"Tentamos falar de propostas, a candidata oficial não conseguiu", diz Aécio

Por Anderson Passos - iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Senador mineiro sugeriu que petista Dilma Rousseff quis debater eleições de 1994 e de 1998, vencidas pelos tucanos

Durante uma rápida entrevista coletiva concedida após debate entre os presidenciáveis na sede do SBT, o senador mineiro Aécio Neves (PSDB) reclamou que a presidente Dilma Rousseff (PT) dedicou seu tempo mais para desferir ataques e não se dedicou a propostas de governo.

“O que nós vimos aqui no debate foram duas posturas muito opostas. Enquanto a nossa candidatura de oposição tentou falar de propostas, a candidata oficial não conseguiu, talvez orientada por seu marqueteiro, apresentar uma única proposta”, protestou o tucano.

Análise: Em debate, Aécio ataca Petrobras e mensalão e Dilma cita Cláudio e nepotismo

O candidato também comentou que Dilma quis debater as eleições de 1994 e de 1998, ambas vencidas pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso – avalista maior da postulação de Aécio Neves. “Eu questionei a presidente sobre inflação e ela disse que está tudo bem. A presidente parece que vive numa propaganda do PT”, ironizou Aécio.

Veja imagens do segundo debate entre presidenciáveis no SBT:

Aécio Neves (PSDB) e Dilma Rousseff (PT) participam do segundo debate presidencial do segundo turno, realizado pelo SBT na noite desta quinta-feira (16). Foto: AP Photo/Andre PennerAécio Neves (PSDB) e Dilma Rousseff (PT) participam do segundo debate presidencial do segundo turno, realizado pelo SBT na noite desta quinta-feira (16). Foto: AP Photo/Andre PennerAécio Neves (PSDB) e Dilma Rousseff (PT) participam do segundo debate presidencial do segundo turno, realizado pelo SBT na noite desta quinta-feira (16). Foto: ReproduçãoAécio teve uma postura mais agressiva em relação ao debate anterior, apontados denúncias de corrupção na Petrobras. Foto: AP Photo/Andre PennerAécio teve uma postura mais agressiva em relação ao debate anterior, apontados denúncias de corrupção na Petrobras . Foto: ReproduçãoDilma voltou a dizer que o adversário empregou parentes quando governava Minas Gerais . Foto: Reprodução

Confiante na vitória, o candidato do PSDB ao Planalto disse que sua candidatura representa uma posição majoritária, que quer mudança.

Nesta sexta-feira (17), Aécio Neves e a neoaliada Marina Silva (PSB) se reúnem na zona norte de São Paulo onde definirão a agenda comum que ambos devem cumprir até o segundo turno para estimular a transferência de votos dos socialistas para o tucano.

Leia mais sobre as eleições:

- Veja sabatina Rede TV!/iG com Marcelo Crivella, candidato ao governo do Rio
Aécio compara propaganda de Dilma à do nazismo
- Marina pediu ajuda de Aécio contra lei que mudou regra para criação de partidos

Leia tudo sobre: eleições 2014aécio nevesdilma rousseff

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas