Fila de justificativa foi grande antes da praia ficar cheia

Agência Brasil

Eunício Oliveira (PMDB), que concorre no segundo turno do governo do Ceará, posa para fotos depois de votar em Fortaleza
Marcelo Camargo/ABr
Eunício Oliveira (PMDB), que concorre no segundo turno do governo do Ceará, posa para fotos depois de votar em Fortaleza


A Lei Seca, que vigora até a meia-noite deste domingo (26), não desanimou os turistas que passam o dia de eleição em Fortaleza.

O calor foi mais atrativo e fez com que as pessoas enfrentassem filas logo cedo para justificar a ausência do voto e depois ficarem livres para aproveitar a praia.

A aposentada Germana de Souza , moradora de Goiânia, justificou a ausência. Ela e três amigas estão há dois dias em Fortaleza.

Adepta à informatização, Germana não gostou do modo como é feita a justificativa, já que o preenchimento de dados é feito em um formulário de papel. “Nunca tinha feito isso. Na urna é eletrônica é mais fácil de votar. Aqui, minhas amigas precisei do auxílio das amigas. Tem de justificar com letra de forma. Há muitos anos não fazia isso”, queixou-se a goiana.

O pastor evangélico Ênio Ferreira também justificou a ausênca. Ele e a esposa moram em São Paulo. Até tentaram antecipar a viagem de volta para casa, mas, como não conseguiram, justificaram em uma seção eleitoral do bairro Meireles, na capital cearense. “A gente encontrou amigos que não víamos há quatro anos. A gente queria, mas não conseguiu mudar o vôo pra chegar a São Paulo e ainda votar”.

No Ceará, a justificativa da ausência de voto pode ser feita em qualquer seção eleitoral. São 28 urnas são exclusivas para justificativas. Destas, 12 foram instaladas em Fortaleza e 16 no interior do estado.




    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.