Candidato fez afirmação durante caminhada no Rio de Janeiro, na manhã deste domingo. No sábado, presidente sinalizou que pode pedir ressarcimento de cofres públicos

Durante uma caminhada no Rio de Janeiro, o candidato à presidência da república, Aécio Neves (PSDB), classificou como “evolução” o fato da presidente e candidata à reeleição, Dilma Rousseff (PT), ter admitido que houve desvios de recursos públicos na Petrobras.

Pela primeira vez, Dilma admite que houve desvio na Petrobras

Aécio irá processar Dilma por dizer que ele não respeita as mulheres

Marca do segundo turno, campanha de denuncismo e ataques é praticada desde 198 9

Neste sábado, em entrevista coletiva, Dilma reconheceu que houve desvios na estatal, conforme tem sido denunciado pelo ex-diretor de refino e abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa nas investigações da Operação Lava Jato. Além de reconhecer desvios de recursos públicos, Dilma disse que pedirá o ressarcimento aos cofres públicos. “Se houve desvio de dinheiro público, nós queremos ele de volta. Se houve desvio não. Houve, viu?”, disse a presidente no sábado.

Na caminhada no Rio de Janeiro, Aécio alfinetou o Governo Federal afirmando que o próprio executivo classificava como “factóide” as denúncias sobre irregularidades na Petrobras. “É uma evolução, um avanço. Era isso (reconhecer o desvio) que eu cobrava dela (Dilma) em todo os debates. Quanto lutamos para a abertura da CPI, diziam que era um grande factóide”, disse Aécio Neves. “Reconheço que é um avanço a presidente admitir o que aconteceu, talvez um pouco tarde”, complementou o tucano.

Na caminhada, que contou com o apoio do senador eleito José Serra (PSDB); Francisco Dorneles (PP), candidato a vice na chapa de Luiz Fernando Pezão (PMDB) ao governo do Rio de Janeiro; o técnico de vôlei Bernardinho, entre outros, Aécio provocou a presidente dizendo que pretende, a partir de agora, apenas fazer propostas e não ofensas pessoais. Aécio tem dito que pretende processar a presidente por calúnia e difamação. Já a presidente disse que era ela quem deveria processar o tucano, após ter sido chamada de “leviana” pelo senador durante o debate de quinta-feira, no SBT.

“Faço um convite para debater propostas. É preciso uma briga de idéias e não de pessoas. Vamos mostrar como superar indicadores sociais, melhorar os índices da indústria, entre outros aspectos”, disse Aécio Neves.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.