Em três horas, 1,1 mil urnas eletrônicas já foram substituídas no Brasil

Por Wilson Lima - iG Brasília |

compartilhe

Tamanho do texto

Primeiro boletim parcial aponta que maior número de substituições de urnas ocorreu no Rio de Janeiro

Divulgação/Nelson Jr./ ASICS/TSE
Em São Paulo, houve 188 substituições e no Rio Grande do Sul, 111 substituições

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) registrou um, total de 1.151 urnas substituídas em todo o Brasil e um 28 prisões de eleitores nas primeiras horas de votação, conforme o segundo boletim nacional de ocorrências divulgado pela Corte Eleitoral no final desta manhã.

Leia mais: Lula acredita em manutenção da democracia, mas alerta para discurso da oposição

O maior número de substituições ocorreu no Rio de Janeiro, onde 221 urnas apresentaram problemas. Em São Paulo, houve 188 substituições e no Rio Grande do Sul, 111 substituições. Em Minas Gerais, o segundo maior colégio eleitoral do país, 89 urnas tiveram algum tipo de problema. Do outro lado, no Amazonas ocorreu apenas uma substituição de urna e no Acre, nenhuma ocorrência foi registrada.

MAIS: Candidatos e políticos votam no segundo turno. Veja fotos

Aécio Neves vota em Belo Horizonte ao lado da mulher Letícia Weber por volta de 10h30 da manhã deste domingo. Foto: Sergio Moraes/ReutersDilma Rousseff vota na manhã deste domingo em Porto Alegre por volta de 8h40 da manhã. Foto: Felipe Dana/APDilma Rousseff, presidente e candidata à reeleição, bebe chimarrão antes de votar na manhã deste domingo em Porto Alegre. Foto: Ichiro Guerra/ Dilma 13Depois de votar, Aécio Neves, que disputa a Presidência pelo PSDB, faz pose com seu número para os fotógrafos. Foto: Valter Campanato/ABrAécio registra seu voto e posa para fotos com mesária em sua seção de votação em Belo Horizonte. Foto: Andre Penner/APAinda bebendo chimarrão, Dilma Rousseff exibe comprovante de votação. Foto: Felipe Dana/ APDilma ganha beijo de Tarso Genro, que disputa o segundo turno do governo do Rio Grande do Sul, em colégio eleitoral. Foto: Ichiro Guerra/Dilma 13Aécio posta foto em seu Instagram ao lado da mulher Letícia no caminho para votação deste domingo. Foto: Instagram/aecionevesoficialDepois de votar em Porto Alegre, Dilma Rousseff embarca em avião da FAB e vai para Brasília, de onde irá acompanhar a apuração. Foto: Felipe Dana/APAécio faz festa com eleitores depois de votar em Belo Horizonte na manhã deste domingo. Foto: Washington Alves/ReutersAécio dá entrevista coletiva em Belo Horizonte depois de votação. Mais uma vez, Letícia, mulher do candidato, acompanha o político . Foto: Twitter/Aecio nevesDilma é abraçada por eleitora que a esperava na casa de Tarso Genro, candidato ao governo do Rio Grande do Sul pelo PT. Foto: Edison Vara/ReutersAntes de votar, Dilma Rousseff tomou um café da manhã com políticos do PT em Porto Alegre. Tarso Genro, que concorre ao governo do RS, estava presente. Foto: Fernando Teixeira/Futura PressEx-presidente Lula vota na Escola Estadual José Firmino Correia De Araújo em São Bernardo do Campo, em São Paulo. Foto: Marcos Bezerra/Futura PressLula conversa com eleitores em seu colégio eleitoral em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo. Foto: Nelson Antoine/APEx-presidente Fernando Henrique Cardoso vota em São Paulo, no bairro de Higienópolis. Foto: Vitor Sorano/iGPaulo Maluf vota em São Paulo e declara apoio a Dilma Rousseff na eleição para Presidente. Foto: Leonardo Benassatto/Futura PressMichel Temer, candidato a vice na chapa de Dilma Rousseff, vota logo pela manhã em São Paulo. Foto: Ana Flávia Oliveira/iG São PauloMichel Temer, vice na chapa de Dilma Rousseff para presidência, vota nesta manhã em São Paulo. Foto: Ana Flávia Oliveira/iG São PauloPrefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes vota no Gávea Country Club, em São Contado. Foto: jose lucena/Futura PressGabriel Chalita, um dos deputados mais bem votados de São Paulo, vota em Higienópolis, bairro da zona oeste. Foto: Vitor Sorano/iG

Os dados do TSE também apontam que ocorreram, até o momento, 28 prisões de eleitores. A maioria delas foi registrada no Rio de Janeiro, onde oito pessoas já foram detidas. Em Goiás, ocorreram cinco prisões e em Minas e Paraná, quatro prisões cada.

Pelos dados do TSE, das 28 prisões registradas até o momento, dez ocorreram por boca de urna e seis por divulgação ilegal de propaganda neste domingo. Não houve registros de casos de tentativa de compra de votos, transporte ilegal de eleitores ou fornecimento ilegal de alimentos.

Ao todo, incluindo-se também os casos que não resultaram em prisões, o TSE já registrou 154 casos de ocorrências eleitorais em todo o Brasil. A maioria deles foi divulgação ilegal de propaganda eleitoral, com 68 ocorrências.

Leia tudo sobre: eleições 2014eleiçõesurnassegundo turnopolíticabrasil

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas