STF abre ação penal contra deputado por trabalho escravo

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Ministério Público acusa João Lyra (PSD-AL) de ser responsável por irregularidades na empresa rural Laginha Agroindustrial S/A

Agência Brasil

O Supremo Tribunal Federal (STF) abriu ação penal contra o deputado federal João Lyra (PSD-AL) por exploração de mão de obra em condição análoga à de trabalhado escravo. O parlamentar é acusado pelo Ministério Público de ser responsável por irregularidades encontradas pela fiscalização do Ministério do Trabalho na empresa rural Laginha Agroindustrial S/A, da qual ele é administrador.

Reprodução/Facebook
Deputado federal João Lyra (PSD-AL) será processado por exploração de mão de obra em condição análoga à de trabalhado escravo


Por maioria de votos, os ministros da Segunda Turma entenderam que as acusações são suficientes para a abertura da ação penal. De acordo com informações do processo, em 2010, o Grupo de Fiscalização do Ministério do Trabalho encontrou trabalhadores da empresa em condições degradantes, em locais sem água potável e sem condições básicas de higiene. Além disso, eles cumpriam uma escala exaustiva de trabalho.

Leia também: Oficina da M. Officer é flagrada novamente com trabalho escravo

A defesa do parlamentar alegou durante a fase de investigação que João Lyra não era responsável pelas contratações dos trabalhadores. Os advogados também afirmaram que não tiveram a oportunidade de apresentar defesa prévia no processo.

Leia tudo sobre: trabalho escravo

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas