População faz enorme fila para prestar homenagens

José, de 9 anos, abraça caixão do pai Eduardo Campos durante velório neste domingo
Paulo Whitaker/Reuters
José, de 9 anos, abraça caixão do pai Eduardo Campos durante velório neste domingo

O corpo do presidenciável do PSB, o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos , é velado desde as 2 horas deste domingo (17) no Palácio do Campo das Princesas, no Recife. A população forma uma longa fila para prestar homenagem ao político. Nesta manhã, uma missa campal  foi celebrada pelo arcebispo de Recife e Olinda, dom Fernando Saburido.

A viúva Renata Campos e seus filhos passaram boa parte da madrugada no velório. Eles se recolheram por poucas horas e retornaram pouco antes das 9h (horário de Brasília) deste domingo.  

Leia mais: Pernambucanos fazem vigília para dar adeus a Eduardo Campos no Recife

Logo depois, políticos chegaram ao local. A presidente Dilma Rousseff e petistas como - ex-presidente Lula, Aloísio Mercadante, Alexandre Padilha, candidato ao governo de São Paulo, e outros prestaram as suas homenagens. Também estão ao lado da família Campos o governador de São Paulo Geraldo Alckmin e José Serra, candidato ao senado. 

E ainda: Autoridades participam de homenagem a Campos na sede do governo de PE

Por volta de 10h começou a missa campal de corpo presente no jardim da sede do governo pernambucano. A celebração durou quase duas horas e os filhos de Eduardo Campos fizeram leituras. Ao final, com o punho em riste, João, filho homem mais velho de Campo, ajudou a entoar gritos de "Eduardo Guerreiro" em homenagem ao pai. Muitos pernambucanos seguem no local e fazem filas para as últimas homenagens. 

Chegada do corpo ao Recife

O cortejo que levou os restos mortais do político da base aérea até a sede do governo teve aproximadamente duas horas de duração. Os filhos Maria Eduarda, João e Pedro acompanharam o corpo do pai no caminhão dos bombeiros, acenando à população dos dez bairros por onde passou. Renata e o bebê ficaram na cabine do veículo.

A chegada do corpo foi de muita comoção, momento em que o ex-governador foi aclamado pela população que gritou por "justiça" e "Marina" e cantou o hino nacional. Marina Silva, que era a vice à Presidência na chapa de Campos, esperava pelo corpo ao lado da família e segue ne velório. 

Enterro de Campos: Dilma, Lula, Aécio e governadores confirmam presença

Acidente aéreo: Morre Eduardo Campos, candidato do PSB à Presidência

O presidenciável do PSB, que morreu aos 49 anos em um acidente aéreo na quarta-feira (13), será enterrado às 17 horas ao lado da sepultura do avô Miguel Arraes, no cemitério de Santo Amaro. O governo do Estado trabalha com a possibilidade de que o funeral reúna mais de 100 mil pessoas.

O acidente com uma  aeronave Cessna 560 XL aconteceu exatamente nove anos depois da morte do avô de Campos em 13 de agosto de 2005. Também morreram no acidente o assessor de imprensa Carlos Percol , o assessor Pedro Valladares Neto, o cinegrafista Marcelo Lyra, o fotógrafo Alexandre Severo , o piloto Marcos Martins e o copiloto Geraldo M. P. da Cunha.

Sábado: Com chegada de corpo, Recife começa despedida de ex-governador

O velório de Campos, Percol e Severo ficará aberto ao público durante todo o domingo. Lyra será velado e enterrado em um município da Grande Recife. A família de Valadares é de Sergipe. Por isso, o corpo dele seguiu para Aracaju, onde será sepultado, após a chegada em Recife.  Os corpos dos cinco chegaram a Recife após as 23 horas de sábado .

O corpo do piloto Martins será velado e enterrado em Maringá, enquanto o corpo do copiloto Cunha será sepultado em Governador Valadares. Os restos mortais de Martins e de Cunha também já chegaram ao seu destino final. As vítimas foram transportadas por três aviões da FAB com destino ao Recife (PE), Governador Valadares (MG) e Maringá (PR) a partir da Base Aérea de Guarulhos (SP).

Um caminhão aberto do Corpo de Bombeiros da Base Aérea do Recife fez o translado do corpo de Campos até o Palácio Campos das Princesas. Carros funerários levaram os corpos de Percol, de Severo e de Lyra.

Compromisso: Marina terá de assinar carta preparada pelo PSB para candidatura

Na noite de sexta-feira (15), a pedido da família de Campos, foram feitas alterações no trajeto do cortejo fúnebre para que ele passasse por bairros mais humildes da capital. Com isso, o desfile seguiu por toda Avenida Mascarenhas de Moraes, passando pelo Largo da Paz. Entrou na Estrada dos Remédios, passando pelo bairro da Torre até a Avenida Norte, finalizando o caminho no Palácio das Princesas. O trajeto de 22 quilômetros foi preparado no sábado com faixas, cartazes e banners em homenagem a Campos.

Na Base Aérea de Recife, a viúva do ex-governador de Pernambuco, Renata Campos, recebeu o corpo do marido acompanhada dos cinco filhos e de Marina Silva, que deve assumir a liderança da chapa do PSB no lugar do presidenciável. Foi a primeira vez que Renata deixou a casa da família, no bairro Dois Irmãos, desde o acidente aéreo.

Não vamos desistir do Brasil: Última frase de Campos na TV vira lema pró-Marina

Marina e Renata, que carregava no colo o caçula Miguel, de 6 meses, não falaram com a imprensa. Os filhos Maria Eduarda, João, Pedro e José Henrique vestiam uma camisa amarela com a frase: “ Não vamos desistir do Brasil ”, dita pelo pai em entrevista dada ao Jornal Nacional na noite da véspera do acidente. A frase será o lema do PSB na campanha daqui para frente, segundo o presidente do partido, Roberto Amaral.

Marina, apontada por Amaral como única alternativa analisada pelo PSB para substituir Campos na disputa até o momento, chegou no sábado (16) à casa da família do ex-governador por voltas das 19h30. Lá dentro, abraçou demoradamente a viúva do companheiro de chapa. As duas se emocionaram, mas não chegaram a chorar, segundo relato do deputado Miro Teixeira (PROS-RJ).

Presidente do PSB: Viúva de Eduardo Campos pode ser candidata a vice

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.