Operação da Polícia Federal impede prejuízo de R$ 14 milhões aos cofres públicos

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Operação Caverna de Platão tenta desarticular organizações envolvidas em fraudes contra o INSS e o Sistema Financeiro

Agência Brasil

A Polícia Federal (PF) deflagrou, hoje (16), a Operação Caverna de Platão para tentar desarticular duas organizações envolvidas em fraudes contra o INSS e o Sistema Financeiro Nacional. A PF informou que já impediu o prejuízo de R$ 14 milhões aos cofres públicos, decorrente de uma das fraudes bancárias praticadas pelo grupo investigado.

As ações da Polícia Federal ocorreram nas cidades de Abadiânia, Anápolis, Caldas Novas, Goianápolis, Marzagão, Nerópolis e Trindade, todas em Goiás. A operação também foi feita em Brasília (DF) e Arapoema (TO). De acordo com a PF, as investigações tiveram início há cerca de um ano e apurava o desvio mensal e contínuo de valores da Previdência Social pela concessão irregular de benefícios de Amparo Social ao Idoso (Loas).

No período, em todo território nacional, foram concedidos 530 benefícios Loas, dentre os quais se encontram ativos 201 benefícios em Goiás e 369 benefícios em todo o país que causaram um prejuízo atual para os cofres da Previdência Social de R$ 7,5 milhões, atualizados até agosto 2014. O prosseguimento das investigações possibilitou a identificação de outro grupo organizado que, com a participação do Cartório Extrajudicial, em Goiás, atuava em sucessivas fraudes bancárias.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas