Tucano e peemedebista são a favor de projeto da Assembleia Legislativa proibindo mascarados em manifestações

Os três candidatos mais bem posicionados ao governo do Estado de São Paulo são contra o uso de máscaras em protestos. Geraldo Alckmin (PSDB), Paulo Skaf (PMDB) e Alexandre Padilha (PT) falaram sobre o assunto nesta segunda-feira (25), durante e depois do debate promovido pelo SBT, pela Folha de S. Paulo, pelo UOL e pela Jovem Pan.

Skaf e o governador do Estado disseram durante o debate que são favoráveis ao projeto de lei que tramita na Assembleia Legislativa que proíbe o uso do acessório. Já o candidato petista, Alexandre Padilha, disse que precisa estudar mais o projeto, mas adiantou também ser contra as máscaras.

Alckmin disse que vai sancionar a lei, que foi aprovada no legislativo há dois meses. "Nós somos contrários a qualquer tipo de máscara. Uma coisa é manifestação, outra é violência. Contra a violência, a polícia de São Paulo é firme".

Já Skaf disse que sancionaria a lei "na hora". "Quem usa máscara, quer fazer coisa errada. [Uma coisa é protestar,] outra coisa são mascarados que ferem o direito de terceiros, depredam bens e patrimônio público e privado. A segurança pública é um problema em São Paulo por causa do governador", disse, aproveitando para alfinetar o adversário.

Mais do debate: Alckmin ataca Dilma e recebe ataques de Skaf e Padilha

Após o debate, o candidato petista foi questionado por jornalistas sobre o tema. Ele disse que precisaria estudar o projeto, mas se colocou favorável a proibição.

"Defendo as manifestações democráticas, mas sou contra qualquer tipo de vandalismo e sempre acho que quem sai de forma mascarada para as ruas, ela não está bem intencionada sobre o que quer fazer nas ruas", afirmou o petista.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.