Viúva de Eduardo Campos pode ser candidata a vice, diz presidente do PSB

Por iG São Paulo * | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Marina é a única opção até o momento para liderar a chapa, que será formalizada na quarta-feira (20), segundo Amaral

A viúva de Eduardo Campos, Renata Campos, poderá fazer parte da nova chapa do PSB para as eleições presidenciais, segundo Roberto Amaral, presidente do partido.

“A Renata pode ser candidata à vice, à Presidência, ela é um quadro excepcional. Vocês não fiquem vendo a Renata como a esposa de Eduardo. Ela é um quadro político da maior importância e uma fortaleza extraordinária. Se ela autorizar [o nome será considerado]”, disse Amaral neste sábado (16). 

Filhos de famílias vizinhas, Eduardo e Renata Campos estavam junto há mais de 30 anos. Dançar era um dos passatempos do casal. Foto: Reprodução/Instagram Eduardo CamposRenata Campos, viúva de Eduardo Campos, com o filho Miguel no colo. Foto: Fotos PúblicasRenata, com o caçula Miguel no colo, e Campos, durante missa no início de agosto. Foto: Facebook/Eduardo CamposRenata (segunda da esquerda para a direita) com os quatro filhos. Foto: ReproduçãoRenata com Campos e o filho José Henrique, nascido em 2004. Foto: Reprodução/Instagram Eduardo CamposRenata, como Miguel no colo, Eduardo e a sogra, Ana Arraes (primeira à direita). Foto: Reprodução/Instagram Eduardo CamposRenata e Eduardo com Miguel, nascido em janeiro. Foto: Reprodução/Instagram Eduardo CamposRenata, com o caçula Miguel no colo, e Marina Silva: as duas se aproximaram na campanha. Foto: DIVULGAção/PSB

Renata, funcionária de carreira do Tribunal de Contas de Pernambuco, vem tendo participação ativa e discreta na campanha do PSB, ao qual é filiada, e é bastante próxima de Marina Silva. Outro nome cogitado para vice é o deputado Beto Albuquerque, que concorre ao Senado pelo Rio Grande do Sul.

Segundo Amaral, a ex-senadora é, até o momento, a única opção para a cabeça de chapa, mas a definição dos nomes só será feita na próxima quarta-feira (20), em reunião da Executiva Nacional do partido em Brasília.

Leia também: Aviões com corpos de campos e das outras seis vítimas do acidente partem de SP

“É a Executiva Nacional que vai decidir o nosso candidato à Presidência e à vice. Nos reuniremos na quarta-feira, às 15h, na sede do partido, em Brasília. Antes disso, qualquer coisa é especulação. Não tomaremos nenhuma decisão antes de enterrar o Eduardo”, disse Amaral ao deixar a casa da família de Campos, no Recife.

O presidente do PSB informou ainda que o primeiro programa eleitoral do partido na TV e no rádio será uma homenagem a Eduardo Campos.

Acidente

Candidato a presidente, Eduardo Campos morreu na última quarta-feira (13) quando o avião que o levava do Rio de Janeiro para o Guarujá (SP), um jato Cessna 560XL, caiu em Santos, no litoral paulista. Outras seis pessoas que estavam na aeronave também morreram. 

O avião chegou a fazer uma tentativa de pouso, mas arremeteu. As condições meteorológicas eram ruins, mas não impediriam o pouso da aeronave.

As causas do acidente ainda são desconhecidas. A caixa-preta do avião não registrou as conversas da cabine, segundo a Aeronáutica, responsável pela investigação

Poder na família: Herdeiro político, filho de Campos perdeu quedas de braço para prima vereadora

*Com informações da Agência Brasil


compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas