Decisão de falar sobre tesão em programa eleitoral foi de Skaf, diz marqueteiro

Por Ana Flávia Oliveira e Vitor Sorano - iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Duda Mendonça aposta ainda que Dilma Rousseff e Marina Silva vão para o segundo turno das eleições presidenciais

O marqueteiro de Paulo Skaf (PMDB), Duda Mendonça, diz que a ideia de usar a palavra tesão no primeiro programa no horário eleitoral gratuito foi do próprio candidato, que disputa o governo de São Paulo. Na ocasião, Skaf afirmou que seu principal adversário, Geraldo Alckmin (PSDB), governa sem tesão. Assista:

"Tesão aqui é que nem na Bahia, um ponto e vírgula. O que mais chamou a atenção foi ele falar "vergonha na cara" e não tesão". Questionado pelos jornalistas se foi o autor da ideia, Mendonça enfatizou que Skaf é quem "sempre coloca no texto". 

Entenda: Na TV, Alckmin inaugura monotrilho e Skaf diz faltar tesão ao governador de SP

Opinião: Aécio tem mais tesão para governar, afirma o empresário da noite Oscar Maroni

O marqueteiro, que já trabalhou com o ex-presidente Lula, já tem suas projeções para o segundo turno das eleições presidenciais. "Acho que vai dar Marina [Silva] e Dilma [Rousseff]. A Dilma tem muito tempo de TV e uma equipe competente. Isso ajuda muito", disse minutos antes do debate dos candidatos ao governo de São Paulo. 

Segundo ele, não cabem mais "baixarias" na corrida eleitoral. "Quem entrar com baixaria perde. Uma coisa é criticar a posição do outro. Normalmente quem está no governo é mais vítima e quem está na oposição é mais confortável. O tempo de baixaria passou".

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas