Embora letreiro não fizesse menção ao PT, partido do prefeito Fernando Haddad, justificativa foi evitar propaganda eleitoral

Placa de creche é parcialmente coberta durante visita de Marina Silva
Wanderley Preite Sobrinho/iG
Placa de creche é parcialmente coberta durante visita de Marina Silva

Professora de formação, a candidata do PSB à presidência, Marina Silva , visitou nesta segunda-feira (8) uma creche modelo na região central de São Paulo. Embora conveniada à prefeitura, ligada ao PT, a unidade tampou com papel branco o logotipo com a informação para que Marina tratasse a instituição como se ela fosse exclusivamente privada.

Leia mais: Marina livra Dilma das acusações sobre escândalo da Petrobras

Acompanhada de Neca Setubal, cotada para ministra da Educação em seu hipotético governo, Marina se fechou com a administração da creche antes de visitar as instalações. Depois de conhecer o espaço, reconhecido por atender crianças de baixa renda, ela acompanhou a apresentação musical dos menores e até tentou conversar com algumas delas no playground.

Veja fotos de Marina Silva em campanha:


Questionada sobre a participação da prefeitura petista no funcionamento do espaço, Marina admitiu apenas a contribuição de “uma prefeitura” e garantiu que sua visita era técnica. “Não significa alinhamento político”, esquivou-se.

A reportagem questionou a administração da creche sobre a razão para cobrir o logotipo da prefeitura na placa, embora ela não fizesse qualquer menção a partidos políticos. “Não importa”, respondeu Germanda Langone Crosta. “Não podemos fazer nenhuma vinculação com campanha eleitoral.”

Sem promessa

Na coletiva de imprensa, Marina criticou a presidente Dilma Rousseff por ter prometido construir 6 mil creches no primeiro mandato, mas ter tirado do papel “apenas 400 unidades”. Sobre sua própria meta, preferiu não cravar uma quantidade. “Não trabalhamos com número”, resumiu.

Quando alertada sobre a dificuldade de lhe cobrar resultados futuros sem uma estimativa, a resposta também foi sucinta: “No final dos quatro anos eu gostaria que você fizesse essa mesma pergunta.”

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.