Suplicy lamenta falta de debates e cogita turnê com os filhos em caso de derrota

Por Bruno Winckler - iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Pesquisas indicam que o atual Senador perderia o pleito de 2014 para José Serra. Após votar em um colégio na zona sul, o petista ainda ficou em saia-justa quando dava entrevista à TV

Divulgação
Eduardo Suplicy com os filhos João e Supla

Candidato do PT ao Senado Federal pelo estado de São Paulo, Eduardo Suplicy chegou por volta das 8h05 ao Colégio Madre Alix, na zona sul da capital paulista, para votar nas eleições deste ano. Em conversa com os jornalistas, o senador disse que lamenta não ter a chance de debater com José Serra e Gilberto Kassab, seus principais concorrentes ao cargo.

Na última pesquisa Datafolha, Serra aparece com 50% dos votos válidos, com Suplicy em segundo, com 37%, e Kassab mais abaixo, com 9%. "Eu me dispus ao debate, mas nem Serra e nem Kassab aceitaram os convites de TVs e rádios. O diretório estudantil da UFABC (Universidade Federal do ABC) também nos convidou, mas nenhum dos dois aceitou", disse Suplicy.

Sobre as pesquisas, o petista disse que não acredita nos números. "Pelo que eu soube, ontem à noite os trackings apontavam empate entre nós dois (José Serra)", comentou o candidato à reeleição, que votou acompanhado de seus assessores e da jornalista Mônica Dallari, sua namorada.

Veja fotos dos candidatos no dia da eleição:

Dilma Rousseff, presidente e candidata à reeleição pelo PT, vota na manhã deste domingo em Porto Alegre. Ela foi a primeira presidenciável a votar (5/10). Foto: Felipe Dana/APDilma acena ao deixar o local de votação em Porto Alegre. A presidente e candidata à reeleição pelo PT passará a tarde e irá acompanhar a apuração em Brasília (5/10). Foto: Felipe Dana/APNo dia da eleição, presidente e candidata à reeleição pelo PT Dilma Rousseff toma café da manhã com políticos em Porto Alegre (5/10). Foto: Fernando Teixeira/Futura PressDilma Rousseff deixa o hotel onde tomou café da manhã em Porto Alegre para seguir para o seu colégio eleitoral (5/10). Foto: Twitter/PTRui Falcão, presidente do PT, no dia das eleições em São Paulo (5/10). Foto: Ana Flavia Oliveira/iGKassab, candidato do Senado em São Paulo pelo PSD, vota na capital paulista (5/10). Foto: André Lucas Almeida/Futura PressPaulo Skaf, candidato ao governo de SP pelo PMDB, e Michel Temmer, vice presidente, acompanham Kassab, que concorre ao Senado, em seu local de votação (5/10). Foto: Vitor Sorano/iGAo lado da família, Skaf segue para a escola Britânica, no Jardim Paulistano, seu local de votação (5/10). Foto: Vitor Sorano/iGSkaf, candidato ao governo de São Paulo pelo PMDB, também tem a companhia do neto no dia de votação (5/10). Foto: Vitor Sorano/iG

Caso não seja eleito, Eduardo Suplicy disse que seguirá sendo escudeiro fiel da presidenta Dilma Rousseff, de Alexandre Padilha, candidato ao governo de São Paulo, e de Fernando Hadad, atual prefeito da cidade.

O senador brincou também e disse que se perder o mandato, poderá seguir turnê com os filhos músicos João Suplicy e Supla, que iniciam shows nos Estados Unidos a partir desta segunda-feira. "Vocês sabem que eu gosto de cantar, então poderia unir o últil ao agradável", falou.

Na cabine de votação, o candidato que tenta seu quarto mandato ao Senado não furou fila, respeitou os três eleitores que estavam à sua frente e, como sugere a Justiça Eleitoral, pegou uma cola com os números de seus candidatos. "Votei 13 em todos, de cabo a rabo", disse Suplicy.

Depois de escolher seus candidatos, Suplicy seguiu para um hotel no centro de São Paulo para tomar café da manhã com Alexandre Padilha, que concorre ao cargo de Governador do estado.

Saia-justa

Logo depois de votar, Eduardo Suplicy concedia entrevista ao programa CQC, da TV Bandeirantes, quando foi interrompido por uma mulher que disse que ele era honesto demais para estar no PT. "Mas o PT tem muita gente boa", sorriu o senador.

Mônica Dallari, namorada de Suplicy, pediu para que a mulher não atrapalhasse mais a entrevista. A moça então ficou indignada e quis aparecer mais um pouco, tentando seus 15 minutos de fama em rede nacional.

Leia tudo sobre: Eduardo SuplicyPTEleições 2014Senado

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas