"Eu fui o centro do debate", diz Dilma Rousseff sobre pedidos de resposta

Por Vitor Sorano - iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Candidata à reeleição foi citada várias vezes por rivais durante debate na TV. 'Quatro candidatos a um', reclamou a petista

A presidente Dilma Rousseff (PT) justificou os três pedidos de resposta feitos durante o debate da TV Record dizendo que foi o principal alvo dos adversários na disputa presidencial. "Eu digo que eu fui o centro do debate então era muito justo que a mim se desse o direito de responder às críticas feitas, porque senão fica um monólogo. Ou seja, quatro candidatos a um", disse Dilma.

Análise: Dilma Rousseff e Marina Silva protagonizam embates mais duros de debate na TV

"Eu acho que seria mais fácil um debate que tivesse mais tempo quando qualquer um fosse mencionado", defendeu a presidente ao deixar os estúdios da Record. A candidata à reeleição foi mencionada em diversos embates entre outros presidenciáveis, que não economizaram críticas ao atual governo. Em três ocasiões, Dilma pediu direito de resposta, mas só conquistou um e 30 segundos para esclarecimentos.

Candidatos participam do quarto debate presidencial no estúdio da TV Record, em São Paulo, na noite deste domingo (28). Foto: Gabriela Bilo/Futura PressDilma Rousseff (PT) conversa com o principal marqueteiro de sua campanha, João Santana, no debate da Record . Foto: Gabriela Bilo/Futura PressMarina Silva (PSB) se consulta com sua equipe de assessores no intervalo do debate . Foto: Gabriela Bilo/Futura PressNo intervalo do debate, Aécio Neves (PSDB) também conversou com seus assessores . Foto: Gabriela Bilo/Futura PressMarina e Dilma protagonizaram os embates mais duros do encontro entre presidenciáveis. Foto: Vitor SoranoDilma fez vários  pedidos de resposta ao ser citada nas falas dos colegas, apenas um foi concedido pela direção do debate . Foto: Divulgação/PTAécio Neves chega aos estúdios da TV Record para o quarto debate entre presidenciáveis. Foto: Wanderley Preite Sobrinho/iGO ministro da Justiça, José Eduardo Cardoso, no debate presidencial da TV Record, na noite deste domingo (28). Foto: Vanderlei Preite Sobrinho

As líderes das pesquisas de intenção de voto, Dilma e Marina Silva (PSB) protagonizaram os maiores embates do evento. Aécio Neves (PSDB) procurou atacar as duas adversárias. Além de Dilma, Marina e Aécio, Luciana Genro (PSOL), Levi Fidélix (PRTB), Marina Silva (PSB), Eduardo Jorge (PV) e Pastor Everaldo (PSC) também participaram do evento.

Mais sobre o debate:

Bastidores: Ministro da Justiça deixa celular ligado e passa por saia justa em debate
Marina tenta afagar Aécio, mas vira alvo do tucano e de Dilma em debate
"Eu sou oposição a tudo isso que está aí", diz Aécio antes de debate na TV

Dilma x Marina

Em sua primeira oportunidade de perguntar, Dilma acusou Marina de mentir num debate anterior, ao afirma que votou a favor da manutenção do imposto CPMF. "A senhora mudou de partido quatro vezes nesses três anos. No debate da Band, a senhora disse que tinha votado a favor da votação da CPMF. Qual foi mesmo o seu voto como senadora na questão da CPMF?", questionou Dilma.

Marina rebateu dizendo que mudou de partido para não ter que mudar de princípios. "Votei favorável [do imposto CPMF], sim. Eu e o senador Eduardo Suplicy. Eu tenho total coerência com as posições que defendo e foi por isso que disse que não faço oposição por oposição. Sei o que é melhor para o Brasil", argumentou a candidato do PSB.

A candidata PSB devolveu o ataque ao acusar Dilma de sucatear o setor do etanol, gerando demissões. “O que aconteceu para que você mudasse o rumo da política causando tanto desemprego?”, provocou Marina. Dilma negou citando subsídios aos produtores do combustível.

Leia tudo sobre: eleições 2014dilma rousseff

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas