Casamento de assessor morto em acidente de Campos tinha apenas quatro meses

Por Wanderley Preite Sobrinho , enviado a Recife |

compartilhe

Tamanho do texto

Viúva de Carlos Percol falou sobre o marido: "Ele era a melhor pessoa do mundo e tudo o que ele pôde fazer ele fez"

Repordução /Instagram
Carlos Percol e Cecília Ramos se casaram no último mês de abril

Assessor de imprensa e braço direito de Eduardo Campos, Carlos Augusto Leal Filho, o Carlos Percol, estava casado há apenas quatro meses quando faleceu no acidente aéreo que também vitimou o presidenciável do PSB em Santos, na manhã da última quarta-feira (12). 

Na noite de quinta-feira (13), a viúva e também jornalista Cecília Ramos não conseguiu segurar as lágrimas ao falar do marido a um grupo de repórteres em Recife.  

Cecília conversou com Percol pela ultima vez por mensagem de texto por volta das 2h da madrugada da quarta, dia do acidente. No texto, o assessor combinava uma forma de se encontrarem naquele mesmo dia, depois da agenda do então candidato a presidente naquela cidade. "Eu estava em São Paulo há dez dias, mas não nós vimos nesse período."

Leia também: Cemitério onde Campos será sepultado vira ponto de peregrinação 

De acordo com ela, o marido viajou três vezes ao lado de Campos na aeronave que caiu. "Eram uma dupla. Nós casamos há quatro meses, mas não fazia questão de tê-lo perdido para Campos na campanha porque a admiração era mútua."

Agradecendo as mensagens de apoio que tem recebido do público, Cecília fez uma declaração de amor ao marido: "Quero dizer que ele era a melhor pessoa do mundo e tudo o que ele pôde fazer ele fez. Descanse em paz"

Reprodução/Facebook
Percol é abraçado por Eduardo Campos em seu casamento. Também na foto, João Lyra Neto, governador de Pernambuco

Casamento 

Cecília e Percol se casaram em abril de 2014. Campos e o atual governador de Pernambuco, João Lyra Neto, compareceram a cerimônia. No perfil dela no Facebook, há imagens da cerimônia.  

Na legenda de uma foto na rede social, em que Percol aparece sendo abraçado por Campos, Cecília escreveu uma mensagem que falava da experiência de viver longe do marido durante a campanha eleitoral.  

“É claro que eu sabia que não seria fácil. Ele vai morar num avião por alguns meses. Eu olho pra agenda e não consigo gravar todos os estados que Carlos Percol visitará esta semana. O coração fica do tamanho de um grão de chia. Sim. Sempre faço graça quando estou triste, nervosa ou apreensiva. Mas nada, nada, nada é maior do que meu amor”, escreveu Cecília. 

Veja também: PSB organiza homenagens a Eduardo Campos e assessores mortos

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas