Candidatos do PSB vão aproveitar material de campanha com Campos

Por Luciana Lima - iG Brasília |

compartilhe

Tamanho do texto

Ideia é de que material já pronto, que durará 14 dias, defende legado de Campos; substituição será gradual com nova chapa

Independentemente da definição da nova chapa do PSB que concorrerá às eleições deste ano, os diretórios regionais do partido planejam utilizar nos primeiros dias da retomada da campanha todo material impresso com o rosto do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos. O socialista, que disputaria a Presidência, morreu na quarta-feira (13) em um acidente do avião em Santos, no litoral paulista.

Perspectiva: Para PT e PSDB, clima de comoção pode impulsionar Marina Silva

Ueslei Marcelino/Reuters
Material de campanha com Eduardo Campos e Marina Silva

Acidente aéreo: Morre Eduardo Campos, candidato do PSB à Presidência

Ao distribuir os panfletos, adesivos, filipetas e santinhos, a ideia da militância é informar que o objetivo é defender o “legado” de Campos e também homenagear a maior liderança do partido. Nos comitês do PSB espalhados pelo País, há impressos encomendados pelos candidatos regionais e material fornecido pelo comitê nacional. Em muitos desses impressos, Campos divide a cena com vice e provável substituta Marina Silva.

Não há uma orientação formal do diretório nacional sobre o assunto. Os dirigentes nacionais têm declarado que qualquer decisão quanto a propaganda, a nova chapa ou qualquer outro assunto da campanha só será tomada após o sepultamento de Campos.

Análise: Marina tem mais força que Campos para quebrar polarização entre PT e PSDB

No entanto, a avaliação predominante é de que o material que já chegou aos comitês regionais deve servir para a campanha nas duas próximas semanas e ser substituído, gradualmente, com a nova chapa que será anunciada. Além disso, os diretórios regionais têm autonomia para decidir como conduzir as campanhas nos Estados e municípios.

De acordo com o presidente do PSB do Distrito Federal, Marcos Alencar Dantas, o material já impresso é suficiente para 10 ou 15 dias de campanha, e a ideia é distribuí-lo como uma mensagem do partido de que “o sonho de Eduardo continua”.

João Henrique, 20 anos: O sucessor político, e de sangue, de Eduardo Campos

“Queremos continuar falando do ideal de Eduardo Campos e, por isso, não tenho a menor dúvida de que esse material servirá para passar essa mensagem”, informou. Dantas disse que, à medida em que as impressões se esgotarem, o novo material será feito com as fotos do novo candidato da coligação, que só deverá ser anunciado após o funeral. “Vamos entregar as filipetas, adesivos e panfletos até que se tenha uma nova conformação da chapa”, disse.

Em alguns Estados como Pernambuco, Espírito Santo e Rio Grande do Sul, onde nomes do PSB disputam o governo local, toda a propaganda de campanha foi retirada da rua após o acidente que matou Campos e quatro assessores.

Veja imagens da trajetória de Campos:

Dilma Rousseff e Eduardo Campos durante vistoria às obras do lote 13 e do canal de aproximação do Rio São Francisco. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR Reunião com Campos e Fernando Coelho. Foto: Palácio do PlanaltoDilma Rousseff, Lula e Eduardo Campos, durante a campanha de 2012. Foto: DivulgaçãoCampos rompeu com o governo neste ano e foi oficializado candidato do PSB à Presidência em junho (28/6). Foto: Humberto PraderaEduardo Campo e Marina Silva registram candidatura à Presidência (3/7). Ele deixou o governo de Pernambuco em abril deste ano. Foto: Reprodução/Facebook oficial PSBMaterial de campanha de Eduardo Campos, candidato à Presidência. Marina Silva era a vice em sua chapa. Foto: Ueslei Marcelino/ReutersCampos comemora aniversário de 49 anos durante caminhada de campanha em Arapiraca- AL.   (8/8/2014). Foto: PSBEduardo Campos foi eleito governador de Pernambuco em 2006 e reeleito em 2010. Foto: Ana Carolina Dias, iG PernambucoO governador de Pernambuco e presidente do PSB, Eduardo Campos, veio a São Paulo para encontro com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Foto: Ricardo Stuckert/Instituto LulaEduardo Campos postou uma imagem ao lado do pai, Maximiano Campos, no dia dos pais. Foto: Facebook/Eduardo CamposEduardo Campos e a família durante missa. Ele deixa mulher e cinco filhos  (10/8). Foto: Facebook/Eduardo CamposEduardo postou na sua página no Facebook uma foto no nascimento de seu filho. Miguel nasceu com síndrome de down (29/1/2014). Foto: Facebook/Eduardo CamposEduardo Campos ao lado da família. Foto: ReproduçãoAo lado de Lula, Campos e a família velam o corpo de Miguel Arraes, avô do político, em Recife (14/8/2005). Foto: Ricardo Stuckert/PRCampos comemora com governadores Aécio Neves (MG) e José Serra (SP) e com Lula a escolha do Brasil como sede da Copa (Zurique - 30/7/2007). Foto: Ricardo Stuckert/PRLula cumprimenta Eduardo Campos, que assume como ministro de Ciências e Tecnologia (23/1/2014). Foto: Ricardo Stuckert/PRCampos foi aliado de Lula durante seu governo e seguiu ao lado do PT até meados de 2013. Foto: Ricardo Stuckert/PREduardo Campos, ministro de Ciências e Tecnologia (2004), conversa com José Dirceu, ministro da Casa Civil na época. Foto: José Cruz/ABr Eduardo Campos, presidente do PSB e governador de Pernambuco (2006-2010), acompanha discurso do ministro da Educação Aloizio Mercadante. Foto: Antonio Cruz/ABrLula, na época Presidente, recebe governadores, entre eles Eduardo Campos, que comandou Pernambuco de 2006 a 2014. Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/ABr

Funeral: PSB de Pernambuco organiza homenagens a Campos e assessores mortos

O diretório do partido no Estado está se empenhado somente na organização do velório previsto para ocorrer no fim de semana, após a liberação dos corpos pelo Instituto Médico Legal de São Paulo.

No caso de Pernambuco, o material recolhido só deverá voltar às ruas depois do sepultamento. De acordo com integrantes do partido no Estado, a decisão de recolher toda propaganda foi do próprio candidato ao governo, lançado por Campos, Paulo Câmara.

Da mesma forma, no Espírito Santo, o governador Renato Casagrande, que tenta a reeleição, também retirou a propaganda da rua e só pretende retornar com a panfletagem após o sepultamento.

De acordo com integrantes do partido no Espírito Santo, apenas uma parte do material de campanha de Casagrande foi feita em conjunto com a campanha nacional e tem a face de Campos. Esse material, segundo eles, não será descartado.

Na sede nacional do partido, em Brasília, os rolos de adesivos e as pilhas de panfletos colocados no balcão da recepção esgotaram, mas a grande parte das impressões está no comitê que Campos inauguraria na quinta-feira.

Leia tudo sobre: eleições 2014eduardo camposmorte de campospsb

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas