De acordo com assessoria, senador disse à imprensa que seu material de campanha não teria sido entregue pelos Correios

Agência Brasil

Os Correios protocolaram na terça-feira (7) uma interpelação judicial na 21ª Vara da Justiça Federal, em Brasília, pedindo a notificação do senador Aécio Neves (PSDB), candidato à Presidência da República. Conforme informações da assessoria de imprensa dos Correios, no documento encaminhado à Justiça a empresa alega que não são verdadeiras as declarações do candidato com relação à distribuição de material de campanha.

Leia também: Abstenções, brancos e nulos superam votação de Aécio no 1º turno

De acordo com a assessoria, o senador declarou à imprensa que o material de sua campanha não teria sido entregue pelos Correios e que, por isso, a empresa cometera crime eleitoral. A assessoria acrescentou que a petição inclui documentos que provariam que as declarações do senador são improcedentes.

E mais: Se eleito presidente, Aécio Neves não se compromete a ficar um só mandato

Os Correios querem que senador tenha conhecimento do teor da petição e que seja advertido da possibilidade de nova ação para “fins reparatórios”. Caso ocorram outras declarações desse tipo, a empresa tomará medidas penais com a intenção de proteger sua honra.

A Agência Brasil procurou a assessoria da campanha do candidato Aécio Neves, mas não conseguiu contato até a publicação da matéria.

Veja fotos de Aécio Neves em campanha nas eleições:


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.