Dois candidatos usaram termos relacionados à mudança; programa de tucano usou levantamento Isto É/Sensus

Aécio em sua última aparição no horário eleitoral
Reprodução
Aécio em sua última aparição no horário eleitoral

No último programa eleitoral antes da votação no domingo, o candidato Aécio Neves (PSDB) exaltou números de pesquisa que o mostra à frente na corrida presidencial. A atual presidente e candidata à reeleição Dilma Rousseff abriu o programa criticando a edição desta semana da revista Veja, que trás depoimento do doleiro Alberto Yousseff à Polícia Federal. 

O programa tucano começou citando números de pesquisa realizada pela Isto É/Sensus, que aponta ele à frente da petista com 54,6% contra 45,4%. Os números são diferentes dos últimos levantamentos de Ibope e Datafolha, que  mostram um cenário diferente, com Dilma à frente oito e seis pontos, respectivamente. 

Leia mais:  Dilma diz na TV que reportagem de Veja é “terrorismo eleitoral”

No último debate, Dilma listará propostas e Aécio tentará expor contradições

O programa tucano tentou mostrar Aécio como único capaz de realizar mudanças necessárias melhorar o Brasil. Para isso, apostou em depoimento de artistas, como as bandas Tianastacia e Afroreggae, o compositor Fernando Brant, a cantora Sandra de Sá e os atores Ney Latorraca. Um jingle cantado por Chitãozinho e Xororó, Zezé de Camargo e Luciano e Wanessa também foi usado.

Apoiadores como a ex-senadora Marina Silva (PSB), o senador eleito Romário (RJ) e Renata Campos, viúva do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, também gravaram depoimentos para o programa de Aécio. Mudança foi a palavra mais dita por todos. 

O jogador Neymar também gravou um vídeo mostrado no programa tucano, em que pede para que os eleitores não anulem o voto e declara apoio a Aécio. "Não podemos ter votos nulos. Cada voto será importante para a mudança do País", diz. E completa: "Não podemos ter medo de nos posicionar. Eu entendo que não é luta entre o bem e o mal. Independente do candidato que apoia, é uma luta pela democracia. Eu apoio o Aécio", disse o jogador.

Ao final do programa, um locutor citou a edição da Revista Veja desta semana. A públicação acusa Dilma e o ex-presidente Lula de saberem do esquema de corrupção da Petrobras, de acordo com depoimento á Polícia Federal do doleiro Alberto Youssef, beneficiado pela delação premiada. 

Dilma Rousseff

Dilma Rousseff (PT) durante último programa eleitoral (24.10.2014)
Reprodução
Dilma Rousseff (PT) durante último programa eleitoral (24.10.2014)

O assunto também foi tema do último programa da presidente Dilma. Logo na abertura, um narrador afirma que a revista tem um "comportamento apelativo". 

"Toda a campanha é igual. Quando as pesquisas indicam a vitória de um candidato do PT, a revista Veja tem um comportamento apelativo e rotineiro".  No programa da tarde desta sexta-feira, Dilma aproveitou seu tempo para dizer que a revista faz "terrorismo eleitoral" e prometeu processar a publicação nos âmbito penal e cível.

Principal cabo eleitoral da petista, o ex-presidente Lula citou a condução econômica do atual governo. Segundo ele, mesmo com a crise mundial, o Brasil não teve desemprego e tirou milhões de pessoas da pobreza. "Uma mulher que em menos de quatro anos fez todas essas coisas, imagina o que vai fazer com mais quatro anos". 

Leia também:  Dilma abre 8 pontos de vantagem e vai a 54% contra 46% de Aécio, aponta Ibope

Dilma chega a 53% contra 47% de Aécio, mostra Datafolha

Assim como o tucano, o último programa tucano aproveitou o apoio de artistas. As cantoras Teresa cristina, Beth Carvalho, o ator Sérgio Loroza e os cantores Chico Buarque e Renagado cantaram juntos um dos jingles da campanha. 

Os produtores também apostaram em imagens e discurso de Dilma e Lula em comícios realizados ao longo da campanha. 

Em sua aparição desta noite, Dilma exaltou o País, o povo e os feitos de seu governo. 

"Brasil que queremos é o Brasil do amor, da esperança, da solidariedade e da valorização das conquistas dos trabalhadores", disse a presidente. "Viva o Brasil e viva o coração valente do nosso povo brasileiro", finalizou citando o seu principal jingle de campanha. 

Veja a trajetória do segundo turno



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.