Críticas a Marina são fruto de arrogância de Aécio, acusam Rede e PSB

Por Vitor Sorano - iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Senador também seria incapaz de compreender novo cenário político, alegam coordenadores de programa da ex-senadora

Agência Brasil
Ao atacar Marina, Aécio fortalece Dilma, acusa Rands, coordenador de programa do PSB

Coordenadores do programa de governo de Marina Silva (PSB) acusaram Aécio Neves (PSDB) de arrogância e incapacidade para compreender o novo cenário políltico brasileiro ao atacar a ex-senadora durante entrevista ao portal iG e à Rede TV! que foi ao ar nessa sexta-feira (12).

ASSISTA: Se perder, PSDB será oposição a Marina Silva, diz Aécio Neves

Aécio, terceiro colocado nas pesquisas de intenção de voto, disse temer que um eventual governo Marina possa fracassar por falta de governabilidade e que a adversária vende ilusões ao prometer uma agenda ampla de mudanças sem detalhar como obterá apoio do Congresso.

“Com uma certa arrogância, Aécio mostra que o uso do cachimbo entorta a boca. Ele pensa que o único modelo é o que foi praticado pelo governo do PSDB no episódio da reeleição, em que a única forma de construir uma base aliada é se entregando a tutela da governabilidade a Antônio Carlos Magalhães [senador do então PFL, hoje DEM, morto em 2007], que dispensa comentários”, disse o ex-deputado Maurício Rands, coordenador de programa de Marina e um dos nomes fortes do PSB na campanha. 

Fundador da Rede Sustentabilidade - grupo de Marina que se abrigou no PSB até a fundação de um partido com aquele nome - e também coordenador de programa, Célio Turino acusou Aécio de defender, juntamente com o PT, uma “partidocracia” que afasta a população do Estado.

“O apoio político que Marina tem construído é com a sociedade. Em junho [de 2013, quando o País viveu uma onda de manifestações], a sociedade disse que esse método de captura do Estado pelos partidos políticos não dá mais”, disse Turino. “Ela vai fazer um governo em que a sociedade volte a reconquistar o Estado como o espaço dela.”

Rand, ressalva que a ex-senadora não abandonará os partidos, mas que a governabilidade será construída mais diretamente com os parlamentares, e menos com a cúpula das legendas.

Marina cumpre agenda em Manaus e visita reserva Florestal Adolpho Ducke, na Zona Norte da cidade (21/9). Foto: Vagner Campos/MSilva onlineMarina Silva tem encontro com lideranças dos movimentos negros em Salvador (20/9). Foto: Vagner Campos / MSILVACâmeras e celulares voltados para Marina Silva em dia de campanha em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista (19/9). Foto: Vagner Campos/MSilva onlineAtor Marcos Palmeira e cantor Gilberto Gil ao lado de Marina Silva em encontro com artistas na escola de cinema Darcy Ribeiro, no Rio (17/9). Foto: Vagner Campos/MSilva onlineAtor Marcos Nanini também demonstra apoio à Marina Silva em evento com artistas no Rio de Janeiro (17/9). Foto: Vagner Campos / MSILVAOtávio Muller é mais um ator da Globo no encontro da candidata do PSB com artistas na escola de cinema Darcy Ribeiro, no Rio (17/9). Foto: Vagner Campos/MSilva onlineMarina Silva recebe orientações em intervalo de debate entre presidenciáveis promovido pela Confederação Nacional dos Bispos (CNBB) em Aparecida (16/9). Foto: Vagner Campos/MSilva onlineMarina Silva fala com representantes do setor cultural e recebe apoio do cantor Gilberto Gil (15/9). Foto: Vagner Campos/MSilva onlineDinho Ouro Preto, vocalista da banca de rock Capital Inicial, faz selfie com Marina Silva em evento em São Paulo (15/9). Foto: Vagner Campos/MSilva onlineCineasta Fernando Meirelles e músico Dinho Ouro Preto posam com Marina em encontro da candidata do PSB com representantes do setor cultural, em São Paulo (15/9). Foto: Vagner Campos/MSilva onlineMarina Silva tem encontro com lideranças indígenas na CNTC (Confederação Nacional dos Trabalhadores no Comércio), em Brasília (14/9). Foto: Vagner Campos/MSilva onlineMarina recebe carinho de seu vice Beto Albuquerque durante discurso em Ceilândia, no Distrito Federal (14/9). Foto: Vagner Campos/MSilva onlineCelular prontos para registrar discurso de Marina Silva em Teresina, no Piauí (13/9). Foto: Leo Cabral/PSBMarina Silva faz discurso em João Pessoa, na Paraíba (13/9). Foto: Leo Cabral / PSBMarina Silva e Beto Albuquerque dão entrevista coletiva em Sobral, no Ceará (13/9). Foto: DivulgaçãoMarina Silva faz comício na Praça do Ferreira, no centro de Fortaleza (12/9). Foto: Vagner Campos/PSBPresidenciável Marina Silva (PSB) visita entidade filantrópica na zona leste, em São Paulo (10/09). Foto: DIVULGAção/PSBMarina Silva sorri durante compromisso de campanha em Belo Horizonte (9/9). Foto: Leo Cabral/ MSILVA OnlineMarina Siva visita creche no Bom Retiro, em São Paulo (8/9). Foto: Wanderley Preite/iGCrianças se apresentam para Marina Silva em creche no Bom Retiro, em São Paulo (8/9). Foto: Wanderley Preite/iGCandidata do PSB aplaude apresentação de crianças em creche em São Paulo (8/9). Foto: Wanderley Preite/iGMarina Silva também faz visita e posa para fotos no Parque da Juventude em São Paulo nesta segunda-feira (8/9). Foto: DivulgaçãoMarina Silva faz campanha em Vitória da Conquista, na Bahia (7/9). Foto: DivulgaçãoCandidata participa do lançamento da casa de Beto e Marina m Guarulhos (SP), um dos comitês de campanha (5/9). Foto: DivulgaçãoMarina Silva e o vice Beto Albuquerque têm encontro com José Ivo Sartori, candidato do governo do RS, e Pedro Simon, candidato ao Senado, em Porto Alegre (4/9). Foto: Luiz Chaves/ Sartori 15A candidata à Presidência da República pelo PSB, Marina Silva, durante debate no SBT (1/9)  . Foto: Alice Vergueiro / Futura PressMarina Silva e sei vive Beto Albuquerque têm encontro com a juventude do PSB no Rio de Janeiro (30/8). Foto: Facebook/Marina SilvaAo lado de Romário, Marina e Beto Albuquerque passeiam pela favela da Rocinha, no Rio de Janeiro (30/8). Foto: Facebook/Marina SilvaMarina Silva (PSB) discursa durante lançamento do programa de governo em São Paulo (29/08). Foto: Vitor SoranoMarina Silva (PSB) e vice Beto Albuquerque lançam o programa de governo em São Paulo (29/08). Foto: Vitor SoranoMaurício Rands, um dos coordenadores do programa de governo de Marina Silva (PSB), discursa sobre plano (29/08). Foto: Vitor SoranoMarina Silva recebe placa durante visita a FENASUCRO em Sertãozinho, interior de São Paulo (28/8). Foto:  Leo Cabral/ MSILVA OnlineA presidenciável Marina Silva (PSB) é entrevista por William Bonner e Patricia Poeta na bancada do Jornal Nacional (27/08). Foto: Globo/ João CottaMarina Silva chega para debate TV Band, o primeiro com os presidenciáveis nestas eleições (22/08). Foto: Marcos Bezerra/Futura PressEncontro entre Marina, Dilma e Aécio no debate da TV Band (26/8). Foto: Marcos Bezerra/Futura PressMarina Silva, candidata do PSB à Presidência, faz selfies durante passeio pela Bienal do Livro, em São Paulo (23/8). Foto: Vanderlei Preite Sobrinho/iGMarina Silva posta para fotos ao lado de eleitores na Bienal do livro (25/8). Foto: Vanderlei Preite Sobrinho/iGMarina Silva, candidata do PSB à Presidência, visita Bienal do livro em São Paulo (25/8). Foto: Vanderlei Preite Sobrinho/iGMarina posa para fotos ao lado de eleitores no Centro de Tradições Nordestinas, em São Paulo (25/8). Foto: DIVULGAção/PSBCandidata do PSB autografa livro no durante visita ao Centro de Tradições Nordestinas, em São Paulo (25/8). Foto: DIVULGAção/PSBMarina Silva visita Centro de Tradições Nordestinas, em São Paulo (25/8). Foto: DIVULGAção/PSBEm Recife, terra de Eduardo Campos, Marina Silva fez o seu primeiro ato de campanha como presidenciável do PSB neste sábado (23/8). Foto: DIVULGAção/PSBMarina Silva e o vice Beto Albuquerque ganham bonecos gigantes durante caminhada em Pernambuco (23/8). Foto: DIVULGAção/PSBBeto Albuquerque, Roberto Amaral, Marina Silva e  Rodrigo Rollemberg no lançamento oficial da nova chapa presidencial do PSB,em Brasília (20/08). Foto: Alan Sampaio / iG BrasíliaRoberto Amaral (centro), presidente do PSB, assiste aperto de mão de Marina Silva e Beto Albuquerque, componentes da chapa presidencial do partido (20/08). Foto: Alan Sampaio/ iG BrasiliaPresidenciável Marina Silva (PSB) participa da missa de sétimo dia do ex-governador Eduardo Campos (19/08). Foto: ALAN SAMPAIO/iG BRASILIAMarina Silva conforta Renata Campos, viúva de Eduardo Campos, no velório do político (17/8). Foto: Ricardo Moraes/ReutersMarina Silva, que era candidata à vice na chapa de Eduardo Campos, encontra Dilma no velório do político (17/8). Foto: Ricardo Moraes/ReutersCandidata à vice Marina Silva lamenta a morte do ex-governador Eduardo Campos (13/8). Foto: ReproduçãoMarina já tentou candidatura à Presidência em outras eleições e foi senadora. Aqui ela é vista no Congresso (20/10/2010). Foto: Antonio Cruz/ABrMarina Silva ao lado de Eduardo Suplicy, senador pelo PT (20/10/2010). Foto: Antonio Cruz/ABrMarina é cumprimentada por José Sarney durante reunião de políticos (23/05/2010). Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência BrasilEm fevereiro de 2013, Marina lança seu novo partido, o Rede Sustentabilidade (16/02/2013). Foto: José Cruz/ABr Marina conversa com Heloísa Helena no lançamento do partido Rede (16/02/2013). Foto: José Cruz/ABr Em 2014, Marina é oficializada como vice na chapa de Eduardo Campos para Presidência (14/4). Foto: Alan Sampaio / iG BrasíliaParceria Marina e Eduardo Campos ganhou força em 2013, quando o presidenciável rompeu com atual governo. Foto: Ueslei Marcelino/ReutersRelembre a caminhada de Marina ao lado de Campos nas eleições. Eles visitaram arcebispo do Rio (12/8). Foto: PSBAo lado de Marina, Campos visita conjunto habitacional para idosos na Paraíba (9/8). Foto: DIVULGAção/PSBEduardo Campos e Marina Silva na Fundação Abrinq (7/8). Foto: Wanderley Preite Sobrinho/iGMarina e Erondina fazem caminhada pela Bahia (3/8). Foto: Twitter/Silva_MarinaCandidata à vice-presidência do PSB, Marina Silva, é vista durante sabatina do seu companheiro de chapa, Eduardo Campos, na CNI (30/7). Foto: ALAN SAMPAIO/iG BRASILIACandidato do PSB à Presidência, Eduardo Campos, e sua vice, Marina Silva, chegam a auditório para encontro na CNI, em Brasília (30/7). Foto: José Paulo Lacerda/ CNIEduardo Campos e Marina Silva inauguram casa Campos-Marina em Osasco. Local será comitê eleitoral da campanha da dupla (28/7). Foto: Facebook/Eduardo CamposMarina Silva, vice na chapa de Eduardo Campos à Presidência, se refresca em café em Belo Horizonte (22/7). Foto: Flávio Tavares/Hoje em Dia/Futura PressMarina Silva e Eduardo Campos durante coletivo para o lançamento da candidatura de dez aliados de Marina ao Legislativo (26/7). Foto: Wanderley Preite Sobrinho/iGEduardo Campos e Marina Silva visitam a Exposição Agropecuária do Crato, município do Ceará (20/7). Foto: Divulgação/Site OficialEduardo e Marina vestem kimono para acompanhar a 17ª edição do Festival do Japão, em São Paulo. Foto: Reprodução/Facebook Eduardo CamposEduardo Campo e Marina Silva registram candidatura presidencial pelo partido PSB (3/7). Foto: Reprodução/Facebook oficial PSBPSB oficializa candidatura de Eduardo Campos e Marina Silva à presidência e vice-presidência da República em Brasília (28/6). Foto: Humberto Pradera

“Ele [Aécio] diz que o novo modelo de governabilidade vai se basear numa agenda de País, e não percebe que a nova base, além de baseada numa agenda, vai valorizar muito forças dos partidos e os próprios parlamentares em sua integralidade”, diz. “Isso [a construção de base de apoio] só é feito [atualmente] com as cúpulas dos partidos.”

'O primeiro time está na sociedade'

Durante a entrevista, o candidato do PSDB também sugeriu que, se votar em Marina, o País estaria escolhendo um “segundo time” para governar - numa referência ao argumento da ex-senadora de que irá escolher os melhores integrantes de cada legenda para compor o seu governo -, em oposição ao primeiro time do PSDB.

“Primeiro, isso revela uma profunda arrogância em acreditar que só o PSDB teria um primeiro time e mostra exatamente esse isolamento, esse descolamento [de Aécio] da sociedade. O primeiro time está na sociedade”, afirma Turino, da Rede.

LEIA TAMBÉM: PSDB na oposição a Marina é jogo de cena, avaliam cientistas políticos

Rands disse reconhecer que “existem pessoas boas nos outros e também fora dos partidos”, e apresentou o argumento de Aécio como um exemplo do que chama de “velha política” baseada na lógica da polarização entre as legendas.

Vitor Sorano/iG
Aécio Neves durante entrevista ao iG e à RedeTV! (12/09/2014)

A exploração dos conceitos de nova política por Marina também foi alvo dos ataques de Aécio durante a entrevista, pelo fato de a ex-senadora ter construído  sua carreira dentro do PT - que, junto com o PSDB, encarnaria a velha política.

Para Turino, a crítica de Aécio parte de uma visão “deformada” de que o novo não poderia partir de um processo político do qual o PT e o PSDB fizeram parte. Assim como Rands, o fundador da Rede classificou a fala do tucano como falta de compreensão do atual cenário político do País.

“Como Aécio continua no campo da política tradicional, ele não está compreendendo a renovação política que está se iniciando, com essa candidatura da coligação Unidos pelo Brasil. Ele está acostumado a ver o mundo pelo prisma da velha política”, disse Rands.

Os coordenadores do programa de Marina também atacaram a fala em que Aécio acusou Marina de mudar “ao sabor do vento” - a senadora alterou sua proposta sobre casamento gay e tem sido criticada por adotar uma postura menos crítica aos organismos transgênicos do que no passado.

Turino acusou os adversários de tentarem criar a falsa impressão de que Marina é inconsistente em suas posições, e de não apresentarem suas propostas de governo, à diferença do que fez a ex-senadora. Rands disse que os ideais, princípios e valores da candidata “são os mesmos desde que ele começou a luta pelos povos da floresta junto com Chico Mendes.”

Para o ex-deputado, a postura agressiva de Aécio contra Marina pode beneficiar a candidatura de Dilma Rousseff (PT), que lidera a corrida com 36% das intenções de voto, segundo o Datafolha - Marina tem 33% e Aécio, 15%.

“Ao fazer essas distorções em relação à candidatura de Marina e Beto [Albuquerque, candidato a vice], ele acaba correndo o risco de trabalhar como linha auxiliar da candidatura de Dilma, como teria sido alertado por Fernando Henrique Cardoso”, disse Rands. “Como não está na disputa direta, Aécio fica dirigindo as baterias contra a candidatura de Marina.”

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas