Pimentel tem 29% das intenções de voto em Minas Gerais, segundo Datafolha

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Pimenta da Veiga aparece na segunda colocação, com 16%. O Instituto entrevistou 1.238 eleitores entre 12 e 14 de agosto

Flickr/Fernando Pimentel
Fernando Pimentel lidera pesquisa Datafolha para o governo de Minas Gerais

De acordo com pesquisa Datafolha divulgada nesta sexta-feira (15), Fernando Pimentel (PT) aparece na liderança da disputa pelo governo de Minas Gerais com 29% das intenções de voto. Em segundo lugar está Pimenta da Veiga (PSDB), com 16%. O candidato Tarcísio Delgado (PSB), tem 4% é o terceiro na corrida eleitoral. 

André Alves (PHS) renunciou à candidatura ao governo de Minas no dia 7 de agosto e já não foi incluído nesta pesquisa. 

A pesquisa foi realizada entre os dias 12 e 14 de agosto e foram entrevistados 1.238 eleitores no estado. A margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou para menos. A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG) sob o número 00063/2014.

Veja os números da Datafolha para o governo de Minas Gerais:

Fernando Pimentel (PT) – 29% das intenções de voto
Pimenta da Veiga (PSDB) – 16%
Tarcísio Delgado (PSB) – 4%
Eduardo Ferreira (PSDC) – 2%
Professor Túlio Lopes (PCB) – 2%
Fidélis (PSOL) – 1%
Cleide Donária (PCO) – 0%
Brancos e nulos: 14%
Não sabe: 31%

Outros números

A pesquisa Datafolha ainda perguntou em quem os eleitores não votariam para governador. Fidélis lidera o índice de rejeição e aparece com 16%, seguido por Pimenta da Veiga com 14%, Fernando Pimentel e Cleide Donária com 10% cada, Tarcísio Delgado com 9%, Eduardo Ferreira e Professor Túlio Lopes com 8% cada.

12% são os eleitores que não rejeitam ninguém. Já os que rejeitam todos somam 8%. Os eleitores que não sabem somam 32%.

A pesquisa também abordou a aprovação do atual governador de Minas Gerais. 26% afirmam que o governo de Alberto Pinto Coelho (PP) é "ótimo ou bom". Já 33% afirmaram que o governo é "regular". A opção “ruim ou péssimo” ficou com 10%.

Leia tudo sobre: eleições 2014eleições 2014 mgdatafolha

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas