Ruas da cidade ficaram lotadas desde as primeiras horas do dia. Honrarias tiveram a presença de mais de 130 mil pessoas

O corpo de  Eduardo Campos  foi sepultado no Cemitério de Santo Amaro, no Recife, às 18h37 deste domingo (17). Gritos de guerra do PSB, coros de "Eduardo guerreiro do povo brasileiro", o hino brasileiro à capela e uma queima de fogos, além de muitos aplausos, marcaram o fim das homenagens ao presidenciável. O corpo do ex-governador de Pernambuco foi enterrado ao lado do avô, Miguel Arraes, em uma sepultura simples, sem luxo, rodeada apenas de flores e placas de mármore com a identificação.

Próximo à cova, apenas a familia e amigos. Houve chuva de flores. O último adeus foi observado atentamente pela multidão, que gritava pedindo justiça e que as causas do acidente sejam esclarecidas. A esposa, Renata Campos, quatro dos cinco filhos do casal, a mãe, Ana Arraes, que estiveram ao lado do caixão desde a madruga quando foi trazido de São Paulo, e o irmão, Antônio Campos estavam entre os mais emocionados.

Nas ruas, nos bancos, nas calçadas em cima dos jazigos, cada metro do Cemitério Santo Amaro foi disputado pelos admiradores do ex-governador na chegada do caixão com os restos mortais. As vias próximas ao cemitério estavam cheias de ônibus com caravanas de várias cidades do estado. 

Desde as 23h de sábado, quando os restos mortais do ex-governador chegaram à cidade, a população saiu em peso às ruas para se despedir. Segundo a Polícia Militar, mais de 130 mil pessoas participaram das honrarias .

O velório no Palácio do Campo das Princesas começou às 2h de domingo. Durante a manhã, houve uma missa campal celebrada pelo arcebispo de Recife e Olinda , dom Fernando Saburido.

Leia mais: Multidão escala túmulos para acompanhar enterro de Eduardo Campos

O adeus: Pernambucanos se despedem de Eduardo Campos no Recife

Acidente aéreo: Morre Eduardo Campos, candidato do PSB à Presidência

Além de milhares de admiradores do ex-governador de Pernambuco, passaram pelo local os presidenciáveis Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB), o ex-presidente Lula, e candidatos ao governo de São Paulo, como Geraldo Alckmin e Alexandre Padilha. Durante quase todo o velório, que durou até as 16h30, a vice da chapa de Campos e provável candidata à presidência pelo PSB, Marina Silva, esteve ao lado do caixão e da viúva Renata Campos e de seus cinco filhos.

Contexto político: Marina terá de assinar carta preparada pelo PSB para candidatura à Presidência

Eduardo Campos e seis assessores da sua campanha à presidência morreram na queda de jatinho em que viajavam na última quarta-feira (13) em Santos, litoral paulista.

Demais vítimas também são enterradas

O ex-deputado Pedro Almeida Valadares Neto, assessor de Campos, foi enterrado no Cemitério Colina de Saudade, em Aracajú (SE). Outra vítima do acidente, o assessor de imprensa de Campos, Carlos Augusto Ramos Leal Filho – conhecido como Carlos Percol – foi enterrado por volta das 14h no Cemitério de Santo Amaro, em Recife. No mesmo local, seria sepultado também o cinegrafista Marcelo Lyra. Os restos mortais do fotógrafo Alexandre Severo teriam sido cremados.

Os corpos do piloto Marcos Martins e do copiloto Geraldo Cunha foram sepultados neste domingo (17), após serem velados durante a madrugada. Martins foi sepultado no Cemitério Municipal de Maringá (PR), por volta das 12h30. O corpo de Cunha foi enterrado no Cemitério Santa Rita, em Governador Valadares (MG).

*Com informações da Agência Brasil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.