Santa Catarina dispensa apoio federal no combate a ataques nas eleições

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Nos últimos dias foram registrados em várias cidades do estado mais de 50 ataques a ônibus, delegacias, e casas de policiais

Agência Brasil

Nenhuma das 295 cidades de Santa Catarina contará com reforço de tropas federais durante o primeiro turno das eleições deste ano, neste domingo (5). O presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), desembargador Vanderlei Romer, decidiu não pedir a presença de tropas da Marinha, Exército, Aeronáutica ou Força Nacional. Entre a última sexta-feira (26) e a madrugada de hoje (2), foram registrados em várias cidades do estado mais de 50 ataques a ônibus, delegacias, postos de polícia e a residências de policiais.

Rio: Secretário de segurança diz que há predisposição para confrontos nas eleições

Segundo a assessoria do TRE-SC, o desembargador foi convencido de que não será preciso solicitar o reforço após a Secretaria Estadual de Segurança Pública garantir o máximo empenho para que a eleição transcorra sem problemas, inclusive no que ser refere ao funcionamento do transporte público. Por medo dos atentados, ônibus não circularam na Grande Florianópolis nas últimas duas noites.

Ao longo da semana, Romer discutiu com representantes do Poder Executivo a possibilidade de pedir o apoio federal. De acordo com a assessoria do tribunal, ele, inicialmente, cogitava a hipótese, mas diante das garantias recebidas concluiu que, por ora, isso é desnecessário.

Procurada, a assessoria do Ministério da Defesa informou que o pedido de reforço pode ser feito até o dia 5. Mais de 30 mil homens da Marinha, do Exército e da Aeronáutica vão apoiar os servidores da Justiça Eleitoral e as forças de segurança pública de 342 localidades de 15 estados brasileiros, segundo a pasta. O reforço visa a assegurar a normalidade durante a votação e a apuração dos votos.

Leia tudo sobre: eleições 2014eleições 2014 scsegurança

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas