Missa de sétimo dia de Campos tem 1º pronunciamento de Marina como candidata

Por Luciana Lima - iG Brasília* | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Marina fala após cerimônia em Brasília e se mostra disposta a levar campanha do ex-governador de Pernambuco em frente

Realizada com a presença de inúmeros políticos nesta terça-feira (19) em Brasília, a missa de sétimo dia em homenagem a Eduardo Campos se tornou palco do primeiro pronunciamento político de Marina Silva como candidata à Presidência da República pelo PSB. A confirmação da candidatura deve ocorrer nesta quarta-feira (20) em reunião do partido, também na capital federal. 

Líder do PSB: Marina subirá apenas em palanques que se sentir à vontade

A ex-senadora, que havia feito apenas um discurso logo após a morte de Campos na quarta-feira (13), fez um pronunciamento lembrando a história do líder pernambucano e se dispôs a levar a campanha dele em frente. Marina lembrou que ele, em sua última frase na TV antes do acidente em público, disse que não desistiria do Brasil e que esse será o mote da campanha para as eleições presidenciais. 

Provável candidata do PSB à Presidência da República, Marina Silva participou nesta terça-feira (19) da missa de sétimo dia de Eduardo Campos, em Brasília . Foto: ALAN SAMPAIO/iG BRASILIAA cerimônia aconteceu na Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida, um dos macos arquitetônicos da capital federal . Foto: Alan Sampaio / iG BrasíliaA missa foi concelebrada pelo arcebispo de Brasília, dom Sergio da Rocha, e os bispos auxiliares dom Leonardo Steiner e dom Marcony Vinicius Ferreira. Foto: ALAN SAMPAIO/iG BRASILIAMarina é cumprimentada na missa . Foto: ALAN SAMPAIO/iG BRASILIAEx-senadora é confortada por correligionário . Foto: ALAN SAMPAIO/iG BRASILIADepois da missa, Marina fez o seu primeiro pronunciamento como candidata do PSB à Presidência  . Foto: ALAN SAMPAIO/iG BRASILIAEm seu pronunciamento, Marina fez um pequeno resgate da história de Eduardo de Campos . Foto: ALAN SAMPAIO/iG BRASILIAMarina conversa com jornalistas na saída da missa de sétimo dia de Campos . Foto: ALAN SAMPAIO/iG BRASILIA

"Desde criança, ele aprendeu no berço de sua família que, mesmo tendo condições de vida dignas, fez a escolha de lutar pelo direito daqueles que nada têm", afirmou Marina.

Infográfico: Quem é quem na campanha do PSB, o partido de Marina Silva

Mesmo com a candidatura da ex-senadora ainda não oficializada pela executiva do PSB, os integrantes do partido já falam de Marina como candidata. A indefinição persiste somente em relação ao vice na chapa. O mais provável é que a vaga fique com o deputado gaúcho Beto Albuquerque

Presente na missa, a senadora socialista Lídice da Mata comentou o desafio da possível candidata de seu partido. "No momento em que aceitou permanecer como candidata, [ela] aceitou também o discurso do PSB." 

Beto Nociti/Futura Press
Marina Silva, vice-presidente Michel Temer e políticos participam de missa a Eduardo Campos e vítimas do acidente aéreo em Santos (19/8)

Outros políticos assistem à celebração

A presidente Dilma Rousseff, que está em viagem oficial a Rondônia, foi representada na cerimônia em homenagem às vítimas do acidente aéreo da semana passada em Santos pelo vice-presidente, Michel Temer, e pelo ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho.

Também participaram da missa os parlamentares das bancadas do partido socialista na Câmara e no Senado, assessores da coligação Unidos pelo Brasil, liderada pelo PSB, além de ministros do Tribunal de Contas da União (TCU), do qual a mãe de Campos, Ana Arraes, faz parte.

A missa foi concelebrada pelo arcebispo de Brasília, dom Sergio da Rocha, e os bispos auxiliares dom Leonardo Steiner e dom Marcony Vinicius Ferreira. A Catedral Metropolitana de Brasília ficou lotada.  

Durante a homilia, dom Sérgio da Rocha lembrou de Campos como um homem que manteve convicções ligadas à fé. “Ele valorizou a família de modo muito concreto, por meio de seu testemunho pessoal, e, por ser vocacionado para a vida política, ele alargou seu afeto, fazendo do povo brasileiro sua grande família”, destacou.

As homenagens seguem nesta terça. A família de Campos participa às 20h de uma missa na Paróquia Sagrado Coração de Jesus, na zona norte do Recife.

Beto Nociti/Futura Press
Marina Silva, que deve ser oficializada no lugar de Eduardo Campos nas eleições, assiste à missa


Futuro do PSB nas eleições

Mauricio Rands, um dos coordenadores da campanha presidencial do PSB, disse que a morte de Campos e a substituição do candidato não vão alterar as bases do programa de governo apresentado pela Coligação Unidos pelo Brasil. Rands é um dos principais interlocutores do PSB com a Rede Sustentabilidade, fundado por Marina, e que aguarda registro do Tribunal Superior Eleitoral. Para se candidatar, a ex-senadora teve de se filiar ao partido socialista.

Compromisso: Marina terá de assinar carta preparada pelo PSB para candidatura

Segundo Rands, Marina deve apresentar, nos próximos dias, uma carta confirmando os compromissos firmados entre ela e Campos na formação da aliança.

*Com Agência Brasil

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas