Brunno Matos Soares, de 29, deixava comemoração em São Luís quando foi atacado por vizinho revoltado com o som alto

O assessor jurídico do senador eleito Roberto Rocha (PSB/MA) foi morto a facadas nesta madrugada (6), na cidade de São Luís, no Maranhão, após uma festa da coligação "Todos pelo Maranhão". A confusão começou após a reclamação de um vizinho pelo som alto e terminou ainda com outros dois feridos, que seguem internados. E o suspeito foi preso.

1º turno: Flávio Dino (PC do B) vence no MA e impõe derrota histórica ao clã Sarney

De acordo com as informações do boletim de ocorrência, Brunno Eduardo Soares Matos, de 29 anos, recebeu golpes de faca após a festa do comitê, realizada no bairro Olho d'Água, na capital maranhense, após a apuração dos votos. Membros do PSB comemoravam a eleição de Roberto Rocha ao Senado.

Brunno Matos era advogado e trabalhava na campanha de Roberto Rocha (PSB), eleito ao Senado
Reprodução/Facebook
Brunno Matos era advogado e trabalhava na campanha de Roberto Rocha (PSB), eleito ao Senado

A música alta teria incomodado Carlos Humberto Marão, que ligou para a polícia por volta das 3 horas da manhã. Ele mora em uma casa próxima ao comitê e foi até o local, às 5h, para falar com membros do partido, que deixavam o local com aparelhos de som. "Visivelmente alterado", segundo a polícia, ele destruiu veículos estacionados na rua. A vítima então teria visto o próprio carro sendo destruído e reclamou. Segundo testemunhas, o vizinho confrontou os presentes com uma faca.

Alexandre Soares Matos, o irmão do assessor, e Kelvin Kin Chang foram levados ao hospital e passaram por cirurgia nesta manhã. Eles seguem internados em estado grave. Brunno Matos foi ferido no abdômen e peito, mas não resistiu aos ferimentos e morreu a caminho do hospital. Já o suspeito foi preso pela polícia e encaminhado para o DP de Turu.

Procurado pelo iG , o subdelegado Geral da Polícia Civil do Maranhão, Augusto Barros Neto, explicou que o suspeito foi reconhecido por vítimas e testemunhas e será transferido para o Complexo Penitenciário de Pedrinhas. Ele infomou ainda que Marão não assumiu a autoria do crime, mas "lembra de uma confusão na porta de casa" durante interrogatório.

A arma do crime foi quebrada em vários fragmentos durante a briga. Um deles foi encontrado nas costas da vítima Kelvin Chang. "Vamos fazer uma busca no local para encontrar os outros fragmentos da arma branca", disse Neto. A polícia investigará ainda o possível histórico de violência do preso. "Temos que estudar o perfil psicológico dele com novos interrogatórios e entender se foi um fato isolado ou traço de personalidade". 

Nota de Roberto Rocha

Por meio da assessoria de imprensa, o eleito Roberto Rocha falou que "Brunno foi covardemente assassinado" e que o vizinho estava em "visível estado de perturbação mental". "Que a justiça dos homens cumpra seu papel com o rigor que o ato merece e que a misericórdia de Deus amenize a dor da família de Brunno. A ele devemos lições diárias de profissionalismo, alegria, dedicação e companheirismo", disse o texto.

Conheça outros senadores que foram eleitos neste 1º turno:

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.