Vice-presidente foi vaiado ao sair do prédio, em São Paulo

Vice-presidente Michel Temmer vota em São Paulo (5/10)
Vitor Sorano/iG
Vice-presidente Michel Temmer vota em São Paulo (5/10)

Depois de acompanhar Gilberto Kassab e Paulo Skaf em suas votações, foi a vez de Michel Temer (PMDB) se dirigir a zona eleitoral. Por volta das 10h30, o vice-presidente chegou à PUC-SP, em Perdizes, zona oeste de São Paulo. 

LEIA MAIS: Marina tenta superar ataques e contradições para se firmar como alternativa

Ao lado de seus correligionários, Temer argumentou que vai buscar apoio até mesmo do PSDB em um eventual segundo turno de Dilma Rousseff contra Marina Silva. "Quem não for para o segundo turno será procurado. "É claro [que até mesmo o PSDB]. Política se faz dessa maneira. Diálogo e mais diálogo", disse logo antes se encaminhar para a cabine de votação.

Questionado sobre se o PSB também seria procurado, Temer respondeu afirmativamente.

Temer se disse esperançoso com uma vitória no primeiro turno e que só começará a se preparar para um eventual segundo turno depois da apuração dos votos. "Acho que será uma disputa muito democrática, que se resolverá muito pelos debates que vão se verificar, pela presença dos candidatos em todo o País", disse, ressaltando que não tem preferência em enfrentar Marina Silva ou Aécio Néves. "Não há preferência. Os dois são candidatos respeitáveis."

O vice-presidente foi cumprimentado por alguns eleitores, mas acabou saindo vaiado do prédio, e sob os gritos "ladrão".

MAIS: Veja em fotos o dia de votação dos candidatos:


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.