Juiz federal nega acesso à delação de diretor da Petrobras

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Pedidos rejeitados foram encaminhados pela Controladoria Geral da União e pela CPMI da Petrobras


Juiz federal responsável pelas ações resultantes da Operação Lava Jato, Sérgio Moro rejeitou nesta segunda-feira (22) o acesso aos depoimentos prestados pelo ex-diretor de abastecimento e refino da Petrobras Paulo Roberto Costa. Os pedidos foram encaminhados pela Controladoria Geral da União (CGU) e pela Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da Petrobras.

Luis Macedo/Câmara dos Deputados
Ex-diretor da Petrobras silencia na CPMI que investiga irregularidades na estatal

No despacho, Moro explica que, como os depoimentos concedidos sob o regime de delação premiada ainda não foram homologados pela justiça, fica impedido o compartilhamento de informações neste primeiro momento.

"Reconheço o papel relevante da CGU e das CPIs na investigação criminal e no controle da Administração Pública, bem como o auxílio que a Petrobras S/A tem prestado, até o momento, para investigação e instrução dos processos neste feito, bem como o interesse legítimo das três em obter cópia dos supostos depoimentos prestados por Paulo Roberto Costa. Entretanto, o momento atual, quando o suposto acordo e os eventuais depoimentos colhidos sequer foram submetidos ao Juízo, para homologação judicial, não permite o compartilhamento, sem prejuízo de que isso ocorra no futuro".

Leia mais:  Paulo Roberto Costa pode voltar à CPMI da Petrobras

Operações policiais mexem com panorama eleitoral desde 1989

Sem depoimento de Paulo Roberto Costa, CPMI da Petrobras agora depende do STF

Nesta terça-feira, parlamentares ligados à CPMI, que tentaram sem sucesso colher o depoimento de Paulo Roberto Costa na semana passada, se reúnem com ministros do Supremo Tribunal Federal e com o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, na tentativa de sensibilizar esses órgãos a agilizar o acesso às denúncias de Paulo Roberto Costa. 

PF apreende farta quantia de reais e dólares no Rio de Janeiro. Foto: Divulgação/Polícia FederalPF apreendeu grande quantidade de dinheiro em cofre na cidade de Londrina, no Paraná. Foto: Divulgação/Polícia FederalEntre os crimes investigados estão contrabando de pedras preciosas e desvios de recursos públicos. Foto: DivulgaçãoSão cumpridas também ordens de seqüestro de imóveis de alto padrão, além da apreensão de patrimônio adquirido por meio de práticas criminosas. Foto: DivulgaçãoCarro de luxo apreendido pela PF. Foto: DivulgaçãoEntre os bens apreendidos, foram encontradas obras de arte no Paraná. Foto: Divulgação/PFPosto de combustível no DF onde foram feitas apreensões. Foto: Divulgação/PFOperação Lava Jato da Polícia Federal. Foto: Divulgação



compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas