Com disputa em 14 Estados, eleição pode ser decidida em tempo recorde

Por Wilson Lima - iG Brasília |

compartilhe

Tamanho do texto

Expectativa do TSE é de anunciar o nome do presidente eleito da República já na 1ª apuração parcial divulgada pelo órgão

A eleição deste ano termina amanhã em todo o Brasil, com a definição em segundo turno de 14 governadores e do nome que comandará a Presidência da República nos próximos quatro anos. Nesta nova etapa da corrida eleitoral, haverá votação no Acre, Amazonas, Amapá, Goiás, Pará, Paraíba, Rio de Janeiro, Rondônia, Roraima, Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte, Ceará, Distrito Federal e Mato Grosso do Sul.

Análise: Demonstrando nervosismo, Dilma e Aécio fazem debate equilibrado

Assim como no primeiro turno, trabalharão nas eleições aproximadamente 2,4 milhões de mesários em todo o Brasil e em outros 89 países. Desses, 2,4 milhões de mesários, 1,3 milhões são voluntários. Também estão destacados 3.033 juízes eleitorais. Ao todo, o processo eleitoral ainda envolverá 22 mil pessoas diretamente.

Frederico Haikal / Hoje em Dia / Futura Press
Urnas transportadas logo após eleição no Colégio Arnaldo em Belo Horizonte, Minas Gerais (5/10)

Embora evitem tratar a rapidez como prioridade, membros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) acreditam que a apuração do segundo turno será a mais rápida da história da Corte Eleitoral. Tanto é que pode acontecer algo inédito neste ano: antes mesmo da divulgação da primeira parcial, o TSE possivelmente já terá o resultado definitivo das eleições presidenciais.

Em 2010, por volta das 19h50, no horário de Brasília, o TSE já tinha apurado em torno de 92% das urnas, indicando, matematicamente, que Dilma Rousseff (PT) estava eleita em segundo turno. Este ano, o TSE acredita que por volta das 19h30, cerca e vinte minutos antes, mais de 90% das urnas de todo o Brasil já estarão apuradas. Assim, a Justiça Eleitoral estima que já teria condições de aferir, matematicamente, quem é o novo presidente do Brasil.

Dilma Rousseff enfrenta ataques de Aécio Neves com ironias e cobranças

Bastidores: Jaques Wagner nega convite para ministério da Fazenda

Pesquisas: Veja desempenho de Dilma e Aécio no Ibope e Datafolha no 2º turno

No entanto, por conta do fuso horário do Acre, a primeira parcial somente será divulgada a partir das 20h de domingo. Assim, existe a possibilidade de, em torno de meia hora, o TSE ser obrigado a manter sob sigilo o resultado oficial das eleições. Nesse horário, o TSE acredita que pelo menos 95% das urnas já estejam apuradas. Em 2010, apesar do Acre não ter aderido ao horário de verão, a divulgação do resultado começou às 19h. Na época, o Brasil tinha apenas três fusos horários.

Veja imagens dos presidenciáveis no segundo turno das eleições:

Aécio e Dilma posam juntos pouco antes do debate da TV Globo (24/10). Foto: ReutersDilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB) participaram na noite desta sexta-feira (24) de um debate presidencial na Rede Globo. Foto: Reuters/Ricardo MoraesAo lado da filha Gabriela, Aécio Neves (PSDB) concede entrevista coletiva no Rio de Janeiro (23/10). Foto: Divulgação/PSDBDilma Rousseff sorri durante entrevista coletiva no Rio de Janeiro (23/10). Foto: Ichiro Guerra/Dilma 13Aécio se enrola em bandeira do Brasil em comício na praça da Estação, em Belo Horizonte, Minas Gerais (22/10). Foto: Bruno Magalhães/Coligação Muda BrasilDupla Cesar Menotti e Fabiano sobe no palanque ao lado de Aécio Neves em ato na praça da Estação, em Belo Horizonte, Minas Gerais (22/10). Foto: Bruno Magalhães/Coligação Muda BrasilCom uma faixa com os dizeres 'Diga não a violência contra a mulher', Dilma participa de caminhada em Duque de Caxias, no Rio de Janeiro (22/10). Foto: Ichiro Guerra/ Dilma 13Ao lado de Fernando Pimentel, governador eleito em Minas, e políticos do PT, Dilma faz campanha em Uberaba (22/10). Foto: Ichiro Guerra/ Dilma 13Aécio Neves faz campanha em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, e reúne eleitores nesta terça-feira (21/10). Foto: Orlando Brito/Coligação Muda BrasilLula também acompanha Dilma Rousseff em carreata no Recife (21/10). Foto: Ichiro Guerra/ Dilma 13Ao lado de Lula, Dilma visita fábrica em Goiana, em Pernambuco (21/10). Foto: Ichiro Guerra/ Dilma 13Dilma Rousseff manda coraçãozinho para eleitores em comício em Petrolina, em Pernambuco (21/10). Foto: Ichiro Guerra/ Dilma 13Dilma Rousseff recebe apoio de artistas e jovens em ato político em São Paulo (20/10). Foto: Divulgação/PTDilma Rousseff recebe apoio do ator Henri Castelli em ato político em São Paulo (20/10). Foto: Divulgação/PTAo lado da cantora Fafá de Belém e do ex-jogador Ronaldo, Aécio faz ato de campanha em Belém do Pará (20/10). Foto: Orlando Brito/Coligação Muda BrasilAécio visita o Santuário Nossa Senhora da Piedade, em Caeté (MG) (20/10). Foto: Igo Estrela/Coligação Muda BrasilCandidatos Dilma Rousseff e Aécio Neves a postos para o debate da Rede Record na noite deste domingo (19/10). Foto: Nacho Doce/ ReutersReação de Aécio Neves durante terceiro debate entre os candidatos à Presidência no segundo turno das eleições (19/10). Foto: Andre Penner/APReação de Dilma Rousseff durante o terceiro debate do segundo turno das eleições presidenciais (19/10). Foto: Andre Penner/APAécio Neves faz caminhada e carreata por Copacabana, no Rio de Janeiro, neste domingo (19/10). Foto: Marcos Fernandes/Coligação Muda BrasilAo lado da mulher Letícia, Aécio neves faz carreata em Copacabana, no Rio de Janeiro, e distribui autógrafos (19/10). Foto: Marcos Fernandes/Coligação Muda BrasilEleitores tentam se aproximar de Dilma em ato de campanha em Curitiba, no Paraná (17/10). Foto: Ichiro Guerra/ Dilma 13Dilma cumprimenta eleitores em agenda de campanha em Florianópolis (17/10). Foto: Ichiro Guerra/ Dilma 13Em agenda de campanha em Florianópolis, Dilma Rousseff (PT) voltou a atacar o adversário Aécio e seu partido, o PSDB (17/10). Foto: ReutersAécio Neves (PSDB) e Dilma Rousseff (PT) participam do segundo debate presidencial do segundo turno, realizado pelo SBT na noite desta quinta-feira (16/10). Foto: ReproduçãoAécio neves durante intervalo do debate no SBT, o segundo do segundo turno das eleições (16/10). Foto: AP Photo/Andre PennerAssessores e profissionais arrumam Dilma durante intervalo de debate no SBT (16/10). Foto: AP Photo/Andre PennerAécio atende jornalistas em São Paulo (16/10). Foto: Vitor Sorano/iGAécio faz ato político em São Paulo e assina Termo de Compromisso do Projeto Presidente Amigo da Criança (15/10). Foto: Marcos Fernandes/Coligação Muda BrasilDilma participa de ato de apoio aos professores em São Paulo (15/10). Foto: Ichiro Guerra/ Dilma 13Dilma e Aécio durante o primeiro debate do segundo turno das eleições, na Band (14/10) . Foto: ReutersDilma dá entrevista coletiva em São Paulo antes do primeiro debate na TV no segundo turno das eleições (14/10). Foto: Ichiro Guerra/ Dilma 13Aécio Neves também atende à imprensa antes de debate em São Paulo (14/10). Foto: Marcos Fernandes/ Coligação Muda BrasilAécio Neves durante ato político em Curitiba, no Paraná (13/10). Foto: Igo Estrela/PSDB - 13.10.2014Dilma faz ato de apoio a sua candidatura em Brasília (13/10). Foto: Ichiro Guerra/ Dilma 13Também em Brasília, Dilma Rousseff recebe Roberto Amaral, líder do PSB (13/10). Foto: Ichiro Guerra/Dilma 13No dia das crianças, Dilma visita Centro Educacional Unificado (CEU) Jambeiro, em Guaianases, São Paulo, e assiste à apresentação de ginástica (12/11). Foto: Ichiro Guerra/ Dilma 13Fernando Pimentel, governador eleito em Minas, faz carreata com Dilma Rousseff em Contagem e ataca de fotógrafo (11/10). Foto: Ichiro Guerra/PTEleitores se apertam para chegar perto de 
Dilma Rousseff depois de caminhada e carreata na cidade mineira de Contagem (11/10). Foto: Ichiro Guerra/PTMarcelo Crivella, que concorre ao segundo turno do governo do Rio de Janeiro contra Pezão, faz campanha por Dilma em São João de Meriti (10/10). Foto: Edvaldo Reis/Crivella 10Dilma participa de ato de mobilização com prefeitos e representantes dos movimentos sociais em Alagoas (9/10). Foto: Ichiro Guerra/PTDilma em campanha na zona sul de SP. Foto: Fotos PúblicasAécio faz carreata ao lado de políticos em Sirinhaém, em Pernambuco (11/10). Foto: Igo Estrela/Coligação Muda BrasilAécio assiste à missa na Basílica de Nossa Senhora Aparecida com a esposa Letícia, Geraldo Alckmin e a esposa do governador, Lu Alckmin (12/10). Foto: Marcos Fernandes/Colig. Muda BrasilAo lado da filha Gabriela, Aécio visita Renata Campos e a família de Eduardo Campos no Recife (11/10). Foto: Orlando Brito/Coligação Muda BrasilFilho de Eduardo Campos discursa ao lado de Aécio Neves no Recife. PSB e família Campos apoiam tucano no segundo turno das eleições (11/10). Foto: Orlando Brito/Coligação Muda BrasilAécio recebeu apoio formal do PSB de Pernambuco e de família de Eduardo Campos. Foto: DivugaçãoMais de 10 mil pessoas lotaram a Praça da Liberdade, em Belo Horizonte, para manifestação em apoio à candidatura de Aécio Neves (11/10). Foto: Bruno Magalhães/Coligação Muda BrasilAécio Neves se reúne com Armínio Fraga no Rio de Janeiro. Se eleito, tucano já disse que ex-presidente do Banco Central será ministro da Fazenda (10/10). Foto: Marcos Fernandes/Colig. Muda BrasilAécio Neves durante a primeira inserção de TV do segundo turno (9/10). Foto: ReproduçãoAécio Neves participa de entrevista coletiva depois de dia de compromissos no Rio de Janeiro (9/10). Foto: Marcos Fernandes/Coligação Muda BrasilDilma Rousseff abriu o horário eleitoral na televisão no segundo turno das eleições (9/10). Foto: ReproduçãoDilma Rousseff (PT) participa de encontro com apoiadores no Museu du Ritmo em Salvador nesta quinta-feira (9/10). Foto: Divulgação/PTDilma Rousseff (PT) posa junto com eleitora em evento de campanha em Teresina, no Piauí (8/10) . Foto: Dilvulgação/PTCorreligionários do PT participaram de evento com Dilma Rousseff no Piauí (8/10). Foto: Divulgação/PTPresidente Dilma cumprimenta eleitores em ato político com lideranças e prefeitos em Teresina (PI) (8/10). Foto: Divulgação/PTAécio Neves(PSDB) recebe apoio dos dirigente do PSB, partido de Marina Silva (8/10). Foto: Divulgação/PSDBAécio Neves (PSDB) relança sua campanha à Presidência da República no Memorial JK em Brasília (08/10). Foto: Alan Sampaio / iG BrasíliaPastor Everaldo declara apoio ao tucano no segundo turno (8/10). Foto: PSDB/ DIVULGACAO - 8.10.14A presidente Dilma Rousseff se reuniu nesta terça-feira com senadores e governadores eleitos da base aliada (7/10) . Foto: Alan Sampaio / iG BrasíliaDilma Rousseff (PT) em reunião de mobilização  para a campanha de segundo turno  (7/10). Foto: Alan Sampaio / iG BrasíliaDilma Rousseff (PT) participa de reunião de mobilização em Brasília, nesta terça-feira (7/10). Foto: Divulgação/PTAécio Neves participa de encontro com trabalhadores da construção civil na manhã desta terça-feira, em São Paulo (7/10). Foto: Orlando Brito/Coligação Muda BrasilGeraldo Alckmin, governador reeleito no primeiro turno em São Paulo, participa de dia de campanha de Aécio Neves na capital paulista (7/10). Foto: Orlando Brito/Coligação Muda BrasilAécio Neves faz campanha para o segundo turno e visita obras na Chácara Santo Antônio, em São Paulo, ao lado de José Serra, eleito senador, e José Aníbal (7/10). Foto: Vitor Sorano/iGAécio Neves (PSDB) cumprimenta Geraldo Alckmin, governador reeleito de São Paulo, em coletiva de imprensa na capital paulista (6/10) . Foto: Divulgação/PSDBUm dia depois das eleições, Dilma Rousseff, que disputa o segundo turno com Aécio Neves, recebe jornalistas em Brasília (6/10). Foto: Cadu Gomes/ Dilma 13Dilma chega para coletiva de imprensa depois do resultado do primeiro turno das eleições ao lado de Michel Temmer, vice em sua chapa para a Presidência (5/10). Foto: Agência BrasilPresidente e candidata Dilma Rousseff fala com a imprensa após apuração de votos que a levou para o segundo turno com Aécio Neves. Foto: Alan Sampaio / iG BrasíliaAécio Neves (PSDB) comemora chegada ao segundo turno das eleições presidenciais em Belo Horizonte neste domingo (05). Foto: Divulgação/PSDBAo lado da esposa Letícia e de partidários, Aécio Neves participa de coletiva depois de chegar ao segundo turno das eleições presidenciais (5/10). Foto: Agência BrasilAécio Neves, candidato à Presidência pelo PSDB, em votação em Belo Horizonte (5/10). Foto: Agência BrasilDilma volta para Brasília depois de votar em Porto Alegre (5/10). Foto: Paulo Whitaker/ReutersDilma Rousseff, presidente e candidata à reeleição pelo PT, vota na manhã deste domingo em Porto Alegre. Ela foi a primeira presidenciável a votar (5/10). Foto: Felipe Dana/AP

Na grande maioria dos estados, a meta é anunciar o resultado das urnas em um prazo entre 1h e 1h30. Casos como Acre e Pará, onde a logística é mais difícil, podem demorar um pouco mais a divulgar o resultado final da disputa.

No primeiro turno de 2014, o TSE já havia conseguido bater recordes de apuração, divulgando o resultado sobre os dois candidatos que iriam para o segundo turno por volta das 19h56. Nesse horário, o TSE já havia apurado 91% dos votos válidos. Em 2010, a definição de José Serra (PSDB) e Dilma no segundo turno somente ocorreu por volta das 21h , quando a Justiça Eleitoral contava 90% dos votos válidos apurados.

Conforme membros do TSE, deve facilitar a apuração neste segundo turno o fato de não existirem eleições para deputados estaduais ou distritais, para o Senado e para deputados federais. Além disso, em 13 dos 27 Estados as eleições para o governo do Estado já foram definidas.

Tempo de votação

O tempo de votação neste segundo turno, conforme o TSE, deve ser de aproximadamente 18 segundos por eleitor nos Estados em que não há disputa para governador, nem identificação biométrica. Nos locais sem disputa ao governo estadual mas com identificação biométrica, a tendência é que a votação dure 42 segundos conforme a Corte Eleitoral.

Já nos locais com disputa pelo governo do Estado, mas sem identificação biométrica, a votação deve durar 29 segundos por eleitor. Já nos Estados com identificação biométrica e disputa para o governo Estadual, o voto por eleitor deve durar 53 segundos pelas estimativas do Tribunal Superior Eleitoral. Segundo o TSE, no primeiro turno, o tempo médio de votação nas urnas sem biometria foi de 61,04 segundos. Nas com biometria, de 85,04 segundos.

Segurança

Cerca de 15 mil homens do Exército, Marinha e Aeronáutica ajudarão ou na segurança ou na logística de transporte de urnas. As tropas federais serão destinadas a 280 localidades. Em 191 cidades de Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Paraíba, Piauí, Rio de Janeiro, Rondônia, Rio Grande do Norte, Sergipe e Tocantins, os homens do Exército ajudarão no policiamento ostensivo. No Acre, Amapá, Mato Grosso, Rondônia e Roraima, as Forças Armadas ajudarão no transporte das urnas.

Existe também uma preocupação do TSE quanto à aplicação da biometria. Neste ano, 21 milhões dos 142 milhões de eleitores votam por meio da identificação biométrica. Os mesários em todo o Brasil receberam reforço no treinamento para evitar os problemas registrados no primeiro turno. Também existe uma preocupação com possíveis problemas no sistema de identificação tanto que o TSE afirma ter resolvido boa parte dos problemas registrados no primeiro turno nesse sentido.

O TSE também mantém preocupações com relação ao número de urnas com defeito neste segundo turno. No primeiro, houve 5.012 substituições de urnas. Montante 3,1 vezes o quantitativo de 2010. No primeiro turno de 2010, 1.609 foram substituídas.

Assim como no primeiro turno, as eleições contarão com 530 mil urnas eleitorais. Além destas, o TSE destinou 53 mil para possíveis substituições. Por conta dos problemas com mais de 5 mil urnas no primeiro turno, o TSE acredita que o número de substituições será menor neste segundo turno.

Leia tudo sobre: eleições 2014tseapuraçãosegundo turno

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas