Padilha chama Alckmin de covarde em propaganda no rádio

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Petista respondeu a ataques de tucanos, que o acusaram de fechar leitos hospitalares quando ministro da Saúde

Chamado de "incompetente" pela campanha do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), que tenta a reeleição, o candidato ao governo Alexandre Padilha (PT) devolveu a artilharia em seu programa de rádio veiculado nesta quarta-feira (24). Dessa vez, o ex-ministro da Saúde disparou que Alckmin é mentiroso e que adota postura covarde quando se dirige ao petista.

Padilha usa megafone em dia de campanha em Jaú, no interior de São Paulo (22/9). Foto: Paulo Pinto/ AnalíticaPadilha vesta camisa a favor de Dilma e anda de bicicleta ao lado de Fernando Haddad, prefeito de São Paulo, na capital paulista (21/9). Foto: Paulo Pinto/AnaliticaPadilha faz campanha em feira na zona norte de São Paulo (21/9). Foto: Paulo Pinto/AnaliticaDilma Rousseff faz campanha em São Paulo ao lado dos petistas Alexandre Padilha, candidato ao governo, e Eduardo Suplicy, candidato ao Senado (20/9). Foto: Paulo Pinto/AnaliticaPadilha faz campanha em Birigui, no interior de São Paulo, e conhece fábrica de sapatos (18/9). Foto: Paulo Pinto/Fotos PúblicasPadilha posa com crianças e adolescentes da Associação Capão Cidadão e Bloco do Beco, em Capão Redondo (18/9). Foto: Paulo Pinto/Fotos PúblicasAlexandre Padilha joga futebol durante visita à escola em caminhada em Araras, no interior de São Paulo (10/9). Foto: Paulo Pinto/AnaliticaPadilha e Lula em evento do diretório nacional do PT, em São Paulo. Ex-presidente também faz campanha com o candidato ao governo paulista (5/9). Foto: Ricardo Stuckert/ Instituto Lula Padilha faz campanha e caminhada com mulheres em São Paulo (13/9). Foto: Paulo Pinto/AnaliticaPrefeito Fernando Haddad, candidato ao governo Alexandre Padilha, ex-presidente Lula e candidato ao senado Eduardo Suplicy em carreata petista em SP (13/9). Foto: Paulo Pinto/AnaliticaEduardo Suplicy faz campanha em Parelheiros com Ministra Marta Suplicy e o candidato do PT ao governo São Paulo, Alexandre Padilha . Foto: Divulgação/PTPadilha é abraçado por eleitores durante caminhada Heliópolis, na periferia de São Paulo (30/8). Foto: Paulo Pinto/AnaliticaDilma e Padilha, candidato ao governo de São Paulo, fazem encontro com juventude na capital paulista (11/8). Foto: Ichiro Guerra/ Dilma 13Comitiva do PT em carreata por Osasco. Na foto aparecem Dilma, Padilha, Marta e Eduardo Suplicy (9/8). Foto: Paulo Pinto/AnaliticaCandidato do PT ao governo de São Paulo, ex-ministro da Saúde Alexandre Padilha, acompanha encontro de centrais sindicais com Dilma e Lula (7/8). Foto: Wanderley Preite Sobrinho/iGAlexandre Padilha, candidato do PT ao governo paulista, durante sabatina no jornal O Estado de S.Paulo (7/8). Foto: Paulo Pinto/ AnalíticaAlexandre Padilha, na companhia de Lula, acompanha troca de turno da fábrica da Ford em São Bernardo do Campo (5/8). Foto: Ricardo Stuckert/Instituto LulaEduardo Suplicy, candidato ao Senado por SP, e Alexandre Padilha, candidato ao governo do Estado pelo PT, são vistos antes de sabatina (7/8). Foto: Vitor SoranoAo lado do prefeito Fernando Haddad, Alexandre Padilha faz caminhada pelo Grajaú (3/8). Foto: Twitter/@PadilhandoMarta Suplicy ataca de fotógrafa durante caminha com Padilha em São Matheus (2/8). Foto: Twitter/@PadilhandoPadilha visita Mercado de Paranapiacaba durante Festival de Inverno (27/7). Foto: Twitter/@PadilhandoNa chuva, Padilha faz campanha pelas ruas de Franco da Rocha (24/7). Foto: Twitter/@PadilhandoPetista Alexandre Padilha faz discurso nas ruas de São Bernardo, região do Grande ABC (21/7). Foto: Twitter/@Padilha13SPPadilha se encontra com arquiteto Ruy Ohtake durante a Festa das Nações, em São Paulo (20/7). Foto: Twitter/@Padilha13SPPadilha tocou violão ao lado de Nivaldo Santana, seu vice, durante caminhadas pelos bairros M’Boi Mirim, Jardim Ângela e Piraporinha (19/7). Foto: Georgia BrancoMais um momento da caminhada de Alexandre Padilha por M’Boi Mirim, Jardim Ângela, Piraporinha (19/7). Foto: George BrancoAlexandre Padilha faz caminhada pelo centro de São Paulo para lançar sua candidatura ao governo. Lula marcou presença no evento (18/7). Foto: PAULO PINTOPadilha discursa para população na Praça da Sé, em São Paulo, ao lado de Emidio de Souza, presidente do PT em São Paulo. Foto: PAULO PINTOAlencar, deputado estadual do PT, e o senador Eduardo Suplicy também participaram da caminhada em São Paulo (18/7). Foto: Twitter/@Padilha13SPPadilha conversa com militantes do PT em auditório de faculdade em São Paulo (16/7). Foto: Georgia BrancoFernando Haddad, prefeito de São Paulo, apoia Alexandre Padilha em evento em São Paulo (16/7). Foto: Georgia BrancoMomento selfie de Padilha com militantes do PT em auditório de faculdade em São Paulo (16/7). Foto: Georgia BrancoAlexandre Padilha caminha pela represa Jaguarí, parte do Sistema Cantareira, em São Paulo. Represa está parcialmente seca (11/7). Foto: Emiliano CapozoliEncontro entre Andrés Sanchez, ex-presidente do Corinthians, e Alexandre Padilha, candidato do PT ao governo de São Paulo (10/7). Foto: Twitter/@PadilhandoPadilha vibra com classificação da seleção brasileira para a semifinal da Copa do Mundo em bar em São Paulo (4/7). Foto: Twitter/@PadilhandoPadilha recebe o título de cidadão de Carapicuíba (4/7). Foto: Twitter/@PadilhandoConvenção do PT oficializa Alexandre Padilha como candidato do partido ao governo de São Paulo (15/6). Foto: Futura PressPadilha, ex-ministro de Lula e de Dilma, carrega bandeira de São Paulo durante evento do PT na capital (15/6). Foto: Futura Press18º Encontro Estadual do Partido dos Trabalhadores (PT) de São Paulo, no Ginásio do Canindé, em São Paulo (15/6). Foto: Futura PressEleitores se reúnem para convenção do partido em São Paulo (15/6). Foto: Futura Press


"Com todo respeito, candidato. Essa postura, característica dos covardes, não condiz com o posto de governador do Estado mais poderoso do país. O senhor me respeite. Respeite a mim e a minha família. Vivo uma vida honesta. Tenho uma vida pública honrada, sem manchas", disse o petista em seu programa eleitoral radiofônico.

Mais tarde, completou que a acusação de que teria fechado leitos enquanto ministro da Saúde é "outra mentira do Alckmin". "Nem se eu, como ministro, quisesse, poderia ter fechado leitos em SP. Ministério não fecha leitos. O fechamento, ou mesmo descredenciamento, é de responsabilidade do Estado ou município", acrescentou.

Leia mais:  Pesquisa Ibope: Alckmin tem 49%, Skaf, 17%, e Padilha, 8%

Alckmin lidera com 48%, Skaf cai cinco pontos e vai a 18%

Ministro do STF vota pelo arquivamento de inquérito sobre cartel do Metrô de SP

Padilha também fez referências à formação de cartel no transporte sobre trilhos no estado. O Supremo Tribunal Federal, aliás, começou a julgar as denúncias de envolvimento de secretários do governo Alckmin no caso. Nesta terça-feira (22). O ministro Marco Aurélio Mello não viu evidências de envolvimento do tucano José Aníbal (então na pasta de Energia) e Rodrigo Garcia (Desenvolvimento Social e Tecnologia), filiado ao DEM. Ambos são deputados federais e, por isso, o caso foi ao STF. O julgamento foi interrompido por pedido de vistas.

Spot tucano

A fala foi uma resposta a um spot no qual o PSDB aponta que, enquanto ministro da Saúde, Alexandre Padilha fechou leitos e não fez uma gestão competente dos recursos da pasta. Na mesma peça, os tucanos fazem referência velada ao mensalão e à prisão de José Dirceu e José Genoino dizendo que dois quadros do partido, que já disputaram o governo do estado, estão presos.

O PT paulista denunciou o caso à Justiça Eleitoral, mas, na primeira instância, foi dado ganho de causa ao PSDB sob o a justificativa de que a crítica não ultrapassa os moldes da política.

O bate boa, que antes se atinha à mídia eletrônica, foi para as ruas. Padilha fez fortes discursos contra Geraldo Alckmin em passagem por Ribeirão Preto (a 313 km de São Paulo), Guarulhos e Franco da Rocha, onde cumpriu agenda recentemente.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas