"Tenho certeza absoluta que na hora de votar haverá um casamento do 13. São Paulo merece um segundo turno", disse aos jornalistas depois de votar na região central da capital

Confiante de que vai ser o candidato da oposição no segundo turno na disputa ao governo de São Paulo, o petista Alexandre Padilha votou na manhã deste domingo (5) na escola estadual Caetano de Campos, na praça Roosevelt, na região central da capital.

Saiba tudo sobre as eleições 2014

O candidato entrou na sala de votação acompanhado de sua esposa, Tassia, do candidato ao senado pela sigla, Eduardo Suplicy, e de crianças que ele chamou de "novos eleitores".

LEIA MAIS:  Nora do candidato Skaf leva mais de dez minutos para votar

Padilha registrou os votos rapidamente na urna e exaltou a emoção de ver a própria foto no equipamento. "Estou muito confiante. Tenho certeza absoluta que na hora de votar haverá um casamento do 13. São Paulo merece um segundo turno", disse aos jornalistas depois de votar.

Alexandre Padilha, candidato do PT ao governo de São Paulo, vota no colégio Caetano de Campos, na praça Roosevelt, na capital paulista (5/10)
Alex Falcão/Futura Press
Alexandre Padilha, candidato do PT ao governo de São Paulo, vota no colégio Caetano de Campos, na praça Roosevelt, na capital paulista (5/10)

O dia do candidato começou cedo. Acompanhado da esposa, ele saiu de sua casa também na região central por volta das 8h e caminhou por cerca de 100 metro até um hotel, onde tomou café.

No local estavam ainda algumas lideranças do PT, como os ministros Eleonora Menecucci (Secretaria Política para Mulheres) e Aloízio Mercadante (Casa Civil), o presidente nacional do PT, Rui Falcão, e os coordenadores Emídio Souza e Luiz Marinho, além do candidato ao senado Eduardo Suplicy (PT-SP).

Falcão disse estar orgulhoso da campanha petista no Estado. "Foi uma campanha integrada. Eu espero um resultado auspicioso". Ele disse ainda aguardar por uma bancada maior de senadores e governadores do PT na próxima legislatura e, como exemplo, citou Minas Gerais, onde o candidato petista Fernando Pimentel pode ser eleito ainda no primeiro turno derrotando o tucano Pimenta da Veiga.

Mercadante definiu Padilha como "nova liderança" e exaltou o programa Mais Médicos, implantado durante a passagem do candidato pelo Ministério da Saúde, e falou sobre o cenário da eleição presidencial.

"Nós sempre vencemos no segundo turno. Neste ano, chegamos com uma vantagem maior, porque quando se compara os últimos 12 anos com o (mandato do) PSDB, as diferenças são em todas as áreas".

Após votar, Padilha foi até a Escola Estadual João Firmino Correia de Araújo, em São Bernardo do Campo, onde votam o ex-presidente Lula e sua esposa Marisa Leticia. Lula também ganhou a companhia de outros membros da coligação, como Emídio Pereira de Souza, o prefeito de São Bernardo e coordenador estadual da campanha de Dilma, Luiz Marinho, além do candidato a vice de Padilha, Nivaldo Santana (PCdoB).

Lula disse estar muito feliz com a candidatura do afilhado político. "Fico feliz em ter participado dessa campanha ativamente com o companheiro Padilha. É uma campanha difícil, mas é gratificante, é bom saber que o PT é o unico partido capaz de colocar o povo na rua".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.