Sobrinho de Edir Macedo, fundador da Universal, bispo surpreende e desbanca Garotinho por diferença mínima

Luiz Fernando Pezão, governador e candidato à reeleição pelo PMDB no Rio de Janeiro, vota no bairro de Ribeirão das Lajes, em Piraí, no Sul Fluminense (5/10)
Lucas Figueiredo/Pezao 15
Luiz Fernando Pezão, governador e candidato à reeleição pelo PMDB no Rio de Janeiro, vota no bairro de Ribeirão das Lajes, em Piraí, no Sul Fluminense (5/10)

O segundo turno no Rio de Janeiro será disputado por Luiz Fernando Pezão (PMDB) , atual governador do Estado, e o senador Marcelo Crivella (PRB) . Com 100% das urnas apuradas, eles tiveram 40,6% e 20,3% dos votos, respectivamente. Brancos e nulos somaram 17,6%, quase o dobro da média nacional (9,6%). A abstenção, de 19,4%, ficou próxima à do conjunto do País (20,1%).

Pesquisa do Instituto Datafolha feita entre 3 e 4 de outubro - antes, portanto, do primeiro turno - apontava empate técnico no segundo turno entre Pezão e Crivella, que teriam 44% e 41% respectivamente.

Em SP: Geraldo Alckmin (PSDB) é reeleito em primeiro turno

Crivella garantiu sua presença no segundo turno com uma vantagem estreita de sobre o ex-governador Anthony Garotinho (PR). Ambos são evangélicos, mas de igrejas diferentes -  Garotinho é da Presbiteriana e Crivella, bispo da Universal do Reino de Deus.

Sobrinho de Edir Macedo - fundador da Universal - Crivella foi eleito senador em 2010 e nomeado ministro da Pesca pela presidente Dilma Rousseff (PT) em 2012, num gesto interpretado como um aceno da petista à bancada evangélica no Congresso. 

Marcelo Crviella, que concorre ao governo do Rio de Janeiro pelo PRB, vota no Clube Marimbás, junto ao Forte de Copacabana (5/10)
Murilo Rezende/Futura Press
Marcelo Crviella, que concorre ao governo do Rio de Janeiro pelo PRB, vota no Clube Marimbás, junto ao Forte de Copacabana (5/10)

A passagem apertada para o segundo turno está em linha com o que vinham apontando as pesquisas. O levantamento do Datafolha feito entre 3 e 4 de outubro - o último antes da boca de urna deste domingo (5) - apontava empate técnico entre Crivella e Garotinho. O senador, entretanto, estava numericamente atrás, com 19% contra 21% dos votos totais. 

Pezão pode garantir três mandatos consecutivos ao PMDB

Atual ocupante do Palácio da Guanabara, Luiz Fernando Pezão é ex-prefeito de Piraí, no interior do Estado, e foi secretário de Governo durante o mandato de Rosinha Garotinho (PR), mulher de Anthony.

Pezão foi eleito vice-governador em 2007 e 2014, na chapa de Sérgio Cabral, e é uma tentativa do PMDB de garantir um terceiro mandato consecutivo ao governo do Rio.

Em abril, desgastado por protestos que culminaram numa ocupação em frente ao seu apartamento, Cabral deixou o governo para dar visibilidade a Pezão.

Assista:  'PT saiu no pior momento do nosso governo', diz Pezão

A impopularidade do chefe não atingiu o atual candidato do PMDB. Após iniciar a corrida atrás de Garotinho e Crivella nas pesquisas, Pezão avançou e terminou o primeiro turno na frente.

Para o governador, o segundo turno seria mais fácil contra Garotinho. De acordo com o Datafolha, o candidato do PMDB teria 48% dos votos totais nesse cenário, contra 40% do republicano.

O resultado abre possibilidade de um palanque duplo para Dilma Rousseff (PT) no Rio de Janeiro para a disputa do segundo turno presidencial: tanto o PRB com o PMDB fazem parte da base parlamentar do governo petista.

Conheça os governadores eleitos nas eleições de 2014:


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.