Tiririca custa R$ 805 mil e rende R$ 15 milhões ao PR em quatro anos

Por Vitor Sorano - iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Votação recorde do humorista em 2010 eleva repasses do Fundo Partidário à legenda; recursos são públicos

Investir em Tiririca rende altos dividendos, e não apenas políticos. A votação obtida pelo deputado federal em 2010 - 1,35 milhão de votos, recorde nacional - garantiu ao Partido da República (PR) entre R$ 14 milhões e R$ 15 milhões em verbas do Fundo Partidário, que é constituído por dinheiro público, segundo cálculos do iG com base em dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O valor é cerca de 17 vezes maior que os R$ 805 mil gastos pelo PR para eleger o humorista, que provavelmente obterá um novo mandato neste ano a um custo orçamento semelhante - e relativamente baixo - para a legenda.

A título de comparação, se a mesma quantia tivesse sido depositada na poupança, o PR teria hoje R$ 1 milhão.

Eleições 2014: Acompanhe a cobertura completa

Tiririca em propaganda na qual parodia Roberto Carlos: Justiça proibiu divulgação. Foto: ReproduçãoApós questionamentos na Justiça, Tiririca lançou nova propaganda, em que diz conhecer Brasília. Foto: ReproduçãoEm outro programa eleitoral, o humorista candidato aparece dançando com duas dançarinas . Foto: ReproduçãoTiririca também aparece fantasiado como o ex-jogador Pelé . Foto: ReproduçãoSucesso de Tiririca gerou cópia: em goiás, candidato concorre com mesmo visual e nome do humorista. Foto: Arquivo pessoalO humorista Tiririca na eleição de 2010, faz campanha em São Paulo. Foto: ReproduçãoPropaganda eleitoral de Tiririca na TV: "Pior que tá não fica". Foto: ReproduçãoTiririca acena ao chegar ao Congresso Nacional em Brasília, em 2011. Foto: ReutersTiririca com os deputados Paulo Freire e Heleno Silva, nos seus primeiros dias no Congresso. Foto: Agência O GloboSenador Eduardo Suplicy (PT-SP) e deputado federal Tiririca (PR-SP) cantaram Blowin' in the wind, de Bob Dylan. Foto: ReproduçãoO deputado federal Tiririca. Foto: Alan Sampaio / iG BrasíliaRegistro de candidatura de Tiririca: o deputado disputará reeleição. Foto: ReproduçãoTiririca. Foto: Agência Brasil

O Fundo Partidário é constituído, dentre outras fontes, pelas multas pagas por quem deixa de votar e, mais tarde, precisa regularizar seu título eleitoral. A maior parte dos recursos - 95% - é distribuída entre os partidos de acordo com o número de votos obtidos na eleição para a Câmara dos Deputados (os 5% restantes são divididos igualmente). Assim, cada voto obtido por uma legenda equivale, todo ano, a uma determinada quantia.

Com 1,35 milhão de votos, Tiririca garantiu ao PR cerca de R$ 4,3 milhões do Fundo Partidário em 2011, R$ 4,2 milhões em 2012, R$ 3,9 milhões em 2013 e R$ 2,7 milhões em 2014, até agosto, de acordo com os cálculos da reportagem.

As quantias equivalem a aproximadamente 20% do que o PR recebeu do Fundo Partidário nesses anos, semelhante à fatia que os votos de Tiririca representam no total obtido pela legenda na eleição para a Câmara de 2010.

Neste ano, as sátiras do humorista dominam o tempo de TV do PR no horário eleitoral gratuito. As propagandas ganharam mais notoridade após o candidato ser processado por, em uma das inserções, parodiar uma música do cantor Roberto Carlos.

Leia também: Justiça proíbe Tiririca de parodiar Roberto Carlos

A estratégia do partido tem dado resultado: mesmo sem aprovar nem relatar nenhum projeto relevante em seus quatro anos na Câmara, Tiririca está entre os cinco candidatos a deputado federal mais lembrados pelos eleitores de São Paulo, segundo levantamento do Ibope.

O custo, novamente, é baixo: até setembro, o PR investiu R$ 800 mil na candidatura de Tiririca, ou 2,4% do que gastou na eleição atual. Em 2010, o percentual foi idêntico: 2,4%.

Voto em Tiririca como protesto é aproveitado pelo partido

Especialista em direito eleitoral, Luciano Olavo alerta para o desconhecimento dos eleitores que consideram o voto em Tiririca um voto de protesto.

"O que está errado é as pessoas não conhecerem as regras, porque o voto delas é usada contra seu interesse", diz. "Os partidos pegam um sujeito e dizem: 'faça voto de protesto no meu candidato'. Mas ninguém está votando no Tiririca para dar mais dinheiro para o PR, está?"

Nova polêmica: Jurídico da Disne avalia uso de Star Wars em propaganda eleitoral de Tiririca

Olavo lembra ainda que, além de recursos financeiros, os votos nos candidatos de um partido se traduzem em força política, uma vez que o tempo de TV é calculado com base na bancada de deputados federais de cada legenda. Esse tempo de TV, por sua vez, pode ser negociado em troca de cargos.

Tiririca recebe R$ 300 mil de construtora

Tiririca conta com poucas doações diretas para sua campanha. Os recursos vindos do PR, R$ 800 mil, respondem por quase 100% do total arrecadado pelo parlamentar, R$ 810,7 mil. Essa prática, ocorrida também em 2010, dificulta a identificação dos reais financiadores do humorista.

Neste ano, entretanto, a legislação do TSE foi alterada, e permite saber que R$ 300 mil dos R$ 600 mil repassados ao candidato pela Direção Nacional do PR foram doados pela construtora Imbé Engenharia, do Rio de Janeiro.

A Imbé tem como um de seus clientes o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), órgão subordinado ao Ministério dos Transportes, que é controlado pelo PR.

A construtora, o PR e o deputado não retornaram os contatos da reportagem.

Leia tudo sobre: tiriricaeleições 2014eleições 2014 sp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas