Tesoureiro do PT nega envolvimento com ex-diretor da Petrobras

Por iG Brasília |

compartilhe

Tamanho do texto

Em nota, João Vaccari Neto classificou as informações prestadas por Costa como “distorcidas e mentirosas”

Agência Brasil
João Vaccari Neto, tesoureiro do PT

O tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, disse, por meio de nota divulgada pela Secretaria Nacional de Finanças do partido, que vai processar “civil e criminalmente” os que ele considera que tenham “investido contra sua honra e reputação”. “Diante de tantas acusações infundadas, o secretário de Finanças vai processar civil e criminalmente aqueles que têm investido contra sua honra e reputação”, diz a nota.

O secretário negou que tenha tratado de sobre contribuições financeiras do partido ou qualquer outro assunto com o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, cujos depoimentos foram divulgados nesta quinta-feira (9). Segundo Vaccari, o depoimento dele é carregado de informações “distorcidas e mentirosas”.

“A Secretaria Nacional de Finanças do PT informa que o secretário João Vaccari Neto nunca tratou sobre contribuições financeiras do partido, ou de qualquer outro assunto, com o sr. Paulo Roberto Costa. O depoimento prestado por ele à Justiça está carregado de afirmações distorcidas e mentirosas.

Leia mais: Ex-diretor da Petrobras envolve PT, PP e PMDB em suposto esquema de propina

Vaccari também reclamou, na nota, ter seu direito de ampla defesa cerceado pela falta de acesso às acusações. “Essas acusações, difundidas insistentemente por meio de notícias na imprensa, sem possibilidade de acesso de nossos advogados aos depoimentos, impedem o direito ao exercício constitucional da ampla defesa”.

“Reiteramos que as contribuições financeiras recebidas pelo PT são transparentes e realizadas sempre de acordo com a legislação em vigor”, diz a nota.

Leia tudo sobre: Eleições 2014Caso PetrobrasLava JatoPT

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas