Primeiro boletim parcial aponta que maior número de substituições de urnas ocorreu no Rio de Janeiro

Em São Paulo, houve 188 substituições e no Rio Grande do Sul, 111 substituições
Divulgação/Nelson Jr./ ASICS/TSE
Em São Paulo, houve 188 substituições e no Rio Grande do Sul, 111 substituições

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) registrou um, total de 1.151 urnas substituídas em todo o Brasil e um 28 prisões de eleitores nas primeiras horas de votação, conforme o segundo boletim nacional de ocorrências divulgado pela Corte Eleitoral no final desta manhã.

Leia mais: Lula acredita em manutenção da democracia, mas alerta para discurso da oposição

O maior número de substituições ocorreu no Rio de Janeiro, onde 221 urnas apresentaram problemas. Em São Paulo, houve 188 substituições e no Rio Grande do Sul, 111 substituições. Em Minas Gerais, o segundo maior colégio eleitoral do país, 89 urnas tiveram algum tipo de problema. Do outro lado, no Amazonas ocorreu apenas uma substituição de urna e no Acre, nenhuma ocorrência foi registrada.

MAIS: Candidatos e políticos votam no segundo turno. Veja fotos

Os dados do TSE também apontam que ocorreram, até o momento, 28 prisões de eleitores. A maioria delas foi registrada no Rio de Janeiro, onde oito pessoas já foram detidas. Em Goiás, ocorreram cinco prisões e em Minas e Paraná, quatro prisões cada.

Pelos dados do TSE, das 28 prisões registradas até o momento, dez ocorreram por boca de urna e seis por divulgação ilegal de propaganda neste domingo. Não houve registros de casos de tentativa de compra de votos, transporte ilegal de eleitores ou fornecimento ilegal de alimentos.

Ao todo, incluindo-se também os casos que não resultaram em prisões, o TSE já registrou 154 casos de ocorrências eleitorais em todo o Brasil. A maioria deles foi divulgação ilegal de propaganda eleitoral, com 68 ocorrências.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.