Ex-assessora de Matarazzo trabalhou em cooperativa usada por Alckmin em campanha

Por Vitor Sorano - iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Entidade recebeu R$ 14,4 milhões de campanhas do PSDB desde 2010; neste ano, presta serviços também ao PSD

Reprodução
Matarazzo diz desconhecer a servidora

Além de um assessor do secretário de Transportes, a cooperativa Mult Service - que atua na campanha de Geraldo Alckmin (PSDB) à reeleição e recebeu R$ 14,4 milhões de candidaturas do partido desde 2010 - teve entre seus quadros pelo menos mais uma funcionária de um gabinete do governo do tucano.

Leonara Catarna, atual ouvidora do Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo (Ipem-SP), foi nomeada para o cargo comissionado de assistente técnica do gabinete da secretaria de Estado da Cultura em 2011. Na ocasião, a pasta era ocupada por Andrea Matarazzo, hoje vereador do PSDB na capital.

Mais: Cooperativa ligada a membro do governo de SP recebeu R$ 732 mil de Alckmin, Aécio, Serra e Kassab

A ouvidora consta de uma lista de cooperados apresentada pela Mult Service à Junta Comercial do Estado de São Paulo (Jucesp) em 2011, juntamente com a ata de uma assembleia geral ordinária realizada em 30 março daquele ano. A data indicada na listagem, 30 de março de 2010, parece um erro de digitação, pois não houve assembleia geral ordinária nesse dia.

Ao iG, o vereador disse que não lembra de Leonara e também negou saber que ela tenha atuado na cooperativa. "Nem sei quem é para te ser bem sincero", afirma Matarazzo, ressaltando que não usa o serviço de cooperativas em suas campanhas.

Veja imagens da campanha de Geraldo Alckmin ao governo de SP: 

Alckmin faz caminhada pela cidades do ABC paulista no final de semana (21/9). Foto: Twitter/Geraldo AlckminAlckmin visita obras da maternidade de Santa Izabel, em Bauru, interior de São Paulo (18/9). Foto: Twitter/Geraldo AlckminSorriso aberto de Alckmin na visita aofuturo Hospital Especializado em Trauma, em São Paulo (158/9). Foto: Marcelo Ribeiro/ Alckmin 45Alckmin visita as obras da Linha 5 do Metrô e a Linha 17 do Monotrilho (19/9). Foto: Alckmin 45Ao lado de Geraldo Alckmin, Aécio Neves faz caminhada em Santos com direito a pausa para um pastel (2/9). Foto: Igo Estrela/ObritoNewsGeraldo Alckmin faz campanha para José Serra, candidato do PSDB ao Senado em São Paulo (6/9). Foto: Facebook/Geraldo AlckminGeraldo Alckmin faz caminhada em Santos e ganha beijo de eleitora (2/9). Foto: Facebook/Geraldo AlckminAlckmin, candidato a reeleição ao governo de São Paulo, e o presidenciável Aécio Neves conversam em visita a estação do monotrilho (29/8). Foto: Ana Flavia Oliveira/iGAlckmin acompanha o presidenciável Aécio Neves em café da manhã com operários da construção civil em São Paulo (28/8). Foto: Marcus Fernandes/Coligação Muda BrasilGovernador Geraldo Alckmin (PSDB), candidato à reeleição visita a Etec Santa Ifigênia, em São Paulo (27/8). Foto: Alckmin 45Alckmin acompanha missa em Pirapora do Bom Jesus, no interior de São Paulo, no aniversário da cidade (7/8). Foto: Twitter/@geraldoalckimin_Tucanos Aécio Neves, Geraldo Alckmin e José Serra fazem selfie na fábrica Wurth, em São Paulo (7/8). Foto: Divulgação/PSDBAlckmin visita Mercado Municipal de São José dos Campos, interior de São Paulo, ao lado de José Serra e do presidenciável Aécio Neves (3/8). Foto: Twitter/@geraldoalckimin_Alckmin comparece a inauguração do Templo de Salomão em São Paulo e cumprimenta bispo Edir Macedo (31/7). Foto: Divulgação/Igreja Universal Ao lado de Aécio Neves e José Anibal, Geraldo Alckmin visita 3ª Feira Tecnológica da Zona Leste, em São Paulo (27/7). Foto: Twitter/@geraldoalckimin_Aécio Neves, Geraldo Alckmin e o padre Rosalvino, fundador da Obra Social Dom Bosco, visitam a Feira Tecnológica da Zona Leste de São Paulo (26/7). Foto: Facebook/Aécio NevesJosé Serra, Aécio Neve e Geraldo Alckmin visitam Parque da Juventude (26/7). Foto: Marcos Fernandes/ObritoNewsAlckmin acompanha Aécio Neves, candidato à Presidência, em visita ao projeto Mananciais, em São Paulo (19/7). Foto: Marcos Fernandes/PSDBAlckmin visita obra de recuperação da estrada SP 247 (19/7). Foto: Reprodução/Facebook oficial Geraldo AlckminCandidato em São Paulo, Alckmin visita obras de Fatec de Cruzeiro prevista para ser entregue em dezembro (19/7). Foto: Reprodução/Facebook oficial Geraldo AlckminCandidato visita Centro Dia do Idoso de Espírito Santo do Pinhal (17/7). Foto: Reprodução/Twitter @geraldoalckmin_Além de passear pela 29ª Festa da Cerejeira, em Suzano, Alckmin rasga elogios ao yakissoba que do local (14/7). Foto: Reprodução/Facebook oficial Geraldo AlckminGovernador e candidato à reeleição almoça em restaurante do programa Bom Prato em São Paulo (11/7). Foto: Reprodução/Facebook oficial Geraldo AlckminAo lado de Aécio Neves e José Serra, Geraldo Alckmin veste  kimono para visitar festival japonês em São Paulo (6/6). Foto: Reprodução/Twitter @geraldoalckmin_Geraldo Alckmin durante convenção que o oficializa candidato ao governo do Estado de SP (29/6). Foto: Futura PressDiscurso durante a convenção do PSDB em São Paulo (29/6). Foto: Reprodução/Twitter @geraldoalckmin_Alckmin recebe apoio da mulher e de Aécio Neves, candidato do partido à Presidência, durante convenção do PSDB (29/6). Foto: Reprodução/Twitter @geraldoalckmin_

Segundo Waldir Mathias, presidente da Mult Service, Leonara deixou a cooperativa - ele não soube precisar quando - e disse acreditar que ela não tenha trabalhado concomitantemente no governo e na campanha. Mathias nega também que a presença da funcionária tenha relação com a obtenção de contratos com o PSDB

"As pessoas entram porque elas querem na cooperativa", defende Mathias. A reportagem tentou falar com Leonara, mas o Ipem-SP informou que ela está em licença médica até a próxima quinta-feira (18).

Criada em 2009, a Mult Service teve como um de seus conselheiros administrativos Fernando Maruyama, assistente do atual secretário de Transportes e Logística, Clodoaldo Pelissioni. Ele diz ter deixado entidade em março de 2012.

Como o iG mostrou, a Mult Service tem sido contratada desde 2010 por candidaturas - sobretudo do PSDB - para prestar serviços que incluem atividades descritas como de "militância", como realização de bandeiraços e distribuição de panfletos.

Naquele ano, a cooperativa recebeu R$ 7 milhões. Quase a totalidade veio do PSDB: R$ 4,9 milhões foram pagos por José Serra e R$ 1,5 milhão, por Geraldo Alckmin, candidatos do PSDB à Presidência da República e ao Governo do Estado, respectivamente. Em 2012, Serra pagou R$ 7,5 milhões à cooperativa na candidatura à Prefeitura de São Paulo.

Nesta eleição, a Mult Service recebeu R$ 174,5 mil da campanha de Alckmin à reeleição, R$ 210,4 mil da de Serra ao Senado, R$ 56,1 mil da de Aécio Neves à Presidência e R$ 291 mil da de Gilberto Kassab - vice de Serra na Prefeitura de São Paulo - também ao Senado.

Contratação não é ilegal, mas pode haver irregularidade trabalhista

A contratação de empresas ou cooperativas ligadas a funcionários públicos para atuarem em campanhas não é ilegal, segundo advogados eleitorais ouvidos pela reportagem.

"Não tem impedimento, em se tratando de contas de campanha [e não de governo]", diz o advogado João Fábio Silva da Fontoura. "[Mas] fica estranho explicar."

Maria Silvia Salata também avalia que, em princípio, a contratação é regular. "Se o serviço prestado estiver dentro do rol do que é permitido, não vejo problemas", avalia a advogada.

O Ministério Público do Trabalho (MPT), por outro lado, vê irregularidade no uso de cooperativas para prestar serviços como os oferecidos pela Mult Service. Para o procurador do Trabalho Charles Lustosa Silvestre, as campanhas deveriam contratar diretamente os funcionários.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas