Analistas avaliam opções de Marina Silva para o segundo turno nas eleições

Por BBC |

compartilhe

Tamanho do texto

Para especialistas, o cenário mais improvável seria um eventual apoio ao PT. Para eles, tendência é que candidata fique neutra

BBC

Em seu discurso após a derrota no 1º turno, a candidata Marina Silva, terceira colocada com 21,32% dos votos, disse que sua posição no segundo turno será tomada "conjuntamente com os partidos de sua aliança".

Mas ela reforçou que via sua candidatura como uma alternativa ao status quo político, dando a entender que não se sentiria confortável dando apoio a uma ou outra grande força política do país.

Leia mais: Marina sinaliza apoio a Aécio, mas diz que decisão ainda será discutida

"Não quero andar para trás nem ficar patinando no mesmo lugar", disse ela. "Ao longo de nossa campanha, defendemos uma mudança qualificada, e os eleitores que votaram em nós estão comprometidos com isso e com nosso programa de governo.Estes continuarão a ser nossos pólos no segundo turno".

Análise: Cinco razões que explicam a queda da candidata Marina Silva nas eleições

Para analistas ouvidos pela BBC Brasil, os sinais mais fortes são de que ela pode se declarar neutra, a exemplo do que fez na eleição anterior, quando era candidata do PV e obteve 19,33% dos votos no primeiro turno. O segundo turno foi disputado entre Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB). Dilma venceu com 56,05% dos votos.

Veja fotos de Marina Silva na corrida presidencial: 

Marina Silva agradece Eduardo Campo após apuração das urnas. Ela ficou em 3º lugar (5/10). Foto: Vagner Campos/ MSILVA OnlineMarina Silva participa de coletiva depois do resultado das eleições. Ela acabou em 3º lugar na corrida presidencial (5/10). Foto: Vagner Campos/ MSILVA OnlineMarina Silva e seu já tradicional coraçãozinho depois de votação na sede do Incra, em Rio Branco, no Acre (5/10). Foto: Andre Penner/APMarina Silva está acompanhada pelo pai e pelo vice Beto Albuquerque na votação (5/10). Foto: Sergio Moraes/ReutersMarina Silva dá beijo no pai, Pedro Augusto Silva, em seu colégio eleitoral em Rio Branco (5/10). Foto: Sergio Moraes/ReutersMarina Silva, candidata à Presidência pelo PSB, posa para fotos depois de votar em Rio Branco, no Acre (5/10). Foto: Sergio Moraes/ReutersMarina Silva posta foto em sua página no Facebook a caminho da votação em Rio Branco, no Acre (5/10). Foto: Facebook/Marina SilvaMarina Silva chega a Rio Branco, no Acre, para eleição deste domingo. Ela vota na cidade (4/10). Foto: Sergio Moraes/ReutersPedro Augusto Silva, pai da candidata Marina Silva, e Maria Lucia, irmã da socialista, esperam a chegada de Marina no aeroporto de Rio Branco (4/10). Foto: Sergio Moraes/ReutersÚltima manhã de campanha de Marina Silva antes do primeiro turno foi em São Paulo (4/10). Foto: Nelson Antoine/APFilho de Eduardo Campos participa de comício de Marina Silva em Recife (29/9). Foto: Vagner Campos / MSILVARenata Campos, viúva de Eduardo Campos, e a família do ex-governador participam de comício com Marina Silva em Recife (29/9). Foto: Vagner Campos / MSILVAMarina se consulta com sua equipe de assessores no intervalo do debate entre presidenciáveis na Record (28/9). Foto: Gabriela Bilo/Futura PressMarina Silva se debruça em palanque para dar a mão a eleitores em comício em Juiz de Fora, em Minas Gerais (26/9). Foto: Vagner Campos / MSILVAMarina Silva visita  CUFA (Central Única de Favelas), no Rio de Janeiro (25/9). Foto: Vagner Campos / MSILVA OnlinePose para foto ao lado de Beto Albuquerque, vice na chapa para Presidência, em encontro com lideranças sindicais em São Paulo (24/9). Foto: Vagner Campos / MSILVAMarina cumpre agenda em Manaus e visita reserva Florestal Adolpho Ducke, na Zona Norte da cidade (21/9). Foto: Vagner Campos/MSilva onlineMarina Silva tem encontro com lideranças dos movimentos negros em Salvador (20/9). Foto: Vagner Campos / MSILVACâmeras e celulares voltados para Marina Silva em dia de campanha em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista (19/9). Foto: Vagner Campos/MSilva onlineAtor Marcos Palmeira e cantor Gilberto Gil ao lado de Marina Silva em encontro com artistas na escola de cinema Darcy Ribeiro, no Rio (17/9). Foto: Vagner Campos/MSilva onlineAtor Marcos Nanini também demonstra apoio à Marina Silva em evento com artistas no Rio de Janeiro (17/9). Foto: Vagner Campos / MSILVAOtávio Muller é mais um ator da Globo no encontro da candidata do PSB com artistas na escola de cinema Darcy Ribeiro, no Rio (17/9). Foto: Vagner Campos/MSilva onlineMarina Silva recebe orientações em intervalo de debate entre presidenciáveis promovido pela Confederação Nacional dos Bispos (CNBB) em Aparecida (16/9). Foto: Vagner Campos/MSilva onlineMarina Silva fala com representantes do setor cultural e recebe apoio do cantor Gilberto Gil (15/9). Foto: Vagner Campos/MSilva onlineDinho Ouro Preto, vocalista da banca de rock Capital Inicial, faz selfie com Marina Silva em evento em São Paulo (15/9). Foto: Vagner Campos/MSilva onlineCineasta Fernando Meirelles e músico Dinho Ouro Preto posam com Marina em encontro da candidata do PSB com representantes do setor cultural, em São Paulo (15/9). Foto: Vagner Campos/MSilva onlineMarina Silva tem encontro com lideranças indígenas na CNTC (Confederação Nacional dos Trabalhadores no Comércio), em Brasília (14/9). Foto: Vagner Campos/MSilva onlineMarina recebe carinho de seu vice Beto Albuquerque durante discurso em Ceilândia, no Distrito Federal (14/9). Foto: Vagner Campos/MSilva onlineCelular prontos para registrar discurso de Marina Silva em Teresina, no Piauí (13/9). Foto: Leo Cabral/PSBMarina Silva faz discurso em João Pessoa, na Paraíba (13/9). Foto: Leo Cabral / PSBMarina Silva e Beto Albuquerque dão entrevista coletiva em Sobral, no Ceará (13/9). Foto: DivulgaçãoMarina Silva faz comício na Praça do Ferreira, no centro de Fortaleza (12/9). Foto: Vagner Campos/PSBPresidenciável Marina Silva (PSB) visita entidade filantrópica na zona leste, em São Paulo (10/09). Foto: DIVULGAção/PSBMarina Silva sorri durante compromisso de campanha em Belo Horizonte (9/9). Foto: Leo Cabral/ MSILVA OnlineMarina Siva visita creche no Bom Retiro, em São Paulo (8/9). Foto: Wanderley Preite/iGCrianças se apresentam para Marina Silva em creche no Bom Retiro, em São Paulo (8/9). Foto: Wanderley Preite/iGCandidata do PSB aplaude apresentação de crianças em creche em São Paulo (8/9). Foto: Wanderley Preite/iGMarina Silva também faz visita e posa para fotos no Parque da Juventude em São Paulo nesta segunda-feira (8/9). Foto: DivulgaçãoMarina Silva faz campanha em Vitória da Conquista, na Bahia (7/9). Foto: DivulgaçãoCandidata participa do lançamento da casa de Beto e Marina m Guarulhos (SP), um dos comitês de campanha (5/9). Foto: DivulgaçãoMarina Silva e o vice Beto Albuquerque têm encontro com José Ivo Sartori, candidato do governo do RS, e Pedro Simon, candidato ao Senado, em Porto Alegre (4/9). Foto: Luiz Chaves/ Sartori 15A candidata à Presidência da República pelo PSB, Marina Silva, durante debate no SBT (1/9)  . Foto: Alice Vergueiro / Futura PressMarina Silva e sei vive Beto Albuquerque têm encontro com a juventude do PSB no Rio de Janeiro (30/8). Foto: Facebook/Marina SilvaAo lado de Romário, Marina e Beto Albuquerque passeiam pela favela da Rocinha, no Rio de Janeiro (30/8). Foto: Facebook/Marina SilvaMarina Silva (PSB) discursa durante lançamento do programa de governo em São Paulo (29/08). Foto: Vitor SoranoMarina Silva (PSB) e vice Beto Albuquerque lançam o programa de governo em São Paulo (29/08). Foto: Vitor SoranoMaurício Rands, um dos coordenadores do programa de governo de Marina Silva (PSB), discursa sobre plano (29/08). Foto: Vitor SoranoMarina Silva recebe placa durante visita a FENASUCRO em Sertãozinho, interior de São Paulo (28/8). Foto:  Leo Cabral/ MSILVA OnlineA presidenciável Marina Silva (PSB) é entrevista por William Bonner e Patricia Poeta na bancada do Jornal Nacional (27/08). Foto: Globo/ João CottaMarina Silva chega para debate TV Band, o primeiro com os presidenciáveis nestas eleições (22/08). Foto: Marcos Bezerra/Futura PressEncontro entre Marina, Dilma e Aécio no debate da TV Band (26/8). Foto: Marcos Bezerra/Futura PressMarina Silva, candidata do PSB à Presidência, faz selfies durante passeio pela Bienal do Livro, em São Paulo (23/8). Foto: Vanderlei Preite Sobrinho/iGMarina Silva posta para fotos ao lado de eleitores na Bienal do livro (25/8). Foto: Vanderlei Preite Sobrinho/iGMarina Silva, candidata do PSB à Presidência, visita Bienal do livro em São Paulo (25/8). Foto: Vanderlei Preite Sobrinho/iGMarina posa para fotos ao lado de eleitores no Centro de Tradições Nordestinas, em São Paulo (25/8). Foto: DIVULGAção/PSBCandidata do PSB autografa livro no durante visita ao Centro de Tradições Nordestinas, em São Paulo (25/8). Foto: DIVULGAção/PSBMarina Silva visita Centro de Tradições Nordestinas, em São Paulo (25/8). Foto: DIVULGAção/PSBEm Recife, terra de Eduardo Campos, Marina Silva fez o seu primeiro ato de campanha como presidenciável do PSB neste sábado (23/8). Foto: DIVULGAção/PSBMarina Silva e o vice Beto Albuquerque ganham bonecos gigantes durante caminhada em Pernambuco (23/8). Foto: DIVULGAção/PSBBeto Albuquerque, Roberto Amaral, Marina Silva e  Rodrigo Rollemberg no lançamento oficial da nova chapa presidencial do PSB,em Brasília (20/08). Foto: Alan Sampaio / iG BrasíliaRoberto Amaral (centro), presidente do PSB, assiste aperto de mão de Marina Silva e Beto Albuquerque, componentes da chapa presidencial do partido (20/08). Foto: Alan Sampaio/ iG BrasiliaPresidenciável Marina Silva (PSB) participa da missa de sétimo dia do ex-governador Eduardo Campos (19/08). Foto: ALAN SAMPAIO/iG BRASILIAMarina Silva conforta Renata Campos, viúva de Eduardo Campos, no velório do político (17/8). Foto: Ricardo Moraes/ReutersMarina Silva, que era candidata à vice na chapa de Eduardo Campos, encontra Dilma no velório do político (17/8). Foto: Ricardo Moraes/ReutersCandidata à vice Marina Silva lamenta a morte do ex-governador Eduardo Campos (13/8). Foto: ReproduçãoMarina já tentou candidatura à Presidência em outras eleições e foi senadora. Aqui ela é vista no Congresso (20/10/2010). Foto: Antonio Cruz/ABrMarina Silva ao lado de Eduardo Suplicy, senador pelo PT (20/10/2010). Foto: Antonio Cruz/ABrMarina é cumprimentada por José Sarney durante reunião de políticos (23/05/2010). Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência BrasilEm fevereiro de 2013, Marina lança seu novo partido, o Rede Sustentabilidade (16/02/2013). Foto: José Cruz/ABr Marina conversa com Heloísa Helena no lançamento do partido Rede (16/02/2013). Foto: José Cruz/ABr Em 2014, Marina é oficializada como vice na chapa de Eduardo Campos para Presidência (14/4). Foto: Alan Sampaio / iG BrasíliaParceria Marina e Eduardo Campos ganhou força em 2013, quando o presidenciável rompeu com atual governo. Foto: Ueslei Marcelino/ReutersRelembre a caminhada de Marina ao lado de Campos nas eleições. Eles visitaram arcebispo do Rio (12/8). Foto: PSBAo lado de Marina, Campos visita conjunto habitacional para idosos na Paraíba (9/8). Foto: DIVULGAção/PSBEduardo Campos e Marina Silva na Fundação Abrinq (7/8). Foto: Wanderley Preite Sobrinho/iGMarina e Erondina fazem caminhada pela Bahia (3/8). Foto: Twitter/Silva_MarinaCandidata à vice-presidência do PSB, Marina Silva, é vista durante sabatina do seu companheiro de chapa, Eduardo Campos, na CNI (30/7). Foto: ALAN SAMPAIO/iG BRASILIACandidato do PSB à Presidência, Eduardo Campos, e sua vice, Marina Silva, chegam a auditório para encontro na CNI, em Brasília (30/7). Foto: José Paulo Lacerda/ CNIEduardo Campos e Marina Silva inauguram casa Campos-Marina em Osasco. Local será comitê eleitoral da campanha da dupla (28/7). Foto: Facebook/Eduardo CamposMarina Silva, vice na chapa de Eduardo Campos à Presidência, se refresca em café em Belo Horizonte (22/7). Foto: Flávio Tavares/Hoje em Dia/Futura PressMarina Silva e Eduardo Campos durante coletivo para o lançamento da candidatura de dez aliados de Marina ao Legislativo (26/7). Foto: Wanderley Preite Sobrinho/iGEduardo Campos e Marina Silva visitam a Exposição Agropecuária do Crato, município do Ceará (20/7). Foto: Divulgação/Site OficialEduardo e Marina vestem kimono para acompanhar a 17ª edição do Festival do Japão, em São Paulo. Foto: Reprodução/Facebook Eduardo CamposEduardo Campo e Marina Silva registram candidatura presidencial pelo partido PSB (3/7). Foto: Reprodução/Facebook oficial PSBPSB oficializa candidatura de Eduardo Campos e Marina Silva à presidência e vice-presidência da República em Brasília (28/6). Foto: Humberto Pradera


O cenário mais improvável, segundo os analistas, seria um eventual apoio ao PT, partido do qual foi militante até 2009.

"Ela foi muito agredida pela campanha de Dilma. A relação entre o PT e Marina se desgastou demais", disse à BBC Brasil o cientista político Carlos Pereira, da Fundação Getúlio Vargas no Rio de Janeiro.

Marco Aurélio Nogueira, cientista político da Universidade do Estado de São Paulo (Unesp), acredita que um apoio ao PT no segundo turno seria um "atestado de incoerência" por parte de Marina.

E mais: "No 2º turno será cada um por si", diz Erundina sobre apoio de PSB e Rede

"Depois de tudo que aconteceu na campanha, se ela apoiar o PT decretará sua morte na política", diz Nogueira.

Para Rafael Cortez, da consultoria Tendências, os duros ataques contra Marina por parte da campanha de Dilma terão um grande peso nesta decisão.

"Em política, nunca podemos dizer que algo é impossível, mas, em diversos momentos, ela se mostrou muito triste com o presidente Lula. Acho difícil que isso seja resolvido em tão pouco tempo", afirma Cortez.

Já a possibilidade de um eventual apoio à campanha de Aécio Neves é menos remota, na opinião de alguns analistas.

O cientista político David Fleischer, da Universidade de Brasília, acredita que, "se a raiva prevalecer", por conta dos ataques sofridos durante a primeira parte da campanha, "Marina apoiará Aécio".

Pereira, da FGV-RJ, também acredita numa aproximação entre Marina e o PSDB neste segundo turno.

"A propensão é ela apoiar o Aécio. Já existia um acordo informal entre Eduardo Campos e Aécio de apoio no segundo turno. Marina vem honrando os acordos firmados por Campos, por isso, seria delicado ela assumir uma neutralidade", afirma.

Já o cientista político Antonio Carlos Mazzeo, da Unesp, não acredita que Marina veja necessidade de honrar acordos do PSB para o segundo turno.

"Marina não é o PSB, ela é Rede e continuará a viabilizar seu próprio partido. Parte do PSB sequer fez campanha para ela no primeiro turno. E uma parte do partido, principalmente a ala comandada pelo seu presidente, Roberto Amaral, é lulista", afirma Mazzeo.

'Posição difícil'

Para Nogueira, da Unesp, as chances maiores são de Marina se manter neutra nesta etapa da disputa.

"Ela está numa posição difícil, porque também foi muito atacada pelo PSDB. Vai ter muita dificuldade em dar este apoio", diz Nogueira.

Cortez, da consultoria Tendências, acredita que, para se manter coerente com seu discurso de campanha, Marina provavelmente não apoiará nenhum dos dois partidos ainda na disputa.

"Ela diz que seu projeto visa superar a polarização entre PT e PSDB, e isso aponta para uma nova neutralidade no segundo turno", afirma Cortez.

"Ela será assediada principalmente por Aécio Neves, mas só acho que este acordo será costurado se ele a convencer de que será mais fácil colocar a Rede de pé sem o PT no poder e se ele usar a aprovação do fim da reeleição, que estava entre as propostas dela, como uma moeda de troca."

O cientista político Wilson Gomes, da Universidade Federal da Bahia, também aposta na neutralidade de Marina.

"Não é do perfil dela apoiar um partido ou o outro. Ela vai se manter reticente e, no fim, acredito que não embarcará em nenhuma canoa", afirma Gomes.

"Ela diz que não acredita na política atual, que os quadros que se apresentam nos outros partidos são antigos. Agora, não faria sentido subir no palanque do PT ou do PSDB."

Leia tudo sobre: eleições 2014marina silvaapoiosegundo turno

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas