Presidenciável e mais seis pessoas morreram em um acidente aéreo em Santos, litoral de SP, na manhã desta quarta-feira (13)

Medo diante de uma cratera enorme, fogo e fumaça. Esse foi o cenário vivido por moradores do bairro Boqueirão, em Santos, litoral de São Paulo, na manhã do acidente aéreo que matou o candiato à Presidência da República pelo PSB Eduardo Campos e outras seis pessoas nesta quarta-feira (13). 

'Achei que o prédio estava caindo', diz Sérgio Shimora, vizinho do local do acidente
Ana Flavia Oliveira/iG
'Achei que o prédio estava caindo', diz Sérgio Shimora, vizinho do local do acidente

O técnico em instrumentação Sérgio Ferreira Shiroma, de 29 anos, mora no prédio ao lado do local da queda da aeronave. Ele diz ter ouvido uma explosão muito forte e conta ao iG como foi o momento do acidente.   

A queda do avião chegou a estremecer as paredes do imóvel. “Eu corri para proteger a minha namorada", lembra Shiroma, que estava em seu quarto."Quando vi, a minha porta e as minhas janelas estavam destruídas. Eu achei que o prédio estava caindo”, completa.

Logo após o impacto, Shiroma foi para a rua e ouviu os vizinhos gritando sobre a queda da aeronave.

Veja fotos do local do acidente com aeronave de Eduardo Campos:

Avião em chamas, fumaça e enorme cratera

A casa da avó de Shiroma também fica na região, próxima ao canal 3, e parte do avião caiu em seu quintal. A idosa, que sofre de Alzheimer, não se recorda do momento do acidente. Mas a tia do técnico, que mora na mesma casa, contou que chegou a ver a cauda do avião pegando fogo passando sobre a sua residência. Ela foi atingida por uma telha, mas sem graves ferimentos.

O empresário Carlos Mendes, de 40 anos, também estava por perto. Ele tem uma loja a cerca de 30 metros do local do acidente e foi o primeiro a chegar até a casa mais atingida pela aeronave. A sua preocupação era com as moradoras do local. 

"Na hora não pensei em nada. Me preocupei em tentar ajudar alguém. Nós pulamos o muro e encontramos as duas senhoras entre a cozinha e a sala. Uma delas tem Alzheimer e não estava entendendo o que estava acontecendo e a outra estava apavorada", disse.

Eduardo Campos morreu nesta quarta-feira (13/8) em um acidente de avião em Santos
Alan Sampaio / iG Brasília
Eduardo Campos morreu nesta quarta-feira (13/8) em um acidente de avião em Santos


Mendes fala ainda que conseguiu retirar as idosas da casa antes mesmo da chegada dos bombeiros. Ele descreve o local da queda do avião. "Vi fumaça, um pouco de fogo, uma cratera tremenda e destroços. Não dava para perceber nem se era um avião ou helicóptero e nem se existiam pessoas lá dentro. A gente só sabia a algo tinha caído", conta o empresário.

Advogado Paulo Ivo: 'A luz parecia uma bomba'
Ana Flávia Oliveira/ iG São Paulo
Advogado Paulo Ivo: 'A luz parecia uma bomba'

Outro morador que teve medo foi o advogado Paulo Ivo Homem de Bittencourt, de 86 anos. Ele tomava café mo momento da queda. "Foi um barulho que eu nunca ouvi na minha vida e uma luz que parecia uma bomba. Com o impacto todas as portas e janelas, que estavam trancadas, foram arrombadas e a tigela em que eu estava comendo aveia voou longe", conta. 

Ele disse que a primeira coisa que fez foi tentar ligar para os bombeiros mas o telefone estava ocupado. Após diversas tentativas, ele foi atendido.

Casas interditadas

Oito imóveis foram interditados pela Defesa Civil. Entre eles, a casa de Bittencourt e o prédio onde mora Shimora. Nenhum deles sabe onde passará a noite. “A gente não sabe o que fazer. Estamos meio perdidos. Foram cinco segundos que mudaram tudo”, desabafa Shimora. 

Quando soube que o candidato à Presidência Eduardo Campos estava entre as vítimas, o técnico ficou surpreso. “A gente está fazendo parte de um acontecimento histórico. É surpreendente, mas a gente não está preparado para isso”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.