Com presença de FHC e Serra, evento teve mais palavras de ordem contra PT e Dilma do que gritos de apoio a Aécio

Tucanos de carteirinha, a cantora Wanessa e o ex-atacante da seleção Ronaldo se juntaram a cerca de mil aecistas na noite desta quarta-feira (22) no Largo da Batata, zona Oeste de São Paulo. Aos gritos de "fora PT", o ex-jogador denunciou o "descaso" e a "corrupção" no atual governo, justificando o voto no amigo Aécio Neves, candidato presidencial do PSDB.

Vídeo: "Os pobres estão acomodados": eleitores listam motivos para votar em Aécio

Wanessa e Ronaldo foram as últimas personalidades a falar no carro de som montado pela Força Sindical na praça principal do largo. Antes dele, o marineiro Walter Feldman e o senador eleito José Serra também pediram voto no PSDB.

Os manifestantes começaram a se reunir por volta das 18h. Empunhando bandeiras com o número do partido e adesivados com o logotipo tucano, os eleitores de Aécio gritavam principalmente contra Dilma e o PT.

"Este é um ato pacífico, com a proteção da policia militar, podem se aproximar", dizia ao microfone um representante da Força. Aos poucos, cerca de mil pessoas se reuniram, segundo a Policia Militar.

A aposentada Margarida dos Santos (73) disse que esta é a primeira vez em que vota no PSDB: "Não tenho nada para falar do Lula e da Dilma, mas trabalho no Sindicato das Costureiras, da Força, que me pediu para votar no Aécio"

A aposentada era exceção. Empresários, artistas plásticos e estudantes formavam maioria, muitos dos quais vestindo terno e calçando sapatos, em contraste com a aparência dos manifestantes de junho do ano passado, mais informais. 

Leia mais : Apoio de Lindsay Lohan a Aécio Neves vira piada na internet

A estudante de Administração Priscila, de 23 anos, justificou sua opção dizendo que o partido de Dilma é corrupto. "O PT mantém o povo ignorante. Tapa o sol com a peneira e dá migalhas para administrar a pobreza", argumentou. 

Militantes da campanha de Aécio Neves
Wanderley Preite Sobrinho
Militantes da campanha de Aécio Neves

"São 12 anos de corrupção", disse o empresário Diogo Ribeiro, de 33 anos. "Chega de mensalão", completou. 

O discurso anti-PT era mais forte do que os elogios a Aécio. Uma jovem eleitora subiu no carro de som para dizer por que vota no PSDB. "Como votar em uma mulher que não cuida do porto de Santos, mas constrói um em Cuba?"

Minutos antes de uma caminhada que percorreu a Avenida Faria Lima até a Luiz Carlos Berrini - atual centro financeiro paulista - FHC e Ronaldo tomaram o microfone. O ex-presidente lembrou que tem 83 anos e que nunca esteve tão animado com uma eleição. "O povo exige força nova", gritou, aplaudido.

Ovacionado, Ronaldo "o embaixador da mudança" falou pouco, mas resumiu o que os militantes queriam ouvir: "Chega de tanta corrupção e descaso. O povo quer mudança".

Na última hora, apareceu Wanessa, que prometeu "por Ronaldo pra cantar". Quando a caminhada iniciou, os gritos de "fora PT" e "Ôooo o PT roubou, o PT roubou" formaram o tucanasso, nome dado pelos militantes ao ato.  

Veja também: Propaganda de TV de Aécio mostra depoimento da viúva de Campos

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.