 13Aécio Neves faz campanha em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, e reúne eleitores nesta terça-feira (21/10). Foto: Orlando Brito/Coligação Muda BrasilLula também acompanha Dilma Rousseff em carreata no Recife (21/10). Foto: Ichiro Guerra/ Dilma 13Ao lado de Lula, Dilma visita fábrica em Goiana, em Pernambuco (21/10). Foto: Ichiro Guerra/ Dilma 13Dilma Rousseff manda coraçãozinho para eleitores em comício em Petrolina, em Pernambuco (21/10). Foto: Ichiro Guerra/ Dilma 13Dilma Rousseff recebe apoio de artistas e jovens em ato político em São Paulo (20/10). Foto: Divulgação/PTDilma Rousseff recebe apoio do ator Henri Castelli em ato político em São Paulo (20/10). Foto: Divulgação/PTAo lado da cantora Fafá de Belém e do ex-jogador Ronaldo, Aécio faz ato de campanha em Belém do Pará (20/10). Foto: Orlando Brito/Coligação Muda BrasilAécio visita o Santuário Nossa Senhora da Piedade, em Caeté (MG) (20/10). Foto: Igo Estrela/Coligação Muda BrasilCandidatos Dilma Rousseff e Aécio Neves a postos para o debate da Rede Record na noite deste domingo (19/10). Foto: Nacho Doce/ ReutersReação de Aécio Neves durante terceiro debate entre os candidatos à Presidência no segundo turno das eleições (19/10). Foto: Andre Penner/APReação de Dilma Rousseff durante o terceiro debate do segundo turno das eleições presidenciais (19/10). Foto: Andre Penner/APAécio Neves faz caminhada e carreata por Copacabana, no Rio de Janeiro, neste domingo (19/10). Foto: Marcos Fernandes/Coligação Muda BrasilAo lado da mulher Letícia, Aécio neves faz carreata em Copacabana, no Rio de Janeiro, e distribui autógrafos (19/10). Foto: Marcos Fernandes/Coligação Muda BrasilEleitores tentam se aproximar de Dilma em ato de campanha em Curitiba, no Paraná (17/10). Foto: Ichiro Guerra/ Dilma 13Dilma cumprimenta eleitores em agenda de campanha em Florianópolis (17/10). Foto: Ichiro Guerra/ Dilma 13Em agenda de campanha em Florianópolis, Dilma Rousseff (PT) voltou a atacar o adversário Aécio e seu partido, o PSDB (17/10). Foto: ReutersAécio Neves (PSDB) e Dilma Rousseff (PT) participam do segundo debate presidencial do segundo turno, realizado pelo SBT na noite desta quinta-feira (16/10). Foto: ReproduçãoAécio neves durante intervalo do debate no SBT, o segundo do segundo turno das eleições (16/10). Foto: AP Photo/Andre PennerAssessores e profissionais arrumam Dilma durante intervalo de debate no SBT (16/10). Foto: AP Photo/Andre PennerAécio atende jornalistas em São Paulo (16/10). Foto: Vitor Sorano/iGAécio faz ato político em São Paulo e assina Termo de Compromisso do Projeto Presidente Amigo da Criança (15/10). Foto: Marcos Fernandes/Coligação Muda BrasilDilma participa de ato de apoio aos professores em São Paulo (15/10). Foto: Ichiro Guerra/ Dilma 13Dilma e Aécio durante o primeiro debate do segundo turno das eleições, na Band (14/10) . Foto: ReutersDilma dá entrevista coletiva em São Paulo antes do primeiro debate na TV no segundo turno das eleições (14/10). Foto: Ichiro Guerra/ Dilma 13Aécio Neves também atende à imprensa antes de debate em São Paulo (14/10). Foto: Marcos Fernandes/ Coligação Muda BrasilAécio Neves durante ato político em Curitiba, no Paraná (13/10). Foto: Igo Estrela/PSDB - 13.10.2014Dilma faz ato de apoio a sua candidatura em Brasília (13/10). Foto: Ichiro Guerra/ Dilma 13Também em Brasília, Dilma Rousseff recebe Roberto Amaral, líder do PSB (13/10). Foto: Ichiro Guerra/Dilma 13No dia das crianças, Dilma visita Centro Educacional Unificado (CEU) Jambeiro, em Guaianases, São Paulo, e assiste à apresentação de ginástica (12/11). Foto: Ichiro Guerra/ Dilma 13Fernando Pimentel, governador eleito em Minas, faz carreata com Dilma Rousseff em Contagem e ataca de fotógrafo (11/10). Foto: Ichiro Guerra/PTEleitores se apertam para chegar perto de 
Dilma Rousseff depois de caminhada e carreata na cidade mineira de Contagem (11/10). Foto: Ichiro Guerra/PTMarcelo Crivella, que concorre ao segundo turno do governo do Rio de Janeiro contra Pezão, faz campanha por Dilma em São João de Meriti (10/10). Foto: Edvaldo Reis/Crivella 10Dilma participa de ato de mobilização com prefeitos e representantes dos movimentos sociais em Alagoas (9/10). Foto: Ichiro Guerra/PTDilma em campanha na zona sul de SP. Foto: Fotos PúblicasAécio faz carreata ao lado de políticos em Sirinhaém, em Pernambuco (11/10). Foto: Igo Estrela/Coligação Muda BrasilAécio assiste à missa na Basílica de Nossa Senhora Aparecida com a esposa Letícia, Geraldo Alckmin e a esposa do governador, Lu Alckmin (12/10). Foto: Marcos Fernandes/Colig. Muda BrasilAo lado da filha Gabriela, Aécio visita Renata Campos e a família de Eduardo Campos no Recife (11/10). Foto: Orlando Brito/Coligação Muda BrasilFilho de Eduardo Campos discursa ao lado de Aécio Neves no Recife. PSB e família Campos apoiam tucano no segundo turno das eleições (11/10). Foto: Orlando Brito/Coligação Muda BrasilAécio recebeu apoio formal do PSB de Pernambuco e de família de Eduardo Campos. Foto: DivugaçãoMais de 10 mil pessoas lotaram a Praça da Liberdade, em Belo Horizonte, para manifestação em apoio à candidatura de Aécio Neves (11/10). Foto: Bruno Magalhães/Coligação Muda BrasilAécio Neves se reúne com Armínio Fraga no Rio de Janeiro. Se eleito, tucano já disse que ex-presidente do Banco Central será ministro da Fazenda (10/10). Foto: Marcos Fernandes/Colig. Muda BrasilAécio Neves durante a primeira inserção de TV do segundo turno (9/10). Foto: ReproduçãoAécio Neves participa de entrevista coletiva depois de dia de compromissos no Rio de Janeiro (9/10). Foto: Marcos Fernandes/Coligação Muda BrasilDilma Rousseff abriu o horário eleitoral na televisão no segundo turno das eleições (9/10). Foto: ReproduçãoDilma Rousseff (PT) participa de encontro com apoiadores no Museu du Ritmo em Salvador nesta quinta-feira (9/10). Foto: Divulgação/PTDilma Rousseff (PT) posa junto com eleitora em evento de campanha em Teresina, no Piauí (8/10) . Foto: Dilvulgação/PTCorreligionários do PT participaram de evento com Dilma Rousseff no Piauí (8/10). Foto: Divulgação/PTPresidente Dilma cumprimenta eleitores em ato político com lideranças e prefeitos em Teresina (PI) (8/10). Foto: Divulgação/PTAécio Neves(PSDB) recebe apoio dos dirigente do PSB, partido de Marina Silva (8/10). Foto: Divulgação/PSDBAécio Neves (PSDB) relança sua campanha à Presidência da República no Memorial JK em Brasília (08/10). Foto: Alan Sampaio / iG BrasíliaPastor Everaldo declara apoio ao tucano no segundo turno (8/10). Foto: PSDB/ DIVULGACAO - 8.10.14A presidente Dilma Rousseff se reuniu nesta terça-feira com senadores e governadores eleitos da base aliada (7/10) . Foto: Alan Sampaio / iG BrasíliaDilma Rousseff (PT) em reunião de mobilização  para a campanha de segundo turno  (7/10). Foto: Alan Sampaio / iG BrasíliaDilma Rousseff (PT) participa de reunião de mobilização em Brasília, nesta terça-feira (7/10). Foto: Divulgação/PTAécio Neves participa de encontro com trabalhadores da construção civil na manhã desta terça-feira, em São Paulo (7/10). Foto: Orlando Brito/Coligação Muda BrasilGeraldo Alckmin, governador reeleito no primeiro turno em São Paulo, participa de dia de campanha de Aécio Neves na capital paulista (7/10). Foto: Orlando Brito/Coligação Muda BrasilAécio Neves faz campanha para o segundo turno e visita obras na Chácara Santo Antônio, em São Paulo, ao lado de José Serra, eleito senador, e José Aníbal (7/10). Foto: Vitor Sorano/iGAécio Neves (PSDB) cumprimenta Geraldo Alckmin, governador reeleito de São Paulo, em coletiva de imprensa na capital paulista (6/10) . Foto: Divulgação/PSDBUm dia depois das eleições, Dilma Rousseff, que disputa o segundo turno com Aécio Neves, recebe jornalistas em Brasília (6/10). Foto: Cadu Gomes/ Dilma 13Dilma chega para coletiva de imprensa depois do resultado do primeiro turno das eleições ao lado de Michel Temmer, vice em sua chapa para a Presidência (5/10). Foto: Agência BrasilPresidente e candidata Dilma Rousseff fala com a imprensa após apuração de votos que a levou para o segundo turno com Aécio Neves. Foto: Alan Sampaio / iG BrasíliaAécio Neves (PSDB) comemora chegada ao segundo turno das eleições presidenciais em Belo Horizonte neste domingo (05). Foto: Divulgação/PSDBAo lado da esposa Letícia e de partidários, Aécio Neves participa de coletiva depois de chegar ao segundo turno das eleições presidenciais (5/10). Foto: Agência BrasilAécio Neves, candidato à Presidência pelo PSDB, em votação em Belo Horizonte (5/10). Foto: Agência BrasilDilma volta para Brasília depois de votar em Porto Alegre (5/10). Foto: Paulo Whitaker/ReutersDilma Rousseff, presidente e candidata à reeleição pelo PT, vota na manhã deste domingo em Porto Alegre. Ela foi a primeira presidenciável a votar (5/10). Foto: Felipe Dana/AP


Para evitar que Cunha produza mais estragos na Câmara dos Deputados, Temer costurou um acordo com o Planalto para que o Executivo se valha de canais alternativos de interlocução para ver suas propostas aprovadas.

Hábil, Temer espera a melhor oportunidade para avanços estratégicos. Em recente evento de apoio à candidatura de Dilma em São Paulo, ele louvou seu maior adversário interno no Estado, o ex-governador Orestes Quércia – que jamais permitiu que o PMDB local aderisse ao projeto petista. A seguir, convocou a deputada estadual Vanessa Damo, candidata derrotada à prefeitura de Mauá (SP) em 2012, para demonstrar em que direção o partido rumaria no estado, depois que Temer conseguiu constituir a nova direção estadual em 2011.

“O PT é meu inimigo em Mauá. Mas estou com o PMDB e estou com o Michel Temer. E todos aqui vão votar em Dilma”, convocou a deputada.

Para não frear o entusiasmo, Temer afagou os peemedebistas de São Paulo acenando com uma candidatura forte à Prefeitura da capital e com uma candidatura própria do PMDB ao Planalto em 2018.

Biografia e trajetória política

Aos 74 anos, filho de libaneses, caçula de uma família de oito irmãos, Temer tem no currículo seis mandatos de deputado federal (de 1987 a 2011), sendo líder em várias legislaturas e presidente da Câmara por três vezes (1997, 1999 e 2009).

Michel Miguel Elias Temer Lúlia entrou na política durante o governo de Ademar de Barros como chefe de gabinete do então secretário de Educação, Ataliba Nogueira. Em 1983, no governo Franco Montoro, já filiado ao PMDB dois anos antes, virou procurador-geral do Estado de São Paulo. Um ano depois, foi nomeado secretário de Segurança Pública, cargo que voltaria a exercer em 1992, já na gestão do ex-governador Luiz Antônio Fleury Filho, com a missão de debelar uma das maiores crises da segurança pública paulista, deflagrada com a chacina dos 111 presos do Carandiru.

A redução no número de mortes de civis em ações policiais levaram Fleury a nomear Temer para a Secretaria de Governo, cargo em que acumulava a Casa Civil e o colocava como o segundo na hierarquia do Palácio dos Bandeirantes.

Leia tudo sobre: Eleições 2014Michel TemerPMDBDilma RousseffPTbiografia

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas