Candidatos prometem desde praia perto de Brasília até aerotrem de 500 km

Por Wilson Lima - iG Brasília | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Propostas polêmicas ou com chances mínimas de serem cumpridas chamam atenção no horário eleitoral no rádio e TV

Faltando menos de 30 dias para as eleições, candidatos a governos estaduais têm se notabilizado em fazer promessas polêmicas ou que dificilmente serão cumpridas. Dentre elas, está a tentativa de “trazer a praia para Brasília”, instituir internet banda larga gratuita em cidades onde nem sequer há sistema de telefonia celular e até construir um monotrilho de 500 quilômetros, doze vezes maior que o maior monotrilho do mundo.

No Distrito Federal, o candidato do PSDB, Luiz Pitiman, provocou alvoroço entre os brasilienses ao prometer trazer a “praia para mais perto de Brasília”. A ideia de Pitiman é interligar rodovias entre o Distrito Federal e a Bahia para reduzir a distância de 1,5 mil quilômetros entre Brasilia e Porto Seguro para aproximadamente 700 km.

No Maranhão, Lobão Filho (PMDB)promete  instituir internet banda larga para todo o Estado. Foto: DivulgaçãoCandidato ao cargo de governador do DF, Luiz Pitiman promete trazer a “praia para mais perto de Brasília”. Foto: DivulgaçãoIdeia de Pitiman é interligar rodovias entre o DF e a Bahia para reduzir a distância de 1,5 mil quilômetros entre Brasilia e Porto Seguro. Foto: DivulgaçãoGeonísio Marinho (PRTB) promete construir um monotrilho que ligaria Curitiba a Foz do Iguaçu. Foto: DivulgaçãoO monotrilho de Geonísio teria 500 km, só que o maior sistema de transportes deste tipo no mundo, na China, tem só 39 km. Foto: Divulgação

O candidato afirma que a estrada já existe, mas precisaria ser asfaltada. No entanto, existem trechos que passam pelos Estados de Minas Gerais e Goiás, e que estão fora da jurisdição de Pitiman. Ele afirma que contaria com o apoio do candidato Aécio Neves (PSDB), para que esses trechos fossem também asfaltados. “É uma proposta viável e mais barata do que se imagina”, defende ele. 

Galeria: Campanha vira maratona de cafezinhos e petiscos para candidatos

No Paraná, o candidato ao governo Geonísio Marinho (PRTB) promete construir um monotrilho que ligaria Curitiba a Foz do Iguaçu. O monotrilho teria pelo menos 500 quilômetros. Atualmente, o maior monotrilho em funcionamento do mundo está em Chongqing, na China, e tem 39,1 km. Distância doze vezes menor que a proposta do monotrilho curitibano. Em São Paulo, um projeto de construção de um monotrilho de 26,6 quilômetros está orçado em R$ 6,4 bilhões.

Marinho afirma que esse é um projeto pensando “20 anos para frente”. “Sei que não vou terminá-lo, se eleito, mas quero ao menos começar”, admite o candidato. Questionado sobre questões orçamentárias e de onde tiraria o dinheiro para uma obra desse tamanho, Marinho disse apenas que “o governo federal tem recursos para isso”. Apesar da promessa, Marinho não sabe quanto custaria um monotrilho de 500 quilômetros. “Nem os engenheiros que consultei sabem os custos hoje. Isso varia muito”, analisa o candidato.

Mister M, Dengue e Batman: veja os candidatos mais bizarros do horário eleitoral

No Maranhão, o candidato ao governo do Estado, Lobão Filho (PMDB), prometeu durante um discurso no interior instituir internet banda larga para todo o Estado. A ideia de Lobão Filho é expandir um programa instituído esse ano pela governadora Roseana Sarney (PMDB), o Viva Internet, que disponibiliza pontos de acesso gratuito de internet na capital, São Luís. Entretanto, o programa tem sido criticado pela população por constantes problemas de acessibilidade e pela baixa velocidade disponibilizada aos usuários. Hoje, apenas 10% dos domicílios maranhenses tem acesso à internet e em cerca de 30% das cidades maranhenses nem sequer há disponibilidade de telefonia celular.

No Rio de Janeiro, o candidato do PSOL, Tarcísio Motta (Psol), promete legalizar o uso da maconha em âmbito estadual. Pela legislação entretanto, a legalização de drogas é competência do Congresso Nacional. Além disso, como existe uma lei federal que proíbe o uso da maconha, uma lei estadual não pode se sobrepor a uma lei federal, sendo considerada inconstitucional.  Procurados, tanto Lobão Filho, quanto Tarcísio Motta não foram encontrados para comentar suas propostas até a publicação desta reportagem. 

Em contato com a reportagem do iG, nesta segunda-feira (08), a campanha de Motta negou que ele tenha prometido legalizar a maconha. 

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas