Deputada federal e coordenadora da campanha de Marina diz que polarização PT/PSDB vai acabar "mais cedo ou mais tarde"

A deputada federal Luiza Erundina (PSB), coordenadora da campanha presidencial de Marina Silva , afirmou na noite deste domingo (5) que a Rede - partido original da candidata - e o PSB podem divergir sobre a quem dar apoio no segundo turno.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) definiu o segundo turno entre Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB) por volta das 20h deste domingo, quando mais de 90% das urnas do País já haviam sido apuradas.

Leia também: Dilma Rousseff enfrentará Aécio Neves no 2º turno

Erundina minimizou a derrota da aliada ao dizer que "o projeto de mudança continua" e que "mais cedo ou mais tarde" a polarização PT/PSDB vai acabar. "Não vamos abrir mão desse projeto", afirmou.

Acompanhe a cobertura completa das eleições 2014

Questionada sobre o apoio no segundo turmo, Erundina disse que o PSB e a Rede devem divergir. "O PSB vai decidir, a Rede também, mas vai ser cada um por si."

Presidente do PSB, Roberto Amaral chegou para o pronunciamento de Marina, em uma casa de eventos na zona oeste de São Paulo, com discurso menos radical; Ele afirmou que a intenção de todos é que PSB e Rede decidam juntos.

"Nosso projeto é manter a aliança com a Rede e decidirmos juntos", disse.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.