Tucano volta a criticar qualidade do debate eleitoral no 2º turno, ele acredita que campanha será marcada pela “infâmia”

Apesar de ter encontrado no ex-presidente Fernando Henrique Cardoso o grande sustentáculo de sua campanha e vê-lo atuar ativamente nos bastidores e também sob holofotes em seu benefício, Aécio Neves criticou a atuação de outro ex-presidente na campanha. Durante sua passagem por Belo Horizonte, onde participa de comício, Aécio afirmou que Lula compromete sua biografia de ex-presidente por sua participação na disputa deste ano.

“O Lula não está disputando a eleição, apenas ignoro. Eu lamento apenas que um ex-presidente da República se permita cumprir um papel tão inexpressivo como esse que ele vem cumprindo no final dessa campanha eleitoral. É triste para a sua própria biografia”, criticou Aécio. O senador mineiro comentou ainda a comparação que Lula fez entre o PSDB e os nazistas. Em passagem por Recife, o ex-presidente disse que os tucanos se comportam de forma semelhante ao dos nazistas ao falar dos nordestinos.

Pesquisas: Veja a evolução dos candidatos nas intenções de voto no 2º turno

Aécio Neves (PSDB) tira foto com eleitora em Belo Horizonte (MG)
Divulgação/PSDB
Aécio Neves (PSDB) tira foto com eleitora em Belo Horizonte (MG)


“Só quem perde com isso é ele. Ele apequena a sua biografia com ataques torpes e absurdos como esse”, reagiu Aécio, que afirmou ainda que esta disputa será marcada “como a campanha da infâmia”. “Esta campanha vai ficar marcada na história do Brasil como a campanha da infâmia por parte dos nossos adversários. Hoje mesmo, são boletins, jornais apócrifos, anônimos, sendo distribuídos em todo o Brasil exatamente dando a ideia de que nós poderíamos estar indo na direção da diminuição, do fim dos nossos programas sociais ou da privatização de bancos públicos, o que não vai acontecer”, declarou Aécio.

Bolsa Família e bancos públicos

Aécio voltou a dizer que o programa Bolsa Família não será comprometido, caso ele seja eleito. “Os nossos adversários sabem que isso não vai acontecer. Mas não há limites para eles se manterem no poder. O meu dever é tranquilizar os beneficiários do [programa] Bolsa Família, porque o Bolsa Família não só vai continuar como vai ser ampliado por meio [do programa] Família Brasileira”, afirmou Aécio.

O senador mineiro falou brevemente, em sua fala inicial, a respeito dos bancos públicos. A campanha petista vem acusando Aécio de querer diminuir o papel dessas instituições e com isso comprometer a execução dos programas sociais. “É hora de reiterarmos alguns compromissos. Eu os reitero aqui na minha terra com imensa alegria”, disse o tucano. “O compromisso com os bancos públicos, com o seu fortalecimento, com sua profissionalização e com a valorização dos servidores de carreira. Falo isso em especial aos funcionários e aos servidores da Caixa, do Banco do Brasil, do BNDES”, afirmou ele.



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.