Ex-diretor da Petrobras chega ao RJ e terá proteção da PF

Por Agência Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Paulo Roberto Costa já está no Rio de Janeiro onde deve cumprir pena sob regime domiciliar em sua casa. Ele ficará sob vigilância 24h por dia, segundo advogada de defesa

Agência Brasil

A advogada Beatriz Catta Preta, que defende o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, informou que seu cliente terá proteção permanente da Polícia Federal (PF). Costa foi beneficiado com a delação premiada e, por isso, deixou a Superintendência da PF em Curitiba em direção a sua casa, no Rio de Janeiro.

Luis Macedo/Câmara dos Deputados
Ex-diretor da Petrobras silencia na CPMI da estatal no Congresso

“Ele terá proteção ostensiva da Polícia Federal nesse início. Ele ficará em casa, em prisão domiciliar, e só poderá sair de casa com autorização judicial. Se, no prazo de um ano, não houver sentença prolatada nos autos onde corre o acordo [de delação premiada], ele fica em liberdade aguardando a prolação da sentença”, disse a defensora.

Beatriz Catta Preta acrescenta que, com a decretação da sentença, o juiz avaliará a colaboração de Costa e os efeitos alcançados para o processo. “Ele vai, então, aplicar a pena que, segundo o acordo, tem seu patamar máximo de dois anos em regime semiaberto”, explica.

Leia mais: Zavascki diz que delações de ex-diretor da Petrobras envolvem parlamentares

Antes de demitir, Dilma conviveu com diretor da Petrobras preso, diz PSB

TCU encontra indício de superfaturamento em contratos de refinaria da Petrobras

Juiz homologa acordo de delação com acusado de crimes financeiros na Lava a Jato

No cumprimento da pena em prisão domiciliar, o ex-diretor usará uma tornozeleira eletrônica. Costa é investigado pela PF, por suspeita de participação em um esquema de corrupção da Petrobras investigado pela Operação Lava Jato, da PF. O ex-diretor decidiu colaborar com as investigações em troca de redução de pena.

Veja imagens da Operação Lava Jato:


PF apreende farta quantia de reais e dólares no Rio de Janeiro. Foto: Divulgação/Polícia FederalPF apreendeu grande quantidade de dinheiro em cofre na cidade de Londrina, no Paraná. Foto: Divulgação/Polícia FederalEntre os crimes investigados estão contrabando de pedras preciosas e desvios de recursos públicos. Foto: DivulgaçãoSão cumpridas também ordens de seqüestro de imóveis de alto padrão, além da apreensão de patrimônio adquirido por meio de práticas criminosas. Foto: DivulgaçãoCarro de luxo apreendido pela PF. Foto: DivulgaçãoEntre os bens apreendidos, foram encontradas obras de arte no Paraná. Foto: Divulgação/PFPosto de combustível no DF onde foram feitas apreensões. Foto: Divulgação/PFOperação Lava Jato da Polícia Federal. Foto: Divulgação


compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas