Supremo arquiva inquérito contra Marco Feliciano por mensagens no Twitter

Por Agência Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Em 2011, pastor disse que africanos eram povo amaldiçoado e que 'podridão dos sentimentos dos homoafetivos leva ao ódio'

Agência Brasil

Agência Câmara
Marco Feliciano em foto de 9 de abril de 2013

A Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal arquivou nesta terça-feira (12) acusação contra o deputado federal Pastor Marco Feliciano (PSC-SP) por discriminação.

Junho: Adiada análise de ação penal contra Marco Feliciano por homofobia

O parlamentar foi denunciado pela Procuradoria-Geral da República após ter publicado mensagens polêmicas na rede social Twitter, em 2011.

Apesar de considerar reprovável a conduta de Feliciano, a maioria dos ministros entendeu que não há como tipificar as mensagens como crime.

Relembre: Dez maiores polêmicas de Feliciano em 2013

Em 2011, ele afirmou que os africanos eram um povo amaldiçoado pelo patriarca bíblico Noé e que "a podridão dos sentimentos dos homoafetivos leva ao ódio, ao crime, à rejeição”.

Leia tudo sobre: stfmarco felicianotwitter

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas