Com mais de 1,5 milhão de votos, candidato a federal pelo PRB recebeu a segunda maior votação da história para o cargo, mas almeja disputar a prefeitura de São Paulo daqui a dois anos

Celso Russomanno fará seu quinto mandato como deputado federal por São Paulo
Divulgação
Celso Russomanno fará seu quinto mandato como deputado federal por São Paulo

Celso Russomanno é o deputado federal mais votado do país nas eleições de 2014. O candidato do PRB por São Paulo fará seu quinto mandato na Câmara, em Brasília, após receber 1.524.361 votos no pleito deste domingo. É a segunda maior marca da história para o cargo, superando Tiririca em 2010 (1.353.820), mas ainda abaixo de Enéas Carneiro (morto em maio de 2007), que obteve 1.573.642 em 2002.

Dilma Rousseff enfrentará Aécio Neves no segundo turno das eleições

No entanto, ele deverá usufruir pouco desse status em Brasília. Russomanno admitiu que pode abrir mão do mandato daqui a dois anos, para concorrer a outro cargo eletivo em 2016. "Vou disputar a prefeitura (de São Paulo) se o meu partido assim entender que eu deva", disse o político, num hotel em São Paulo, onde acompanhou a apuração ao lado de Geraldo Alckmin (PSDB), eleito governador de São Paulo no primeiro turno.

Os números de Russomanno nas urnas este ano supera os obtidos pelo político em 2012, quando se candidatou a prefeito de São Paulo. Ele chegou a liderar as pesquisas, mas acabou fora da disputa após receber 1.324.021 votos na eleição decidida por Fernando Haddad (PT) e José Serra (PSDB) no segundo turno.

Dado como morto pelo TRE, suplente de deputado é impedido de votar no RN

Celso Ubirajara Russomanno, de 58 anos, nascido em São Paulo, é advogado especialista em Direito do Consumidor, mas ganhou fama na TV, principalmente no "Aqui Agora", telejornal que o SBT exibia na década de 1990, como um repórter que mediava discussões entre pessoas e as empresas que as teriam lesado. 

Leia também: Geraldo Alckmin é reeleito em São Paulo

O primeiro mandato de Russomanno como deputado federal ocorreu entre 1995 a 1999, pelo PSDB. Foi reeleito três vezes, duas pelo extinto PPB e outra pelo PP. Em 2011, após se desentender com o presidente do partido, Paulo Maluf, deixou a legenda e se filiou ao PRB para concorrer à prefeitura de São Paulo.

Pior do que tá...

Tiririca: reeleito deputado federal com menos votos do que em 2010
Reprodução
Tiririca: reeleito deputado federal com menos votos do que em 2010

Deputado federal mais bem votado nas últimas eleições, em 2010, o palhaço Tiririca (PR) manteve a popularidade nas urnas e garantiu a reeleição por São Paulo, mas recebeu menos votos este ano: 1.016.596, contra os 1.353.820 de quatro anos atrás. 

José Serra desbanca Suplicy após 24 anos no Senado

Ao contrário da escolha de governador e presidente, por exemplo, a definição dos deputados, estaduais ou federais, não ocorre exclusivamente por votos majoritários. Para ser eleito, ele depende também dos recebidos por seu partido ou coligação. Os votos válidos das eleições são divididos pelo total de vagas no Parlamento, o que resulta no quociente eleitoral.

Para conseguir eleger deputados, o partido ou coligação precisará alcançar esse quociente. Isso permite que algumas pessoas menos votadas do que outras cheguem à Câmara. Em São Paulo, o PSDB ficou com a maioria das cadeiras, 16, seguido por PT (10), PRB (8), PR (6), PSB (4), PSD (4), DEM (3), PSC (3), PMDB (2), PP (2), PTB (2), PPS (1), PCdoB (1), PSOL (1), SDD (1), PDT (1) e PTN (1).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.